O ator Alexandre Lino abre luta em prol de seus conterrâneos

O ator Alexandre Lino, por exemplo, decidiu agir nesses dias de isolamento social para socorrer seus conterrâneos. Nascido em Gravatá, Pernambuco, há 45 anos, ele se mudou ainda na adolescência para o Rio, onde construiu uma carreira sólida no teatro e na TV. Sabe por experiência própria o significado de geladeira e prateleiras vazias. Por isso, passou a coordenar projeto de apoio a outros nordestinos em extrema dificuldade em razão da covid-19 no Rio.

“Assim que cheguei ao Rio, eu vivia de noite perambulando pela Praia de Botafogo a procura de despachos nos quais havia frutas como oferendas. A fome foi um traço real na minha vida.”

Cerca de 1,5 milhão de nordestinos vivem no Estado do Rio, a maior parte deles concentrada na capital. Muitos ocupam moradias precárias, trabalham na informalidade e sofrem com os desdobramentos da pandemia do coronavírus. Diante dessa realidade, sem perspectiva a curto prazo, gestos de solidariedade têm se espalhado para atenuar o sofrimento dos migrantes que escolheram o Rio ao deixar um dos nove estados do Nordeste.

Esse sentimento de solidariedade resultou na criação de um financiamento coletivo (crowfunding) para ajudar nordestinos na cidade que vêm sendo cadastrados por ele e uma equipe de colaboradores. O projeto ‘Nordestinos contra a pandemia’ tem como meta juntar 100 mil reais, até 17 de maio, para a distribuição de mais de mil cestas básicas.

Para ajudar, é preciso acessar o site https://benfeitoria.com/nordestinos ou obter informações pelo e-mail projetonordestinos@gmail.com.

 

Foto: Reprodução

.
EDITORIAS