Rio de Janeiro tem primeiros casos de coronavírus com transmissão local

Um homem de 72 anos, morador da cidade do Rio de Janeiro e a mulher dele, de 68 anos  são os primeiros casos de transmissão local de coronavírus no estado. O contágio foi confirmado nesta quinta (12) pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio (SES). Os dois infectados apresentam quadro estável de saúde e estão em isolamento domiciliar. O casal não viajou ao exterior.

Com a nova confirmação, agora são 15 os casos do Covid-19 no estado, sendo 13 no município do Rio, um em Niterói e um em Barra Mansa. Por conta dessa nova configuração, o Plano de Contingência do governo estadual passa do Nível Zero para o 1, que prevê a disponibilidade de 206 leitos exclusivos para tratamento de casos graves de pessoas infectadas pelo coronavírus em hospitais estaduais. A medida inclui unidades municipais e federais, além da rede estadual.

O secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, explicou que isso já era esperado e que não há motivo para pânico. “Estes são os primeiros casos no estado de pacientes que não estiveram em países com transmissão comunitária. Como já havia alertado, estávamos esperando que isso acontecesse em breve. No entanto, ressalto que não há motivo para pânico”, assegurou.

Plano de contingência

O objetivo estratégico do plano de contingência do coronavírus, elaborado no mês passado, é intensificar as medidas de segurança para conter a transmissão entre humanos, incluindo as infecções secundárias entre pessoas próximas das que tiveram a confirmação da doença e profissionais de saúde.

O Nível Zero do plano estava em ação quando havia apenas a confirmação de casos importados da doença. O Nível 1 foi colocado em prática com o início da transmissão local de coronavírus no estado do Rio.

Caso se confirme a transmissão comunitária, o plano passa para o Nível 2, que ativa outros leitos para assistência de casos graves.

O Nível 3 será ativado se as ações do Nível 2 não forem suficientes para controlar a propagação da doença e para a organizar a rede de atenção na resposta. Nesse caso, será criado pela Secretaria de Saúde um hospital de campanha e as Forças Armadas poderão ser acionadas.

Brasil tem 60 casos confirmados

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, durante entrevista coletiva sobre o novo corona vírus (Foto SES)

Na manhã desta quinta-feira (12), o Ministério da Saúde divulgou , em entrevista à imprensa, que há oito novos casos confirmados do coronavírus no Brasil. O número subiu de 52 para 60. Os novos registros são do Paraná (seis casos) e no Rio Gande do Sul (mais dois pacientes).

Atualmente são monitorados 930 casos suspeitos e 947 foram descartados. Do total de casos confirmados, nove (15%) são por transmissão local, quando é possível relacionar o doente a um caso confirmado; e 51 (85%) dos casos são importados, ou seja, de pessoas que viajaram ao exterior.

Os casos confirmados no Brasil estão divididos em nove estados: São Paulo (30), Rio de Janeiro (13), Bahia (dois), Minas Gerais (um), Distrito Federal (dois), Rio Grande do Sul (quatro), Paraná (seis), Alagoas (um), Espírito Santo (um).

Medidas de isolamento, quarentena e tratamento compulsório

O MS publicou portaria que prevê medidas de isolamento e quarentena, além da realização compulsória de exames e tratamentos como forma de combater a pandemia do Covid-19. De acordo com o texto, as autoridades de saúde podem recomendar o isolamento para pessoas que tiveram contato próximo com alguém infectado enquanto a situação de cada uma delas estiver sendo investigada.

Essas medidas já estavam previstas como meios de enfrentamento do novo coronavírus na lei nº 13.979, que entrou em vigor em 6 de fevereiro.

Os níveis

– Nível Zero – Casos importados notificados ou confirmados.

– Nível 1 – Transmissão local de coronavírus no estado do Rio de Janeiro.

– Nível 2 – Transmissão comunitária, que ativará outros leitos para assistência de casos graves.

– Nível 3 – Quando as ações e atividades orientadas para serem realizadas no nível 2 de ativação forem insuficientes como medidas de controle e para a organização da rede de atenção na resposta. Caso o surto chegue a esse nível, além de todas as unidades citadas anteriormente, será criado pela Secretaria de Estado de Saúde um hospital de campanha e as Forças Armadas serão acionadas. Haverá ainda a utilização de leitos em unidades especializadas, com a suspensão de cirurgias eletivas.

Medidas de prevenção

– Proteger nariz e boca ao espirrar ou tossir
– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres e copos
– Lavar frequentemente as mãos, especialmente após espirrar ou tossir
– Utilizar álcool em gel nas mãos

Saiba mais sobre o Plano
https://www.saude.rj.gov.br/noticias/2020/03/secretaria-de-estado-de-saude-atualiza-plano-de-contingencia-do-novo-coronavirus

Informações ABr. e SES

Foto ABr.

pt Português
X
EDITORIAS