‘70% da população vai ser infectada, não adianta querer correr disso’, diz Bolsonaro

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender, nesta segunda-feira 20, o fim do isolamento social no Brasil, implantado em alguns estados e municípios para barrar o contágio do novo coronavírus, que já matou quase três mil pessoas no País. Na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou que 70% da população será infectada e que não há o que ser feito.

“Desde que começou esse problema eu defendo que devemos tratar esses dois problemas simultaneamente, o vírus e o desemprego. Essas medidas restritivas em alguns estados foram excessivas, não atingiram seu objetivo, 70% da população vai ser infectada, não adianta querer correr disso. Essa é a verdade, estão com medo da verdade?”, questionou o presidente.

Em outro momento, enquanto falava com um apoiador, Bolsonaro relativizou os efeitos que o coronavírus causou na sociedade. “Houve uma potencialização das consequências do vírus e estamos vendo que não é verdade”, disse.

A declaração do presidente, no entanto, contraria as orientações das autoridades médicas, inclusive da Organização Mundial de Saúde (OMS). Essa divergência, inclusive, foi o principal motivo da exoneração de Luiz Henrique Mandetta do posto de ministro de Saúde.

Com informações da Carta Capital

pt Português
X
EDITORIAS