Categorias
Destaque Rio

Rio suspende aulas e cancela eventos como medidas de prevenção e contenção à circulação do novo coronavírus

Os governos municipal e estadual do Rio de Janeiro anunciaram medidas emergenciais para a prevenção e contenção ao contágio do novo coronavírus no estado. Entre as determinações anunciadas, estão a suspensão das aulas nas escolas municipais, estaduais e particulares e o cancelamento de eventos e atividades culturais e esportivas.

Mesmo com o fechamento temporário, as 1.540 unidades de ensino do município fecharão por uma semana, mas o prazo pode se estender até o fim de março. Mas as escolas estarão abertas para almoço dos alunos entre 11h e 13h. No total, são 626 mil alunos. No estado, as aulas ficarão, a princípio, suspensas por: 15 dias, que serão descontados das férias de julho, como uma antecipação das férias.

O governador Wilson Witzel montou um gabinete de crise e publicou um decreto visando evitar aglomerações e com medidas de enfrentamento que incluem restrição excepcional e temporária de entrada e saída da cidade, por rodovias portos ou aeroportos e também a possibilidade de realização compulsória de vacinação, exames médicos e outros tipos de testes de saúde.

Gabinete de crise: ações coordenadas de combate ao novo coronavírus (Foto Governo do Estado do Rio)

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que a cidade entrou em Estágio de Atenção às 16h da sexta-feira, 13 de março, com as seguintes recomendações:

  1. A Prefeitura do Rio recomenda que ônibus e BRTs evitem superlotação de passageiros
  2. A Prefeitura do Rio não vai conceder licenças para eventos que causem grandes aglomerações. Licenças já concedidas serão canceladas a partir de segunda-feira
  3. A Prefeitura do Rio suspende os períodos de férias do pessoal da saúde e assistência social enquanto durar a pandemia
  4. A Prefeitura do Rio suspende as aulas em escolas municipais na próxima semana, mantendo os refeitórios abertos para o almoço a partir das 11h às 13h
  5. Estão suspensas também, a partir de segunda-feira, 16, atividades nas Casas de Convivência, cinemas, teatros, lonas culturais e museus da Prefeitura do Rio
  6. Prefeitura do Rio recomenda que pessoas com baixa imunidade (asma, pneumonia, tuberculose, câncer, renais crônicos e transplantados) evitem sair de casa
  7. Prefeitura do Rio orienta que a população evite frequentar cinemas e teatros particulares
  8. Recomendação de jornadas de turnos de trabalho alternativos para empresas, com o objetivo de evitar a superlotação nos transportes coletivos. E, sempre que possível, o trabalho em casa. O setor público deverá adotar o mesmo princípio de escala
  9. Prefeitura do Rio irá disponibilizar álcool gel em todas as repartições municipais de atendimento ao público, incluindo hospitais, abrigos, estações de BRT, escolas e equipamentos culturais
  10. Prefeitura do Rio recomenda que as atividades esportivas no Engenhão não sejam abertas ao público

Município: 150 leitos destinados a casos graves

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e a secretária Municipal de Saúde, Beatriz Busch, anunciaram na manhã desta quinta-feira (12/03) a ampliação de 120 para 150 do número de leitos da rede municipal destinados a casos graves de coronavírus. A Prefeitura determinou ainda que o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, passe a ser a unidade de referência para tratamento do Covid-19. Uma terceira medida foi a elevação em um nível do Plano de Contingência, aumentando ao Nível 1 a vigilância municipal.

O anúncio foi feito durante cerimônia de recebimento dos seis primeiros tomógrafos, de um total de 16 novos adquiridos recentemente pela Prefeitura do Rio, com a presença do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Os equipamentos fazem parte do investimento de R$ 370 milhões realizado pela atual gestão na renovação do parque tecnológico das unidades de saúde da rede municipal. Ao todo, foram comprados mais de 18 mil equipamentos para a rede de saúde.

