Raul Midon: arte que traz para o real o que seria quase improvável

Por Claudio Camillo

Sempre que vejo Raul Midon em cena, sinto como se o ser humano estivesse longe do ideal almejado pelo Grande Arquiteto e que, de vez em quando, Ele nos presenteasse com essas raras genialidades, como se dissesse: “é assim que deve ser!”.

Dono de uma voz privilegiada, pessoal e afinadíssima, e de um violão tão pessoal quanto, Raul MIdon desafia a lógica quando canta, toca violão e percussão, ao mesmo tempo, como se fosse a coisa mais natural do mundo.

Nasceu em Embudo, Novo México, gêmeo de seu irmão Marco, ambos cegos desde bebês por terem passado um tempo em uma incubadora sem proteção ocular adequada. Foi apresentado à tumbadora por seu pai aos quatro anos e desde então a música faz parte de sua vida. Midon aprendeu violão em programas educacionais numa escola para cegos e depois na Santa Fe PreparatorySchool, enquanto completava o ensino médio em 1984. Ingressou nos estudos do jazz na Universidade de Miami em 1990.

Midon começou sua carreira como vocalista de artistas latinos, incluindo Shakira , Alejandro Sanz, Julio Iglesias e Jose Feliciano. Trabalhou em Nova York com o produtor e DJ Little Louie Vega, escreveu e gravou várias músicas, incluindo ‘Cerca De Mi’ com Vega e sua equipe de produção sob o nome de banda Elementsof Life. Liderada por Vega, a banda excursionou pela Europa, Japão e Austrália durante 2003 e 2004.

Foi contratado por ArifMardin para a Manhattan Records, sua primeira assinatura como artista. Mardin e seu filho Joe produziram o álbum de estréia de Midon, ‘StateofMind’ (2005), com a participações de Stevie Wonder, um de seus ídolos, e Jason Mraz. O álbum também traz uma música escrita em homenagem a Donny Hathaway, intitulada ‘Sittin ‘in theMiddle’.

Em 2008, ele construiu um estúdio em casa com a ajuda de Cakewalk e da empresa Dancing Dots, que projeta tecnologia para cegos. O estúdio permitiu que ele produzisse música em sua residência sem a necessidade de um engenheiro. Sua música ‘Everyone Merece a Second Chance’, que apareceu no álbum ‘Akokan’ do pianista cubano Roberto Fonseca, foi gravada em sua casa. Ele gravou duas músicas para o projeto GenerosityWater nesse seu estúdio caseiro, que ele chama de The Basement Studio.

Raul Midon me faz repensar a música… me dá a certeza do quanto ela é infinita e surpreendente às vezes.

Vai aí um link para os amantes da boa música: https://www.youtube.com/watch?v=uHqQmSrYzqE

EDITORIAS