Templo do futebol brasileiro, Maracanã completa 70 anos de história

Fotos: Reproduções

Palco de inúmeros episódios da história do futebol brasileiro e sede de duas Copas do Mundo, o estádio Mário Filho, o Maracanã, completa 70 anos nesta terça-feira (16).

No dia 16 de junho de 1950, o Maracanã era inaugurado. Na época, era o maior estádio do mundo, com capacidade 200 mil espectadores, cerca de 10% da população do Rio de Janeiro da época, segundo censo. Além de um dos templos do esporte nacional, o local é hoje também um ponto turístico da capital fluminense.

A história do Maracanã começa bem antes de 1950. Após visitas do até então presidente da Fifa, Jules Rimet, o Brasil foi escolhido em 1946 para sediar a Copa de 1949, mas, em 1947, a entidade máxima do futebol optou por adiar a competição em um ano para que as seleções, em especial da Europa, pudessem se reestruturar após a Segunda Guerra Mundial.

A obra demorou cerca de dois anos para ser concluída e estima-se que o seu custo foi de 250 milhões de cruzeiros.

Um dia após a abertura oficial, o estádio já recebeu sua primeira partida. Uma seleção do estado de São Paulo enfrentou uma seleção carioca. Os paulistas venceram por 3 a 1. Uma semana depois, Brasil e México fizeram a estreia do Mundial daquele ano. A Seleção goleou os mexicanos por 4 a 0.

Ao longo das sete décadas, o Maracanã passou por inúmeras reformas para se tornar o que é hoje. A última foi para ser sede de uma segunda Copa do Mundo- a de 2014. Agora com capacidade para quase 80 mil pessoas, o estádio é moderno e atende ao “padrão Fifa”. A reestruturação mais recente é avaliada em mais de R$ 1 bilhão.

Além das duas Copas, o ‘Maraca’ recebeu uma série de partidas emblemáticas, como dos Mundiais de Clubes de 1963 e 2000, e as conquistas do Brasil das Copas América de 1989 e 2019. O campo também foi palco dos Jogos Pan-Americanos de 2007 e das Olimpíadas de 2016.

Hoje, o Maracanã abriga um hospital de campanha para combate do coronavírus. A Conmebol havia escolhido o estádio carioca para a final da Libertadores 2020, mas em meio a pandemia, não é possível afirmar se isso será possível.

.
EDITORIAS