O ministro da Saúde destacou que a chegada dos equipamentos do parque tecnológico é vista como providencial no contexto da pandemia. “O município do Rio de Janeiro está de parabéns, porque reforça sua rede de atendimento neste momento de grande desafio trazido pelo novo coronavírus”, disse Luiz Henrique Mandetta.

Uma das principais preocupações do Poder Público é evitar a lotação dos transportes públicos. Chegou a ser cogitado impedir que as pessoas fizessem viagens em pé em ônibus e transportes sobre trilhos, mas optou-se por sugerir que a indústria padronize turnos de trabalho com início às 6h; o comércio, às 8h; e os serviços, às 10h, para que os trabalhadores não usem os modais ao mesmo tempo.

“Isso nós recomendamos. Temos que preservar a atividade econômica, porque é ela que vai pagar a conta toda desse esforço que vamos fazer”, afirmou Crivella.

Secretária municipal de Saúde: “Não há motivo para pânico”

Marcelo Crivella anunciou que trabalhará com todas as esferas para evitar a proliferação entre os cariocas e moradores de outros municípios. “Vamos trabalhar junto com o governo do estado e o governo federal para que, caso esse problema surja como pandemia na nossa cidade, no nosso estado, estejamos preparados para tratar todos”, afirmou Crivella, ao destacar que a rede municipal de saúde está monitorando os casos no município.

A secretária Beatriz Busch ressaltou que a cidade está preparada para a pandemia e aumentou o nível de vigilância. “Passamos agora para o nível 1 do plano de contingência, estamos preparando 150 leitos para abertura imediata, se necessário, e não há dificuldade nenhuma de insumos. Neste momento, o prefeito também está estudando a regulamentação do decreto que nos permitirá pular algumas etapas de fluxo administrativo para contratação de recursos humanos, pequenas obras que sejam necessárias e compra de insumos”, afirmou.

Beatriz Busch enfatizou também que o momento é de tranquilidade e que os profissionais da rede estão treinados para diagnóstico e notificação de casos e uso de equipamentos de proteção: “Não há motivo para pânico. A população deve tratar as gripes como sempre, mas se tiver alguma dúvida, pode procurar nossas clínicas da família e centros municipais de saúde. Se tiver dificuldades respiratórias ou sintomas mais graves, pode procurar as UPAs ou hospitais de urgência ou  utilizar o tele-saúde, cujo telefone é 136”.

Higiene é a melhor forma de prevenção

A única forma cientificamente comprovada de prevenir a Covid-19 é higienizar bem as mãos e evitar o contato das mãos sujas com o rosto, o nariz e a boca. Outros cuidados são usar lenços descartáveis após tossir e espirrar ou proteger a boca com o antebraço, se precisar fazer isso em público. A prefeitura do Rio recomenda ainda que pessoas com imunidade debilitada evitem sair de casa.

Com informações da Prefeitura do Rio, governo do Estado do Rio e Agência Brasil

 

Categorias
Cultura

16 de março: Dia Mundial do Teatro do Oprimido

O Dia Mundial do Teatro do Oprimido foi instituído em 2006 por praticantes do método, ao redor do mundo, como forma de homenagear o criador do método teatral que mais cresce no planeta. Augusto Boal aniversariava em 16 de março.

A programação, com entrada franca, da atividade ‘Centro de Teatro do Oprimido de Portas Abertas: Saberes e Práticas’ terá curingas de distintas fases do Centro de Teatro do Oprimido protagonizando rodas de conversa sobre cada momento da instituição, num bate papo descontraído e dialogal durante todo o dia.

O objetivo do evento será reunir praticantes do método, apreciadores de teatro e cultura em geral, além estudantes, professores e pesquisadores das áreas de teatro, direito, saúde, pedagogia, filosofia e sociedade.

12 horas de programação

10h – Roda de conversa ‘A gênesis do Centro de Teatro do Oprimido: Animadores Culturais nos CIEPs’, com a presença de dois dos curingas que fundaram a instituição, Claudete Felix e Luiz Vaz.

