Governo do Rio dispõe de R$ 320 milhões para microempreendedor

Para a linha de crédito, o governo vai utilizar recursos próprios

O governo do estado do Rio de Janeiro tem R$ 320 milhões em recursos iniciais para uma linha de crédito destinada a microempreendedores individuais (MEIs) e micro e pequenas empresas. O anúncio foi feito pelo governador Wilson Witzel.

Segundo o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Lucas Tristão, a intenção é liberar recursos para que as empresas e empreendedores fluminenses tenham condição de financiar o capital de giro necessário e de ultrapassar o período de impacto das receitas por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A expectativa do secretário é que seja possível evitar um aumento na taxa de desemprego, um maior prejuízo econômico e, em especial, a disseminação do vírus.

Para compor a linha de crédito, o governo vai utilizar recursos próprios e de fundos estaduais e federais, como Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), Fungetur (Fundo Geral de Turismo) e Fempo (Fundo Estadual de Fomento ao Microcrédito Produtivo Orientado para Empreendedores). As contratações serão estabelecidas em parceiras com o Sebrae, cooperativas de crédito, fintechs e entidades de classe.

O governo do estado não informou os prazos e as taxas de juros dos financiamentos, mas adiantou que terão prazos e carências estendidos e taxas de juros reduzidas, bem abaixo do que é praticado atualmente pelos bancos tradicionais.

A Agência Estadual de Fomento do Rio de Janeiro (AgeRio), vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, preparou uma cartilha para orientar os empresários e informar quais empresas e segmentos terão prioridades no acesso ao crédito emergencial. O interessado pode acessar o link www.agerio.com.br/credito-emergencial.

Com informações da Agência Brasil

pt Português
X
EDITORIAS