Categorias
Destaque Política

Bolsonaro diz que vai decidir pessoalmente sobre adoção do 5G no país

O presidente Jair Bolsonaro afirmou em sua live semanal nas redes sociais, que decidirá pessoalmente sobre os parâmetros para adoção da tecnologia 5G no Brasil. A previsão atual é que o leilão de licenças do padrão 5G seja realizado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no primeiro semestre de 2021.

“Nós somos uma potência. Nós temos que ter um sistema de inteligência robusto para poder trabalhar ali na frente”, disse. “Vou deixar bem claro: quem vai decidir sobre o 5G sou eu. Não é terceiro, ninguém dando palpite por aí não”, reforçou.

A tecnologia 5G, em sua máxima potência, deverá oferecer altíssimas velocidades de internet no Brasil – até 20 vezes maiores que no 4G, além de maior confiabilidade e disponibilidade. O padrão 5G também terá capacidade para conectar massivamente um número significativo de aparelhos ao mesmo tempo.

Categorias
Destaque Rio

Rio prorroga estado de calamidade pública em virtude da covid-19

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou o projeto de lei que prorroga até o final do ano o estado de calamidade pública em virtude da pandemia de covid-19. Dessa forma, estão mantidas diversas medidas temporárias adotadas para prevenção ao contágio do novo coronavírus. Conforme balanço divulgado ontem, 228.332 pessoas foram infectadas no estado desde o início da pandemia e 16.315 morreram.

O estado de calamidade pública foi instituído pela Lei Estadual 8.794/2020, aprovado pela Alerj no mês de abril. Foram suspensos alguns artigos da Lei de Responsabilidade Fiscal, dando mais flexibilidade ao orçamento em tempos de crise. Os deputados também fixaram a obrigatoriedade da publicação em portal eletrônico de todos os demonstrativos de despesas emergenciais para aquisição de produtos ou contratação de serviços, realizadas durante a vigência do estado de calamidade.

A Lei Estadual 8.794/2020 referendou a situação de emergência que havia sido decretada pelo governador Wilson Witzel, em 16 de março. Entre as medidas instituídas nesse decreto estão o afastamento imediato de servidores que apresentarem febre ou sintomas respiratórios, a instituição do home office como dinâmica preferencial de trabalho nos órgãos públicos e a redução em 50% da capacidade de lotação de ônibus, barcas, trens e metrô.

Categorias
Notícias

‘A minha proposta é despertar um contato divertido e saboroso com a matemática’

Já foi o tempo em que estudar matemática causava somente cara feia nos estudantes. Prova disso é o livro “Matemática se Aprende Brincando – Humor, Desafios e Curiosidades” da professora do Instituto de Matemática e Estatística da Universidade Federal Fluminense, Márcia Martins, que participa on-line, no dia 13/09, da terceira edição da Feira Literária de Niterói (FLINIT), que vai acontecer de 10 a 13 de setembro de 2020. Além de escrever livros sobre matemática e lógica, Márcia Martins, já publicou contos e poesias.

Segundo a professora de matemática e escritora, a obra, publicada pela editora Wak, está alinhavada na experiência alcançada ao longo de décadas em sala de aula. “No livro, apresento o lado divertido da matemática para o público infantojuvenil, mas promete divertir também os adultos, inclusive quem não gosta da matéria”, aposta. O conteúdo da obra está pautado, de acordo com a autora, na motivação. “O que quer que sejamos levados pela vida a fazer, flui com muito mais eficácia quando estamos motivados”, afirma.

Márcia Martins destaca que a matemática está sempre presente no cotidiano e em diversas profissões. Os enfermeiros, médicos, padeiros, economistas, costureiros, músicos, engenheiros, artistas e um sem número de profissões dependem de matemática para realizarem as atividades. “Portanto, a matemática não é uma coisa estranha e estapafúrdia que se coloca em nosso caminho para nos aborrecer nos bancos escolares ou nas universidades”, destaca a professora da UFF.

Foto: Divulgação

Mas você deve estar se perguntando: é possível aprender matemática de forma divertida? Para a autora do livro, não há dúvidas quanto a essa questão. O livro “Matemática se aprende brincando – Humor, Desafios e Curiosidades” está fincado no pilar da experiência que adquiri ao longo de muitos anos de docência. Com foco no lúdico, promovo a leveza e a diversão. A minha proposta é despertar um contato divertido e saboroso com a matemática”, conta a professora e escritora com brilhos nos olhos.