11h – Helen Sarapeck e Olivar Bendelak falam sobre o período das experiências durante o mandato de vereador de Augusto Boal. Da criação da técnica do Teatro Legislativo e aprovações de algumas leis por meio desta revolucionária dinâmica teatral.

14h – Geo Britto se junta a Helen Sarapeck para conversar sobre ‘Sistematização do Processo de Multiplicação’ e dos grandes projetos de capacitação que possibilitaram a difusão do método Brasil adentro e mundo afora.

17h – É a vez de Claudia Simone e Monique Rodrigues abrirem as falas para discorrer sobre os laboratórios de especificidades e do Laboratório Magdalena, que ocasionou o Teatro das Oprimidas, uma revolução dentro do método do Teatro do Oprimido. Ou ‘A Revolução Dentro da Revolução’, frase de uma das praticantes do método. Monique fala também sobre as ‘Estratégias de Resistências’ de sobrevivência do CTO após a passagem de Boal e do contexto político com avanço da extrema direita.

18h – Os jovens curingas oriundos da Maré, Maiara Carvalho, Gabriel Horsth e Eloana Gentil, falam sobre os ‘Novos Rumos’ da instituição. A partir do projeto Teatro do Oprimido na Maré, a instituição passa a ter uma equipe oriunda prioritariamente de grupos populares. Equipe essa composta majoritariamente de mulheres, negros e favelados.

19h – Apresentação do novo colegiado. O Centro de Teatro do Oprimido passa a ter uma nova gestão. Dessa vez um colegiado formado por três pessoas negras. Uma revolução na instituição. Gabriel Horsth, bixa, preta, favelada da Maré, Maiara Carvalho, jovem da Maré oriunda do grupo Maré 2012, recém formada em pedagogia, e Eloana Gentil, mulher negra, oriunda de Niterói, recebem de Marcela Fárfan, Geo Britto e Alessandro Conceição o bastão para que a caminhada da instituição siga novos rumos contra as injustiças. Para essa atividade de passagem será feito o jogo do Teatro do Oprimido: bola, bolhas e balões, com todas as pessoas presentes.

19h30 – A partir desse horário as atrações ficam por conta do Grupo de Teatro do Oprimido de Ponto Chic, formado por jovens de Nova Iguaçu, que apresentam a performance ‘Julga Meu Cabelo Afro’, abordando o racismo. Além de Ponto Chic o CTO, com integrantes do grupo Marias do Brasil apresenta performance sobre os desrespeitos que a categoria das trabalhadoras domésticas está recebendo da equipe do governo federal.

20h – Lançamento da 9ª edição da Revista Metaxis, publicação do Centro de Teatro do Oprimido que traz reflexões acerca do método. Essa nova edição da Metaxis aborda os dois anos do processo do projeto ‘Circuito Teatro do Oprimido’, que contou com 10 grupos de teatro do oprimido de diferentes temáticas. O projeto contou com o patrocínio da Petrobras, através da Lei de Incentivo a Cultura da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro.

20h30 – Lançamento do novo site do Centro de Teatro do Oprimido, totalmente reformulado e com as transformações da instituição nos últimos cinco anos.

O evento será encerrado com um Sarau para quem quiser expressar sua verve artística, seja com música, desabafo ou poesia!

Serviço
Centro do Teatro do Oprimido
Av. Mem de Sá, 31, Lapa, Rio de Janeiro
16 de março de 2020, das 10h às 22h
Informações: (21) 2232-5826
Entrada franca

Categorias
Fica a Dica

Show de Lindy reabre o Solar de Botafogo

A cantora Lindy lança duas faixas compostas por ela (uma em parceria com o produtor musical Leo Alcantara)’ “Nós Outra Vez” e “Do Seu Lado”, nessa sexta-feira, 13 de março, no Solar de Botafogo.

As canções fazem parte do show Lindy no Solar, no qual a artista apresenta também sucessos de Ana Vitória (“Porque Eu te Amo”, “Cor de Marte”, “Pupila”, “Fica”), Melim (“Ouvi Dizer”, “Dois Corações”), Tiago Iorc (“Coisa Linda”), Victor Kley (“Morena”, “Pupila”), entre outros grandes nomes contemporâneos da MPB.

