São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro

Da Redação

No dia 20 de janeiro comemoramos o Dia de São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro. Mas você sabe por que ele se tornou o padroeiro? É que no dia 20 de janeiro (dia do santo) de 1567, numa batalha sangrenta, os colonizadores portugueses, com apoio de tribos indígenas, derrotaram os franceses, expulsando-os definitivamente da Baía de Guanabara. Logo após foi repercutida a lenda de que o santo fora sido visto entre os soldados portugueses que combateram o inimigo. Daí em diante São Sebastião passou a ser considerado o protetor da cidade.

Diz-se que São Sebastião defendeu os cristãos e a sua fé durante o reinado do imperador romano Diocleciano, sendo condenado a morte por desobedecer os seus comandos. Sebastião então foi amarrado em uma árvore e alvejado com muitas flechas. Porém, não morreu, já que foi salvo por uma viúva chamada Irene, que ajudou a curar todos os seus ferimentos.

Voltando ao Rio de Janeiro, cidade em que ele se tornou padroeiro, as flechas não são riscos, mas sim as balas perdidas, crise econômica, corrupção e precários serviços públicos. Enquanto esse quadro caótico persistir, vamos rezando pela proteção de São Sebastião.

Foto: Reprodução

pt Português
X
EDITORIAS