Metrô Rio disponibiliza postos de vacinação contra o sarampo

Por: Claudia Mastrange

Com o objetivo de ampliar o número de pessoas imunizadas contra o sarampo, a Secretaria de Estado de Saúde mantém, em parceria com a concessionária Metrô Rio, postos de vacinação nas estações de Metrô. No Largo da Carioca, quem passava para ir para o trabalho na manhã desta terça-feira, 18 de fevereiro, muitas vezes desacelerava o passo e reservava um tempinho para garantir a imunização. O posto fica localizado no mezanino inferior, próximo à academia Smart Fit e vai funcionar até a quinta-feira (20), das 8 às 14 h.

“Estamos aplicando a dupla viral, que imuniza contra o sarampo e a rubéola. Pessoas de seis meses a 59 anos, conforme tem sido divulgado na campanha”, declarou uma funcionária da SES, que preferiu não se identificar. O procedimento é simples: as pessoas fazem um pequeno cadastro e logo recebem um folheto explicativo e, a seguir, a vacina e sem muita demora ou burocracia.

Além desse, há ainda outros postos de vacinação no Metrô: estação Maracanã (dias 18 e 19/02 – das 9h às 14h, no corredor próximo às catracas) e estação Siqueira Campos (dia 20/02 – das 9h às 14h, no corredor próximo ao acesso B – Rua Figueiredo Magalhães).

Estação da Carioca do Metrô atende a população que busca imunização contra o sarampo

O objetivo da SES, ao disponibilizar postos fixos e móveis de vacinação em locais de grande circulação de pessoas é incentivar a imunização, em um momento em que os casos de sarampo voltaram a assustar. Em 2020 o Rio já registrou 189 casos da doença. Em 14 de fevereiro foi confirmada a primeira morte, causada pela doença, em 20 anos: o menino David Gabriel, de 8 meses, que morreu em um abrigo, em Nova Iguaçu.

PONTOS FIXOS

Central do Brasil
Metrô Carioca
Barcas (Praça XV)
Aeroporto Santos Dumont
Rodoviária do Rio
Hemorio (R. Frei Caneca, 8)* 7h às 18h
Iaserj Maracanã (R. Jaceguai S/N)* 8h às 16h

PONTOS MÓVEIS

18 a 20 de fevereiro – 8h às 14h

Jacarepaguá – Praça Roberto V Pequeno – Cidade de Deus – Em frente a UPA
Japeri – Bairro Chacrinha – R. São José S/N
Maricá – Campo do Verdão – R. Leonardo José Antunes S/N – Inoã* (8h às 17h)
Cabo Frio – Praça do Moinho – Peró

Campanha continua até 13 de março

Vacina é o único recurso para combater o sarampo (Foto SES)

No Dia D de vacinação contra o sarampo, que aconteceu no sábado (15 de fevereiro), 174.797 mil pessoas foram imunizadas no estado do Rio de Janeiro. Desde o dia 13 de janeiro, quando a campanha foi lançada, 370.743 pessoas foram vacinadas contra a doença. Após a campanha, que termina em 13 de março, a rede pública de saúde continuará a vacinar normalmente,durante todo o ano..

Para o médico da Secretaria de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, a vacina, além de garantir a proteção individual, atua também na coletividade.“O ato de vacinar envolve duas vertentes de proteção. A primeira consiste na imunização de um indivíduo e, no segundo momento, o que chamamos de proteção de rebanho, quando há uma proteção de toda a comunidade”, declarou Chieppe.

Sintomas

Os principais sintomas do sarampo são mal-estar geral, febre, tosse, coriza e manchas brancas na mucosa oral. A doença também provoca conjuntivite e se caracteriza por apresentar manchas vermelhas que aparecem no rosto e se espalham por todo o corpo. O sarampo é uma doença que passa com facilidade de uma pessoa para outra por meio da fala, tosse e espirro.

Casos em que a vacina não deve ser administrada

Pessoas que apresentarem doenças agudas febris moderadas ou graves recomenda-se adiar a vacinação até modificação do quadro com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença. Também não é indicado o imunizante a quem recebeu imunoglobulina, sangue e derivados, transplantados de medula óssea, quem apresenta alergia ao ovo e gestantes.

Fotos:Diário do Rio

Com informações da SES/RJ

EDITORIAS