Outro grande marco deste show é que ele celebra também a reabertura do Espaço 2 do Solar de Botafogo, que teve Lindy como inspiração na temática do espaço pela produtora Késsya Fernandes. Uma espécie de homenagem à proposta de revelar novos nomes da MPB.

Acompanham Lindy; Day Betterbeder na percussão, Ricardinho Santos no violão e Leo Alcantara no piano e assinando também a direção musical do espetáculo.

A participação especial da noite ficará por conta da jovem cantora Lelê Azevedo, que também soltará sua voz e talento ao lado de Lindy em algumas faixas.

Foto: Divulgação

Equipe Solar de Botafogo:
Paulo César Medeiros – Idealizador da Ocupação Solar
Késsya Fernandes: Produtora musical
Boy Jorge JP – Coordenador técnico
Jackson Marques – Operador de áudio
Isa Maia – Operadora de luz
Thalita Paulino – Administração
Vitor Augusto – Diretor de Palco

Serviço do Solar
Endereço: Rua General Polidoro, 180 – Botafogo
Ingresso: Inteira: R$ 60 – Meia/Lista Amiga: R$ 30
Para fazer parte da lista amiga mandar o nome completo pelo Instagram da Lindy @llindyoficial ou para o e-mail [email protected]
Escolher a opção MEIA na hora de comprar.
Pagamento com cartão e dinheiro. No site, só pelo cartão
Telefone: (21) 2543-5411

 

Categorias
Economia

Planos de saúde terão de cobrir exames para diagnosticar Covid-19

Uma resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determina que planos de saúde terão de cobrir testes para diagnóstico da Covid-19, provocada pelo novo coronavírus. O texto foi publicado nesta sexta-feira, 13 de março, no Diário Oficial da União.

Na prática, a ANS incluiu os testes dentro do rol de procedimentos obrigatórios para os beneficiários de planos de saúde. Os pacientes têm a cobertura quando for considerado caso suspeito ou provável da doença. O teste será coberto para os beneficiários de planos de saúde com segmentação ambulatorial, hospitalar ou referência e será feito nos casos em que houver indicação médica, de acordo com o protocolo e as diretrizes definidas pelo Ministério da Saúde.

São considerados casos suspeitos pacientes que tenham tido febre acima dos 37,8°, tenham apresentado ao menos um sintoma respiratório nos últimos catorze dias e que se enquadrem em uma das seguintes situações: chegou do exterior, esteve em uma área com transmissão local ou teve contato próximo com caso suspeito ou confirmado para Covid-19.

Os sintomas respiratórios mais comuns da doença são tosse, produção de escarro, congestão nasal, coriza e dificuldade para respirar.

Categorias
Destaque Saúde

Rio de Janeiro sofrerá mais com o coronavírus, diz ministro da Saúde

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que o Rio de Janeiro será uma das cidades mais afetadas pela pandemia de coronavírus, conforme reportagem do jornal Extra.

“O Rio de Janeiro tem suas dificuldades e peculiaridades. Sei como é difícil a entrada de ambulância, difícil o conceito de manipulação de pessoas e de higiene. Estudei no Rio de Janeiro e conheço bem a cidade. A gente sabe as fragilidades do Rio”, declarou o ministro, que evitou contato direto com todos os presentes ao evento, incluindo o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e a imprensa.

Entre as peculiaridade do Rio, Mandetta cita, o fato de ser uma cidade turística, os aglomerados nas ruas e no transporte público se apresentam como outros facilitadores da transmissão de coronavírus.

“Aqui você tem uma cidade muito estreita. Você tem o mar aqui, montanha aqui. A proximidade das pessoas no Rio de Janeiro é quase que constante o dia inteiro. Transporte público lotado, metrô funcionando, ônibus funcionando, cidade funcionando. E cidades que recebem muitos turistas, como o Rio, tendem a apresentar mais casos”, afirmou.