Queda Capilar e Tratamento com Laser

Foto: Reprodução

A queda capilar é um dos maiores problemas que fazem lotar as clínicas dos dermatologistas e terapeutas capilares atualmente.

E essa preocupação faz todo sentido quando sabemos que adquirimos os folículos pilosos quando ainda somos um feto de 22 semanas, e não há formação de novos folículos ao longo da vida. O ciclo de vida do cabelo começa com o folículo vazio, em seguida passa pelas fases de crescimento, repouso e queda, retornando novamente ao folículo vazio. As fases acontecem simultaneamente e ao mesmo tempo, o que significa que neste exato momento você tem alguns fios crescendo e outros caindo.

A fase de crescimento dos fios (fase anágena) dura em média de 2 a 8 anos e o tempo de duração desta fase irá determinar o comprimento final dos cabelos. O repouso (fase catágena), dura em média de 2 a 3 semanas, nesta fase o fio deixa de crescer e a bainha (parte do folículo responsável por ejetar o fio para fora) começa a atrofiar. A fase de queda (fase telógena) compreende a atrofia do bulbo até o desprendimento do fio e dura em média 3 meses. De 9% a 19% dos fios encontram-se nesta fase.

Alterações na proporção de fios anágenos e telógenos levam a formação de alopecias. A alopecia mais comum é a alopecia androgenética (AAG), popularmente conhecida como calvície. Esta alopecia pode acometer homens e mulheres, sendo mais comum em homens. Geralmente a AAG tem início após a adolescência, costuma se agravar entre 18 a 30 anos e se estabilizar por volta dos 40 anos.

Atualmente os únicos medicamentos aprovados pelo FDA (Food and Drug Administration) como tratamento para AAG são o minoxidil e a finasterida. O Laser de baixa potência é o único dispositivo reconhecido pelo FDA para tratamento de AAG.

O laser de baixa potência (LBI) parece modular a liberação da enzima 5-α-redutase e favorecer a liberação de fator de crescimento endotelial vascular, os quais possuem importante papel no crescimento do folículo piloso. Além disso, o laser é capaz de aumentar a síntese de ATP celular, melhorar a oxigenação e a vasodilatação no couro cabeludo, o que pode fornecer excelentes resultados ao ser associado ao uso tópico de minoxidil.

A terapia com LBI vermelho para tratamento de alopecia androgenética pode ser realizada semanalmente, com doses aplicadas de forma específica e direcionada por dermatologistas e terapeutas capilares, que são os profissionais habilitados para realizarem este tipo de procedimento.

Os estudos realizados demonstram aumento na contagem total de fios em um período de 16 a 26 semanas de tratamento. Em alguns casos o LBI pode ser utilizado até 3 vezes por semana, sendo, sem dúvida, bastante eficaz no combate à calvície.

Helainy Araujo Devos

Consultora de produtos capilares

www.saudecapilar.vip

helainy.beleza@gmail.com

pt Português
X
EDITORIAS