Somi: ‘eu sou África e New York’

Por Claudio Camillo

Sua voz suave de timbre levemente rouco e ultrapessoal vem causando suspiros entre os aficionados do jazz. Somi desenvolveu um estilo original e híbrido, com a clareza de quem sabe o que quer e vem pra ficar.

A primeira vez que ouvi, me senti em estado de graça… Os arranjos bem escritos, bem cuidados, trazem toda uma carga afro que a percussão deixa bem claro, e tudo isso mesclado a pianos baixo e cellos, numa vibe mais que jazzística, rumo à maravilhosa fusion, a qual ela chama de “New African Jazz”.

Em ‘Last Song’, por exemplo, um blues… ela muda naturalmente, sem aviso, do compasso 4/4para um composto 5/4, causando uma leve turbulência, como que retomasse o voo, numa viagem dentro da outra, deixando claro a que veio.

Enquanto escrevo, ouço ‘Alien’, onde ela diz “I amAfricaand New York”. Impressionante arranjo… a suavidade de piano, cello, percussão e muito sentimento junto. É música de quem realmente sabe o que faz… música de quem sabe música.

Nasceu Laura KabasomiKakoma em 6 de junho de 1981, em Champaign, Illinois. É cantora, compositora, violoncelista e atriz, filha de ruandês e ugandense. É também fundadora da premiada organização sem fins lucrativos New Africa Live.

Quando Somi tinha três anos, sua família se mudou para Ndola, na Zâmbia, enquanto seu pai trabalhava na Organização Mundial da Saúde. No final dos anos 80, eles retornam a Champaign, onde Somi passa o resto da infância. Ela frequentou a UniversityLaboratory High School e a Champaign Central High School, se graduou em Antropologia e Estudos Africanos pela Universidade de Illinois em Urbana – Champaign. Somi também possui mestrado pela TischSchoolofArts em Estudos da Performance da Universidade de Nova York, onde vive atualmente.

Discografia:
Motivo Eterno (2003)
Solo Vermelho em Meus Olhos (2007)
Se a Chuva Vier Primeiro (2009)
Somi: Live at Jazz Standard (2011)
Salão de Música de Lagos (2014)
Petite Afrique (2017)

Vai aí um link para os amantes da boa música:

Foto: Reprodução