Torcida vascaína escancara paixão adormecida

Por Sandro Barros

O Vasco da Gama chega ao final da temporada em clima de festa. No domingo, 7 de dezembro, o clube encerrou a promoção para a conquista de novos sócios. Com uma promoção na semana da ‘Black Friday’, e que acabou sendo estendida por mais uma semana, o clube de São Januário alcançou a marca de 178.325 mil sócios-torcedores e se tornou líder do ranking entre os clubes brasileiros, à frente inclusive do rival Flamengo, agora em segundo, com 139 mil.

Após um ano sem títulos e colecionando eliminações, o time garantiu permanência na Série A do Campeonato Brasileiro e se classificou para a Copa Sul-Americana do próximo ano. Mas sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo, o cruzmaltino conseguiu o apoio de sua grande torcida. O clima de festa entre ela e o clube fez com que a diretoria planejasse uma comemoração para a última partida do ano, contra a Chapecoense, pela última rodada do Brasileirão, no Maracanã. E o resultado foi o estádio lotado, com um público de 67 mil pessoas.

É indiscutível que os preços promocionais − algumas modalidades foram vendidas por R$ 7,98 − tiveram impacto direto neste crescimento de mais de 100 mil sócios em apenas oito dias, mas há algo muito maior por trás dessa história. O clube conseguiu resgatar aquilo que estava há tempos adormecido: a paixão do seu torcedor, que também lotou São Januário para ver a vitória contra o Cruzeiro e comemorou muito o empate de 4 a 4 com o Flamengo – por sinal, o melhor jogo do Brasileirão 2019. E isso é fundamental na reestruturação de um gigante que há mais de uma década anda na corda bamba, entre rebaixamentos, conflitos políticos, elencos de pouca qualidade e cofres vazios.

O clube usou suas redes sociais para agradecer o apoio da torcida. “Torcedores cruzmaltinos, vocês são incríveis! O nosso muito obrigado, hoje e sempre”, publicou a equipe carioca. Luxemburgo, que participou ativamente da campanha, também se manifestou. “Agradecer é pouco! Vocês foram demais! Abraçaram o time, a causa e sempre estiveram com a gente em cada momento. Foi por vocês, foi por nós, foi sempre pelo Vasco. Sem essa cumplicidade não teríamos atingindo o objetivo”, escreveu o comandante.

O presidente do clube, Alexandre Campello, afirmou que esta explosão de novos sócios já garantiu R$ 2 milhões de receita. É certo que o valor é incapaz de sanar a crise financeira, mas indica o potencial de uma fórmula que precisa atrair torcedores, patrocinadores e, lá na frente, jogadores que não hesitem em vestir a camisa do time. Cabe ao Vasco, agora, fidelizar seus novos sócios. O futebol agradece!

EDITORIAS