Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Próxima Parada,” Feira das Yabás”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Por Alessandro Monteiro

Tradicional evento do subúrbio carioca, a Feira das Yabás, reúne um clima de descontração, boa comida, música brasileira e um astral lá em cima. O local se tornou o berço do samba, rodeado pelas 16 barracas das tias de Madureira que preparam deliciosas receitas da gastronomia afro-brasileira em suas barracas e muito artesanato.

Tia Surica, representando a Velha Guarda da Portela, oferece mocotó e aipim com carne-seca e Neide Santana cozinha feijoada de camarão, angu à baiana e feijão amigo. Já Dona Neném, a mais velha das tias, com quase 90 anos, prepara rabada com batata, angu e bolinho de abóbora. Os doces ficam por conta de Vera de Jesus. Os preços das refeições ficam em torno de R$ 15.

 

Yabá, que quer dizer Mãe Rainha, um termo utilizado no Brasil para definir todos os orixás femininos. No bairro sede das tradicionais escolas de samba Portela e Império Serrano, Yabá faz referência às matriarcas das famílias da região, que preparam com todo amor pratos que preservam a influência africana na nossa mesa.

Completando a programação da feira, a animada roda de samba é comandada pelo próprio Marquinhos de Oswaldo Cruz, idealizador da feira e compositor carioca, que convida a cada edição um bamba para dar uma canja e apreciar as iguarias feitas pelas Yabás.

Já passaram por lá nomes como Monarco, Dona Ivone Lara, Almir Guineto, Wilson Moreira, Teresa Cristina, Ana Costa, Leandro Sapucahy e Fundo de Quintal.

A feira acontece na Praça Paulo da Portela, no bairro de Oswaldo Cruz, subúrbio carioca, sempre no segundo domingo do mês.

Foto: Reprodução

pt Português
X
Open chat