Cantor e compositor Tunai morre subitamente em casa

Fotos: José Luiz Pederneiras

Morreu na madrugada deste domingo (26) o cantor e compositor José Antonio de Freitas Mucci, mais conhecido como Tunai, aos 69 anos de idade e 40 de carreira

A família publicou o seguinte comunicado. “Este é um momento pelo qual não esperávamos passar. Com profunda tristeza, familiares comunicam o falecimento do pai, avô, irmão e amigo Tunai. Ele nos deixou na madrugada deste domingo (26) dormindo. Como não estava doente, acreditamos que foi uma parada cardíaca. Sempre ativo, estava tocando novos projetos, como a composição de uma nova música para um poema de Fernando Brant com a obra Guerra e Paz. Engenheiro de (quase) formação e artista por verdadeira vocação, deixa uma obra que faz parte das mais belas páginas da história da MPB. O velório será nesta segunda (27) no Memorial do Carmo, sala 7, a partir das 12h30. A cremação está marcada para as 15h30”.

Nascido em Ponte Nova, na Zona da Mata, era Irmão de João Bosco, Tunai teve a música como parte de sua vida desde a infância. Sua mãe, Maria Auxiliadora de Freitas Mucci, a dona Lilá, tocava violino num grupo de serestas e mantinha também um coral. Ele iniciou o seu curso de Engenharia Civil na cidade de Ouro Preto. Depois de se transferir para Belo Horizonte, onde concluiu seu curso, trabalhou durante um tempo como engenheiro, mas acabou correndo atrás do grande sonho e vocação: a música.

Tunai divide o palco com Wagner Tiso

Seu principal parceiro, Sergio Natureza, foi apresentado por João Bosco em 1977. Com ele, compôs seus maiores sucessos, como ‘Se Eu Disser’, famosa na voz de Fafá de Belém; ‘As Aparências Enganam’, gravada por Elis Regina; e ‘Frisson’, tema da novela ‘Suave Veneno’, de 1984. A canção ganharia muitas versões ao longo dos anos, nas vozes de artistas como Elba Ramalho e Ivete Sangalo.

Também cantor, ficou mais conhecido como compositor, tendo sido gravado pelas maiores estrelas da música brasileira nos anos 1980, entre elas Gal Costa (‘Eternamente’ e ‘Olhos do Coração’), Fagner (‘Azul da Cor de Um Blues’), Jane Duboc (‘Doce Mistério’), Emílio Santiago (‘Perdão’) e Zizi Possi (‘Numas’).

Em 2019 fez turnê por várias cidades do país com o espetáculo ‘Saudade de Elis ─ As Aparências Enganam’, em dueto com o pianista Wagner Tiso, sendo esse o show escolhido pelo jornal Diário do Rio para iniciar o seu projeto Diário do Rio Musical em 3 de setembro do ano passado. Logo depois, em 2 de novembro, o Diário do Rio patrocinou o show “Tunai 40 Anos’, realizado no Vivo Rio.

À viúva, familiares, amigos e fãs do Tunai deixamos o nosso profundo sentimento nesse momento de dor pela sua perda. Mas também ficamos com a certeza que a sua obra seguirá viva e presente nos corações de todos que amam a boa música.

pt Português
X
EDITORIAS