Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Casa Roberto Marinho, um oásis da cultura aos pés do Redentor

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Inaugurada em 1943 e localizada no bucólico bairro do Cosme Velho, foi durante cerca de sessenta anos palco de acontecimentos de música, literatura, artes plásticas e teatro. Atualmente a Casa abriga um acervo formado ao longo de 60 anos e é uma importante coleção de modernismo e abstracionismo informal no Brasil. Entre telas, gravuras e esculturas, começou com uma aposta em artistas da sua geração, como José Pancetti, Alberto da Veiga Guignard e Candido Portinari. Impossível não passar uma tarde lá.

pt Português
X
Open chat