Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Comunicação em apuros

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 

A crise atual não é apenas na saúde. Estamos presenciando novos tempos na sociedade e na comunicação, que foram aceleradas pelo surgimento da Covid-19. Os padrões de como a empresa tem acesso ao cliente e o cliente tem acesso à empresa, mudaram. Implementar a comunicação dentro e fora da empresa, agora virou um desafio.

Não obstante, os parâmetros restritivos como resposta à pandemia e a inevitável mudança na rotina das pessoas, alteraram por completo também as análises sobre atendimento às demandas dos consumidores. Como exemplos, mudaram as frequências das idas ao mercado e os saques em caixas eletrônicos; a intenção de exposição aos meios de comunicação como TV e internet; as compras online, a inclinação a compra de produtos bancários, sem ser imprescindível a presença física às agências; para ficar em alguns poucos pontos.

Todavia, torna-se vital uma reformulação nos moldes de comunicação, pois as informações acerca do “novo” consumidor ainda são pouco vastas, visto que essa crise impactou até mesmo o mercado de análise de dados, sobre o comportamento dos mesmos; estremecendo as estratégias de marketing das empresas, que buscam atraí-los para o consumo de seus produtos e serviços.

Muito embora, poucos se atentem, a comunicação externa e interna de uma empresa muitas vezes não faz jus à uma literalidade, pois você empreendedor se comunica através dos atrasos ou a não entrega de produtos, que podem vir a sucumbir a reputação e o fator confiabilidade da marca; com opiniões pessoais impensadas, se for CEO, e essas ganham cada vez mais engajamento e notabilidade nas mídias, mediante a intensidade das pessoas atentas nas redes sociais, em tempos de confinamento.

A não flexibilidade e preocupação em termos psicológicos e salubres para com os funcionários; você comunica aos seus colaboradores, com a falta de recursos para que as empresas façam frente ao novo período que se faz vital estar digitalizado e online nas plataformas; dentre outros pontos.

Para que você se destaque, seja positivo e priorize informações que tragam alegria e esperança para audiência; seja honesto, a honestidade é a melhor política para qualquer que seja o seu negócio. Trabalhe com imagens cujas as cores sejam capazes de trazer bem estar ao seu público, responda-os e entregue-os com rapidez, visto que as pessoas andam mais ansiosas, tenha uma conversa ou e-mail descontraídos com o seu cliente e concentre-se em seu público alvo: algumas pessoas ele podem não ser os seus clientes ainda, mas podem vir a ser.

Você oferece conteúdo que ilustre a experiência do seu cliente, como orientações gratuitas? Quem não se adequar e aderir a uma comunicação mais humanizada e contextualizada nesse momento, tem chances consideráveis de enfrentar uma crise de imagem, em meio à crise.

Afinal, quem você é agora, defende quem você pode ser no futuro. Lembre-se disso!

Luciana Marques

Marketing Executive e escritora

Instagram: @lucianamc10_

 

pt Português
X
Open chat