Carlinhos de Jesus: a dança para vencer na vida

Da Redação

Carlinhos de Jesus tem mais de 30 anos dedicados à arte da dança de salão, um amor que começou aos quatro anos de idade. Morador de Copacabana e formado em Pedagogia, preferiu a arte para vencer na vida e, com toda a certeza, não se arrependeu. Foi pioneiro na campanha pela valorização, respeito e profissionalização do gênero no país. Foi citado pelo jornalista Sergio Cabral como o “Fred Astaire brasileiro”, que leva a paixão pela dança da zona sul carioca para o mundo.

Tornou-se sinônimo de dança de salão e referência nacional como dançarino, coreógrafo, diretor e professor, difundindo sua arte no teatro, cinema, carnaval, em grandes eventos nacionais e internacionais. Tem registrado para a posteridade depoimento sobre sua vida no Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro. Sua vida artística também pode ser conferida no livro ‘Vem Dançar Comigo’, lançado na Bienal do Livro do Rio de Janeiro em 2005, e no DVD ‘Aprenda a Dançar com Carlinhos de Jesus’.

Sua formação em Pedagogia auxiliou Carlinhos a criar uma metodologia especial para o ensino da dança de salão, abrangendo também aulas para portadores de cuidados especiais. Foi pioneiro no ensino de dança de salão para portadores de deficiência física (paraplégicos) e Síndrome de Down. Em 2000 atuou como técnico de dança do grupo da Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos para as Paraolimpíadas em Sidney, na Austrália.

Com a sua Cia. de Dança montou os espetáculos ‘Ritmus’, ‘Aquarelas’, ‘Pé na Estrada’ e ‘Isto é Brasil’, este ultimo com a parceria da bailarina clássica Ana Botafogo, que é encenado desde 2004 e já foi assistido por mais de 700 mil pessoas em todo o Brasil e no exterior. Apresenta-se também ministrando workshops, palestras e conferências motivacionais. O seu discurso é desenvolvido de forma bastante dinâmica fazendo analogia à sua experiência de vida e de uma forma bem brasileira: dançando!

O trabalho de Carlinhos de Jesus no carnaval brasileiro é muito diversificado e marcante. Ele criou coreografias inesquecíveis para as Comissões de Frente das Escolas de Samba Mangueira, Beija Flor e Portela, foi jurado do Prêmio Estandarte de Ouro, escreveu matérias jornalísticas para transmissão de TV de desfiles no Sambódromo do Rio e foi comentarista do carnaval de São Paulo, além de diretor artístico do desfile das escolas de samba Vila Isabel e Mangueira. Seu bloco carnavalesco, o ‘Dois Pra Lá, Dois Pra Cá’, desfila ininterruptamente desde 1991 pelas ruas de Botafogo, arrastando uma multidão de foliões.

Foi o responsável pela concepção, direção e coreografias dos espetáculos ‘Cidadão Samba’, ‘Forças da Natureza e ‘Eu Sou o Samba’, todos apresentados na Cidade do Samba do Rio de 2006 a 2014. Em 2020, Carlinhos será o responsável pelas coreografias das comissões de frente da Portela e da Unidos do Porto da Pedra.

Foto: Divulgação

pt Português
X
EDITORIAS