Bom Jesus de Matosinhos

Fé, devoção e gratidão

Fotos: Vitor Chimento/Diário do Rio

A cada ano, por mais de 200 anos, o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos recebe fiéis de todas as idades, etnias e classes sociais, vindos de várias regiões do país, com os olhos marejados pela emoção e mãos estendidas, que se reúnem no santuário com um mesmo objetivo: pedir ou agradecer por bênçãos ao Jesus Crucificado, símbolo de fé e de milagres. Verdadeiros relatos de vitórias, conquistas, superações, fé e solidariedade.

A introdução da devoção se deve a camponeses portugueses que, em meados do século XVIII e vindos da Vila de Matosinhos, ali se fixaram, abrindo roças de subsistência com pequenas plantações e algumas poucas cabeças de gado. Devotos do Bom Jesus, por volta de 1773 ergueram no local uma pequena e rústica ermida de pau-a-pique em louvor ao Bom Jesus Crucificado. Com a frequência de fiéis, romarias e pagamentos de promessas, é elevada a Curato − era normalmente dotado de uma igreja menor ou de uma capela com batistério − por volta de 1776.

Com o patrocínio do Sr. Pedro da Costa Lima, o antigo templo serviu ao povoado até 1862, quando foi demolido e, ainda no mesmo ano e por iniciativa de Martins Alvares da Silva Campos, então proprietário da Fazenda do Matosinhos de Sardoal, foi construída uma capela de maior porte arquitetônico, que possuía altar-mor, dois altares laterais e a imagem, em especial, do Bom Jesus Crucificado. A atual igreja teve sua construção iniciada em 1953 e concluída em 1959 pelo pároco italiano Luige Raymondo.

Adoração e devoção

A adoração é o primeiro ato da virtude da religião. Adorar a Deus é reconhecê-lo como tal: Criador, Salvador, Senhor e Dono de tudo quanto existe. Amor infinito e misericordioso. Adorar a Deus é reconhecer, com respeito e submissão absoluta, o nosso nada, que só por Deus existimos. Adorar a Deus é louvá-lo e nos humilharmos na sua presença, confessando com gratidão que Ele fez grandes coisas em nós e que seu nome é santo. Alem de que adorar ao Deus único liberta-nos do fechamento de nós mesmos, da escravidão do pecado e da idolatria do mundo.

Toda e verdadeira devoção têm Deus como seu fim último. Adorar os anjos e os santos só tem valor se nos faz crescer na fé, na esperança e na caridade, se nos leva a amar Deus de todo o nosso coração, com toda nossa alma, com todo nosso espírito e ao próximo como a nós mesmos. Venerando os anjos, os santos, glorificamos Deus, que é o fim último, não somente de nossa devoção, mas também de toda nossa existência.

A grande romaria ao Santuário de Bom Jesus de Matosinhos acontece anualmente no último domingo de agosto, onde os fiéis dão graças e pagam promessas pelos milagres alcançados. No local existe uma sala dos ex-votos com testemunhos milagrosos desde o século XVIII, numa demonstração de devoção.

O Santuário está localizado na região serrana do Rio de Janeiro − no Distrito de Werneck, na cidade de Paraíba do Sul −, a 125 km de distância da capital.

.
EDITORIAS