E agora, quem poderá nos ajudar?

Foto: Reprodução

Da Redação

Largados à própria sorte! Assim estão milhares de brasileiros que precisam e dependem dos bancos públicos para sacar o auxílio emergencial, dar entrada em seguro-desemprego, sacar Bolsa Família, aposentadoria e outros benefícios. As filas mostram o desespero das pessoas que contam com este valor simbólico para sobreviverem em meio à pandemia. Cadê os governos estaduais e municipais quando o povo mais precisa? Eles lavaram as mãos e fecharam os olhos para este descaso e a realidade é que a população está sofrendo nas ruas, pois o que já era difícil ficou ainda pior.

O Estado e Prefeituras poderiam colaborar mais com os bancos públicos na organização das filas e reforçando a segurança das agências, com a polícia, pois os tumultos vêm colocando as vidas das pessoas e dos próprios bancários em risco. Outra medida que poderia minimizar estes problemas é a participação dos bancos privados com relação ao pagamento do auxílio emergencial e, assim, diminuir as filas. Mas infelizmente eles não estão dando a mínima para os cidadãos, que estão sem saída.

Além de toda esta difícil situação, uma parcela significativa da população que depende desta ajuda não sabe usar a tecnologia para pedir o auxílio. Outras não possuem acesso à internet, celulares ou computadores. As milhões de solicitações no aplicativo Caixa Tem paralisam tudo e dificultam o acesso às informações. A alternativa é ficar durante a madrugada para tentar conseguir. Mas enquanto estas dificuldades não são resolvidas, haja paciência!

pt Português
X
EDITORIAS