Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Da Redação

No dia 20 de janeiro comemoramos o Dia de São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro. Mas você sabe por que ele se tornou o padroeiro? É que no dia 20 de janeiro (dia do santo) de 1567, numa batalha sangrenta, os colonizadores portugueses, com apoio de tribos indígenas, derrotaram os franceses, expulsando-os definitivamente da Baía de Guanabara. Logo após foi repercutida a lenda de que o santo fora sido visto entre os soldados portugueses que combateram o inimigo. Daí em diante São Sebastião passou a ser considerado o protetor da cidade.

Diz-se que São Sebastião defendeu os cristãos e a sua fé durante o reinado do imperador romano Diocleciano, sendo condenado a morte por desobedecer os seus comandos. Sebastião então foi amarrado em uma árvore e alvejado com muitas flechas. Porém, não morreu, já que foi salvo por uma viúva chamada Irene, que ajudou a curar todos os seus ferimentos.

Voltando ao Rio de Janeiro, cidade em que ele se tornou padroeiro, as flechas não são riscos, mas sim as balas perdidas, crise econômica, corrupção e precários serviços públicos. Enquanto esse quadro caótico persistir, vamos rezando pela proteção de São Sebastião.

Foto: Reprodução

pt Português
X
Open chat