Botafogo retorna com sua equipe de basquete

FOTO: Guilherme Faria / Niterói Basquete Clube

A equipe de basquete do Botafogo irá voltar para as quadras. O clube, que ficou de fora do Novo Basquete Brasil (NBB) por não ter quitado dívidas com o elenco, foi anunciado nesta quarta-feira (4) como um dos participantes da próxima edição do Campeonato Brasileiro.

A competição vai contar com 12 equipes e, segundo a CBB, começa em 13 de fevereiro. Os times são: Joinville Basquete, Black Star, os dois de Joinville; Brusque Basquete e Blumenau Basquete, ambos catarinenses; Ponta Grossa, do Paraná, campeão em 2019, ADRM Maringá e Londrina Basketball, também do Paraná; Vila Nova representa Goiás e o Osasco será o único time de São Paulo. O Campeonato Brasileiro é a segunda divisão nacional e dá direito ao campeão de participar do NBB, torneio organizado pela Liga Nacional de Basquete (LNB).

Botafogo irá retornar para as quadras de basquete Foto: Guilherme Faria/ Niterói Basquete Clube

Leonardo Bessa, repórter e fundador do portal @selecaoalvinegra, avalia o retorno do time de basquete do Botafogo.

Avalio como algo bem positivo. Torcedor do Botafogo se acostumou bastante com a equipe de Basquete e o término precoce do antigo time foi um baque. Agora é hora de reconstruir, recomeçar. Botafogo é campeão brasileiro e sul-americano na modalidade. Precisa ser respeitado como tal.

O jornalista da Rádio Poliesportiva, Yuri Murta, também comentou sobre a volta do Botafogo no basquete.

Sinceramente eu avalio esse retorno com certo otimismo. O Botafogo vive complicações políticas que todos conhecem, mas o movimento Juntos pelo Basquete prometeu seguir com time adulto e agora cumpre a promessa. Tudo bem que não irá disputar o NBB, mas o CBB já é um bom começo e um bom sinal. Resta saber se conseguirá manter a vaga na Champions das Américas para fazer um projeto ainda maior.

De acordo com o texto publicado no blog do jornalista do UOL, Demétrio Vecchioli, o clube que representa o Botafogo no NBB não é o Botafogo de Futebol e Regatas, mas a Associação Botafogo Olímpico, um CNPJ independente apto a receber recursos públicos incentivados. O time de basquete só não acabou de vez porque Carlos Salomão, um torcedor do alvinegro carioca, conseguiu junto à diretoria o direito de continuar tocando o projeto, desde que isso não gerasse custos ao clube.

Ele até chegou a tentar a engenharia financeira para pagar as dívidas com os jogadores e inscrever o time no NBB. Porém não conseguiu, mas manteve a equipe viva, inscrevendo-a no Campeonato Brasileiro, com um investimento bem mais baixo, na casa de R$ 500 mil.

Perguntados sobre até onde o Botafogo pode chegar no Campeonato Brasileiro de basquete, os especialistas responderam que ainda é cedo para fazer qualquer análise sobre esse aspecto.

Leonardo: “A campanha no CBB vai depender da formação do elenco a partir dos recursos que forem captados. Ainda é bem cedo, mas ao longo das próximas semanas devemos ter um panorama um pouco mais claro para projetar isso”.

Yuri: “Acredito fortemente que deva montar uma equipe para brigar pelas primeiras colocações. É muito difícil opinar agora quando os times ainda estão em formação, faltando ainda 3/4 meses para o começo do torneio”.

Leia Também: Confira como foi o 1° turno dos clubes cariocas no Campeonato Brasileiro 2020

pt Português
X
EDITORIAS