O fascínio das trilhas sobre duas rodas

As motos simbolizam juventude e, em algumas épocas, rebeldia. Um veículo que faz parte da imaginação das pessoas e para aqueles que gostam não representa tão somente um meio de locomoção, mas uma devoção apaixonada por seus admiradores.

Pilotar uma moto, para muitos, é uma satisfação. E para os amantes deste meio de transporte, ser motociclista é um estilo de vida. Alguns optam pelo estilo esportista, participando de competições; outros a utilizam como meio de transporte e, para um número, cada vez mais, crescente de pessoas considerados estradeiros, optam por viajarem sozinhos ou por se juntarem a motoclubes, para curtirem e se aventurarem nas estradas.

A categoria de motos de aventura e trail tem aumentado ao longo dos anos para abranger motos de todas as formas e tamanhos, com um amplo espectro de aplicações pretendidas. Enquanto algumas motos são cuidadosamente projetadas para se sobressair na sujeira com o sacrifício do desempenho em rodovias, outras exibem os atributos inversos.

Por conta de sua geografia, os motociclistas que desejam se aventurarem na região de Miguel Pereira, Paty do Alferes e Petrópolis têm a possibilidade de percorrer trilhas, extremamente técnicas, que cruzam a Mata Atlântica com sua exuberante beleza; fazer travessias por riachos e pedras; passar por plantações de tomates e pimentões, construções antigas e históricas; e por povoados rurais. Roteiros de terrenos acidentados, subidas e obstáculos naturais para se percorrer, aproveitando o máximo cada quilômetro.

É bom sempre lembrar, antes de pegar sua moto e sair por aí, de tomar algumas precauções que poderão diminuir o risco de imprevistos e tornar o programa mais agradável.

Algumas dessas trilhas são roteiros consagrados, não somente para moto trail, mas também para cavalgadas, moutainbike e passeios a pé.

O jornal Diário do Rio gostaria de agradecer a Paolo Motos pelas informações e fotos cedidas.

Vitor Chimento é Biólogo e jornalista

vitor.chimento@diariodorio.com.br

EDITORIAS