Sororidade forma corrente do bem entre mulheres

Foto: Pixabay

Por Franciane Miranda

Uma palavra difícil e pouco usada no dia a dia, mas que possui um significado lindo, que pode despertar um sentimento profundo e humano entre as mulheres. Estou falando da sororidade. A mesma possui um poder enorme de mudança quando colocada em prática. São muitas as situações que podemos aplicá-la: o período do carnaval é um momento que podemos usar, pois infelizmente ainda presenciamos vários momentos onde faltam com respeito e até mesmo, colocam mulheres em risco.

Este sentimento vai além de ajudar mulheres que estão passando por situações difíceis. Estas boas atitudes podem virar parte da sua rotina. Já pensou em ajudar sua colega de trabalho ao invés de criticar? Ou, quem sabe, deixar de ver outras mulheres como inimigas? Que tal não criticar sua amiga que às vezes chama de louquinha? São vários os exemplos em que podemos melhorar praticando o real significado da palavra sororidade.

A psicóloga Ellen Moraes Senra considera o Brasil um país machista e ressalta a importância da sororidade como uma ferramenta que pode, sim, contribuir para mudanças positivas neste cenário, mas faz um alerta. “O problema é apenas que entre o conceito e a prática em si há um grande distanciamento, pois, as pessoas falam de sororidade, mas não praticam empatia e muitas mulheres reproduzem discursos e julgamentos machistas em relação a outras”, cita.

A vendedora Letícia Carvalho acredita que a sororidade pode contribuir para evolução de uma sociedade mais justa e igualitária, mas é necessário que todas se apóiem. “Com mulheres se ajudando e desconstruindo a visão machista sobre nós mesmas”, diz Letícia. Ela reconhece que já avançamos, mas esclarece que já foi muito pior e que temos um longo percurso pela frente, pois o machismo ainda está fortemente enraizado no Brasil.

É de extrema importância que as mulheres desenvolvam esse sentimento e o coloquem em prática. Todavia, para que se transforme em ações concretas, precisamos debater cada dia mais o seu conceito e sua essência, pois ele vai além de situações que envolvam alguma forma de abuso contra as mulheres. “Não adianta dizer que é solidária a outra mulher e em seguida acusar uma mulher de ‘roubar’ o namorado ou dizer que a colega ‘pediu’ para ser assediada pela forma como se veste”, comenta Ellen Moraes.

A sororidade também é fundamental para confortar e apoiar psicologicamente alguém que sofreu algum assédio ou algo parecido. Perceber que outras mulheres estão ao seu lado, faz toda a diferença. Essas atitudes positivas, além de ajudá-las, une o laço entre elas, sobretudo o movimento feminista.”O que fortalece de fato qualquer movimento é a empatia e o apoio mútuo”. A vendedora também destaca a importância desta união: “Acho que o mais importante é fazer as mulheres não se enxergarem mais como inimigas ou como se competíssemos entre nós, mas sim como aliadas na luta pelos nossos próprios interesses”.

A internet também ajudou a divulgar este sentimento entre as mulheres. A página da Babi Souza, no Instagram − Movimento Vamos Juntas − apoia mulheres com frases que estimulam esta empatia, além de despertar o gatilho em pessoas que ainda não possuem este sentimento de irmandade.

O mundo já é bem complicado para nós, mas, se nos unirmos, tudo ficará mais fácil. Aproveite para colocar em prática e me conta o que você faz? Compartilhe sua história nas redes sociais e vamos fazer a diferença!

pt Português
X
EDITORIAS