Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

FAZENDO A DIFERENÇA: corrente de solidariedade

Foto: Arquivo Pessoal
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 

Um movimento de ajuda ao próximo que vem ganhando cada vez mais adeptos. Assim é o Gesto Amigo, comandado pela instrumentadora cirúrgica Cleide Diniz, que não se cansa de fazer o bem. As ações, como distribuição de cestas básicas, têm mobilizado um grupo de moradores no condomínio Norte Village, em Del Castilho, atraído outros colaboradores e parcerias com projetos sociais de todo o Rio.

Junto com colaboradores dedicados, como Bruna Albuquerque, Cleide recolhe e agiliza doações, organiza campanhas  temáticas – em julho, agasalhos; em outubro brinquedos para as crianças, e assim por diante.  “Muita gente nos diz que sempre quis ajudar as pessoas mais necessitadas e não sabia como. Agora encontraram um caminho e se uniram a nós”, conta Cleide, contando que, em dezembro foram muitas as ações. O projeto participou, junto com outros projetos, de uma Ceia de Natal beneficente, no bairro do Méier, com distribuição de 60 brinquedos, 50 kits higiene, 400 máscaras, água mineral, laços para meninas, 70 sabonetes líquido, entre outros itens.

Para 2021, o projeto  já cadastrou 20  famílias, que serão assistidas com cestas básicas e se alternam para receber, de acordo com as necessidades. “ Neste início de janeiro já tivemos 43 pedidos de cestas, comprei 20 e montei mais 5, é o nosso limite”, conta Cleide que, de acordo com as doações de alimentos que o projeto recebe sem prazo, vai montando cestas extras para os necessitados.

Foto: Arquivo Pessoal

Há ainda os pedidos para demandas específicas, como berços para famílias de baixa renda ou cadeiras de rodas, andadores, ou mesmo móveis para atingidos por enchentes, etc. “Aceitamos doações variadas, brinquedos, roupas… Lembrando que as doações precisam estar em bom estado e limpas. Temos o bazar do Projeto e toda doação poderá ser doada ou vendida no bazar e toda renda revertida em cestas básicas”, explica a incansável Cleide.

” Tivemos um ano triste, em 2020, com doença, ano de perdas, mas amigos, foi também um ano sem precedente na caridade, no amore cuidado co o próximo. Com as doações de novembro e dezembro fizemos muito mais do que esperávamos. É uma uma grande rede de solidariedade. Estamos felizes e só temos a agradecee a todos que se dispõem a ajudar”, conclui Cleide.

Para colaborar, entre em contato por meio do Instagram: @oprojetogestoamigo

Por: Claudia Mastrange

pt Português
X
Open chat