Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis

Foto: Pixabay

Por Franciane Miranda

O capitalismo aliado ao consumo exagerado provoca enormes impactos à natureza. Os problemas causados pela revolução industrial e relacionados à forma com a qual vivermos atualmente precisam ser minimizados ou o nosso planeta não vai aguentar tamanha pressão. A Organização das Nações Unidas (ONU) preocupada com o futuro, criou em 2015 uma parceria com 192 países, os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis. Eles buscam desenvolver métodos que transformem o mundo em um lugar melhor para todos os seres.

Nesta edição falamos sobre o 12º objetivo, que busca preservar os recursos naturais de forma consciente, além de transformar os meios de produção, com práticas produtivas de distribuição e consumo limpas. Este é considerado o caminho para vivermos com mais qualidade de vida e preservar o planeta Terra.

Entre as propostas sugeridas está colocar em prática o Plano Decenal de Programas sobre Produção e Consumo Sustentável. A ideia é que todos os países possam tomar decisões, ressaltando que as nações de Primeiro Mundo assumam a liderança, mas levando em consideração a estrutura dos países que ainda estão se desenvolvendo. Desta forma, todos fazendo uso dos recursos naturais de maneira sustentável e eficiente, de acordo com a agenda 2030 da ONU.

A meta, com estas ações, é diminuir até 2030 metade do desperdício de alimentos em nível mundial. Para minimizar esse impacto é preciso baixar as perdas no processo de produção, abastecimento e pós-colheita, inclusive, aos níveis de varejo e do consumidor. Os dados alarmantes divulgados pela ONU apontam que 1,3 bilhão de toneladas de comida são desperdiçadas no dia a dia. Enquanto muitas toneladas de alimento são jogadas fora, 12,9% da população localizada em nações emergentes passam fome e se encontram subnutridas. Os dados também revelam que uma em cada nove pessoas no planeta, ou seja, 795 milhões recebem nutrição insuficiente.

Preservar o meio ambiente significa adotar medidas e mudar nossos hábitos. As novas tecnologias estão diretamente ligadas ao consumo consciente. Pesquisas apontadas pela entidade revelam que ao passarmos a usar lâmpadas de baixo consumo, seriam economizados 120 bilhões de dólares ao ano.

Preservar os recursos naturais do planeta: benefício mundial

A organização destaca outro fator importante para preservamos os recursos naturais do planeta: manusear resíduos e produtos químicos durante todos os seus processos, de acordo com normas internacionais. E assim, evitar ou limitar sua dispersão no ar, água e solo. Desta forma, a população e o meio ambiente sofreriam menos com estes efeitos. Uma das maneiras é estimular as empresas, sobretudo, as de grande porte a aderir tais métodos e incluí-los em seus dados. Adotar projetos de reciclagem e reuso, além da redução e prevenção de resíduos também está entre as recomendações. É preciso incentivar através de políticas nacionais métodos de compras públicas sustentáveis seguindo suas prioridades.

A estimativa é que até 2050 a população mundial chegue a 9,6 bilhões de pessoas. Para manter nosso estilo de vida atual, precisaríamos de três planetas e, por isso, necessitamos repensar nossos hábitos. O relatório também chama a atenção para a conscientização e importância de convivermos em sintonia com o meio ambiente. Ele destaca a necessidade de criar formas de acompanhar os resultados no turismo sustentável que cria empregos e desenvolvimento nas áreas ambientais preservadas.

A ONU também acrescenta que é necessário transformar os modelos de produção e consumo para formas mais sustentáveis nos países em desenvolvimento com tecnologia científica. A finalidade é mudar os padrões para formas mais ecologicamente corretas. As indústrias e a agricultura usam uma enorme quantidade de água para produzir bens de consumo. Dados das Nações Unidas destacam que mais de um bilhão de pessoas ainda não têm acesso à água potável. A participação e empenho dos governos, populações e instituições são fundamentais para que estas metas saiam do papel e se transformem em mudanças concretas na sociedade.

pt Português
X
EDITORIAS