O leitor vai concluir que nem só de fórmulas esquisitas é constituída a matemática. “Além disso, quem se debruçar sobre as páginas do livro, vai ter a oportunidade de constatar que a matemática motiva filmes, peças teatrais, brinquedos e brincadeiras, histórias em quadrinhos, além de permear as nossas ações cotidianas”, frisa Márcia Martins. A obra não é só indicada para estudantes. Para Márcia Martins, o livro é também de grande importância para professores. “Falo isso, porque o conteúdo apresenta material distinto daquele encontrado nos livros didáticos e que podem enriquecer as aulas”, avalia.

A obra, que promete abordar tópicos da matemática por um prisma lúdico, uma forma leve, bem-humorada e divertida de encarar uma disciplina ainda vista com temor, logo no início dá voz a matemáticos importantes, de diversos períodos, e segue apresentando vários aspectos desse mundo tão instigante que é a matemática. “O leitor vai caminhar da poesia ao humor, passando por temas que inspiraram peças teatrais e filmes famosos. É um livro que contribui para a construção de uma visão lúdica e interessante da matemática, podendo atrair o interesse dos estudantes”, afirma Martins.

Serviço:

Livro: “Matemática se Aprende Brincando – Humor, Desafios e Curiosidades”

Autora: Márcia Martins

Evento: Feira Literária de Niterói 2020

Dia: 13 de setembro

Venda: https://wakeditora.com.br/produto/matematica-se-aprende-brincando-humor-desafios-e-curiosidades/

Categorias
Destaque Política

Governo retira pedido de urgência da reforma tributária

O presidente Jair Bolsonaro retirou o pedido de urgência de tramitação da proposta de reforma tributária, que foi entregue ao Congresso Nacional em julho. A mensagem foi publicada hoje (4) em edição extra do Diário Oficial da União.

“A urgência da CBS [Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços] trancaria a pauta e causaria pressão desnecessária na discussão sobre o tema, que continua prioritário, mas segue ritmo próprio na Comissão Mista da Reforma Tributária”, explicou a Secretaria Especial de Fazenda do Ministério da Economia, em nota.

O tipo de encaminhamento das proposições determina o tempo de tramitação nas diversas comissões. Podem ser urgentes, de tramitação com prioridade e de tramitação ordinária.

Pela Constituição Federal, quando o presidente solicita urgência para análise de projetos de sua iniciativa, a Câmara e o Senado têm 45 dias, cada Casa, para apreciar a matéria. Caso isso não aconteça, o projeto passa a trancar a pauta e as demais votações ficam interrompidas, até que o texto seja votado. No caso da reforma tributária, o prazo terminaria amanhã (5).

O texto entregue ao Congresso é a primeira parte da proposta do governo e trata apenas da unificação de impostos federais e estaduais num futuro Imposto sobre Valor Agregado (IVA) dual.

O novo imposto prevê a unificação de diversos tributos em dois: um federal e outro regional. Em tese, tributos como os impostos sobre Produtos Industrializados (IPI) e sobre Operações Financeiras (IOF) poderiam ser unificados, mas, no nível federal, a proposta é que o IVA fundirá o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição sobre o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

Com Informações: Agência Brasil

Categorias
Destaque Rio

Fundação Saúde começa a assumir unidades hospitalares do estado do Rio

A Fundação Saúde, entidade vinculada à Secretaria estadual de Saúde do Rio de Janeiro, vai começar a assumir a administração das unidades de pronto atendimento (UPAs) e dos hospitais do estado no lugar das organizações sociais (OSs).

Segundo o cronograma de substituição das OSs apresentado hoje (4) pelo secretário estadual de Saúde, Alex Bousquet, a partir do dia 28 deste mês, a Fundação Saúde assumirá a gestão do Hospital Estadual Alberto Torres, do Complexo João Cáffaro e da UPA Colubandê, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio. A partir de dezembro, a fundação vai administrar o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, na zona norte do Rio.

Para o secretário, o modelo de gestão na saúde por meio de organizações sociais adotado há mais de 10 anos se esgotou. “A secretaria está adotando um novo modelo de gestão que vai dar transparência, eficiência na prestação de serviços e eficiência financeira para o estado do Rio.”