Aos poucos, começam os preparos para o retorno das competições

Fotos: Reproduções

Por Sandro Barros

Por causa do isolamento social devido à contaminação do novo coronavírus, as atividades esportivas foram interrompidas mundo afora. Ainda que pairem tantas incertezas nesse momento, dirigentes esportivos e governantes avaliam como será possível, gradualmente, o retorno das competições. Vamos citar aqui três exemplos, mas esse debate está presente com mais ou menos intensidade em várias modalidades e países.

Stock Car brasileira

No Brasil, a Stock Car decidiu adiar o início da temporada 2020, prevista para maio. Segundo nota divulgada em 22 de abril, a previsão é que o retorno da categoria para as pistas seja em julho, mas o calendário de provas ainda não foi divulgado. A modalidade automobilística informou que está mantido o calendário de doze etapas, incluindo a possibilidade de realizar eventos com portões fechados, mas transmitidos normalmente pela TV.

Em um comunicado anterior, a Stock Car e Stock Light haviam postergado o início da temporada para o dia 17 de maio, em Londrina, data que agora foi alterada em função da crise causada pela covid-19. Um novo calendário será anunciado em breve.

“Levando em conta o cenário atual, não faremos isso antes de julho. Estamos nos planejando para esta hipótese, mas cientes que tudo dependerá das decisões das autoridades. Quando voltarmos, seguiremos o melhor protocolo médico de segurança para a saúde dos envolvidos. Se necessário for, faremos alguns eventos com portões fechados e com rigorosas medidas de proteção aos pilotos e membros das equipes”, disse trecho do recente comunicado dos organizadores da competição.

Basquete nos EUA

A estaduniense NBA, principal liga de basquete do mundo, suspendeu a temporada em 12 de março e logo depois ordenou o fechamento das instalações das equipes para evitar a disseminação do novo coronavírus. Agora ela anunciou que os atletas poderão reutilizar as instalações a partir de 1º de maio, mas somente nos estados onde as medidas de confinamento contra o novo coronavírus estão sendo relaxadas.

Os treinamentos serão voluntários e limitados a exercícios individuais. Entretanto, as equipes continuarão proibidas de realizar exercícios em grupo ou atividades coletivas. Em áreas do país onde são mantidas políticas mais restritivas contra a pandemia, incluindo ordens para a população permanecer em suas casas, a NBA disse às equipes que trabalhará com elas para encontrar “planos alternativos” para seus jogadores.

Além disso, a NBA informou que o uso das instalações não significa que a liga já tenha decidido se deve retomar esta temporada e, em caso afirmativo, em que data e formato. Sobre isso, ela afirma que está buscando informações sobre como proceder daqui em diante e adiantou que talvez tome sua decisão em maio.

Competições britânicas

Do outro lado do Atlântico, o governo britânico planeja se reunir com os principais órgãos esportivos na primeira semana de maio com o objetivo de preparar a retomada das competições o mais rápido possível no contexto atual da pandemia do novo coronavírus.

O secretário de Estado da Cultura e Esportes, Oliver Dowden, disse aos parlamentares que iria manter “negociações produtivas” com os principais organismos do esporte britânico para retornar às atividades após o confinamento. O diretor-geral da federação de críquete da Inglaterra e do País de Gales, Tom Harrison, indicou que sua entidade havia sido convidada para formar uma comissão composta por diferentes esportes, como futebol, tênis e rúgbi, para analisar a retomada.

As reuniões, no entanto, são consideradas “preparatórias” e visam um adiamento adicional depois que a retomada for autorizada. O esporte será avaliado caso a caso e alguns poderão retomar as atividades antes de outros, embora sempre com portões fechados e respeitando as regras de higiene e distanciamento social.

pt Português
X
EDITORIAS