Crise no governo Bolsonaro gera mais crise na política

Por Alessandro Monteiro

 

O presidente Jair Bolsonaro rebateu o discurso do ex-ministro da justiça e segurança pública Sergio Moro, num discurso confuso na tarde desta sexta-feira (24). Em meio à pandemia do Covid-19, o governo sofre com as crises políticas estabelecidas por falta de entendimento e gestão pública e a população cobra o pagamento do auxílio, no valor de R$ 600,00.

Sergio Moro, acusou o atual presidente por crime de responsabilidade, dizendo que o “Presidente queria relatórios da PF”, e a grande batalha não acaba aí. Durante o pronunciamento de Jair Bolsonaro, o ex-ministro Sérgio Moro rebatia em suas redes sociais o discurso de Bolsonaro e claramente, foi lançada uma batalha política que renderá  abertura de inquérito, investigação e apresentação de provas, envolvendo ambas as partes.

No discurso, Jair Bolsonaro misturou vários assuntos em sua fala improvisada sobre a demissão de Valeixo, gerando muitas falhas e dúbias interpretações. Ou seja, além da crise política, ficou clara a exigência do presidente em ter acesso as investigações dos serviços de inteligência do país que deverão correr em sigilo.

Até o momento, ainda não está definido quem ocupará o cargo. No início da noite, o governo retirou o ato de publicação da exoneração que constava assinatura do ex-ministro Sérgio Moro, reconhecendo a falha e abrindo vários precedentes quanto ao uso da assinatura de Moro em documentos oficiais.

É importante o acompanhamento com rigor da sociedade sobre a crise e os próximos direcionamentos do governo, a fim de proteger a democracia , o combate a corrupção e a verdade.

 

pt Português
X
EDITORIAS