Reabertura é processo difícil e custo com erros “pode ser grande”, diz FMI

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou em seu blog um texto, no qual analisa o processo de reaberturas econômicas conduzido na Ásia e na Europa. A entidade afirma que, sem uma vacina ou um tratamento eficaz disponível, as autoridades estarão se equilibrando entre os benefícios de uma retomada econômica e os custos potenciais de outro avanço nas taxas de infecção por coronavírus.

“Elas estão diante de escolhas difíceis, em parte porque os custos de errar em uma direção ou noutra pode ser muito grande”, adverte a nota, assinada pelo diretor do Departamento de Ásia e Pacífico do FMI, Chang Yong Rhee, e pelo diretor do Departamento Europeu do Fundo, Poul M. Thomsen.

A dupla comenta que as autoridades têm adotado uma abordagem gradual na retomada, junto com a adoção de mais medidas de prevenção. Alguns países da Ásia, primeira região atingida, já avançaram nessa trajetória “com algum sucesso”, mas ainda há riscos, enquanto os riscos na Europa são ainda maiores, diz o texto.

pt Português
X
EDITORIAS