Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Rio começa a vacinação contra a Covid-19 aos pés do Cristo Redentor

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 

Por Claudia Mastrange

O Rio de Janeiro deu início, nesta segunda-feira , 18 de janeiro à campanha de vacinação contra a Covid-19. Uma cerimônia no Cristo Redentor marcou o começo da imunização da população fluminense. Duas mulheres, Terezinha Conceição, de 80 anos e moradora do Abrigo Cristo Redentor; e Dulcinea da Silva Lopes, de 59 anos e profissional de saúde que atua na linha de frente no combate à pandemia, foram as escolhidas para tomar a primeira dose da vacina.

Ducinea foi a primeira. “Fiquei muito emocionada por ser escolhida e pela vacinação ter acontecido no Cristo Redentor, um lugar tão simbólico para o Rio. Não tive reação nenhuma, estou ótima , muito feliz e só recomendo a todos que sigam se prevenindo, se cuidando até que todos possam tomar a vacina”, declarou ela em entrevista, na manhã desta terça-feira (19), um dia após viver o momento histórico.

A técnica de enfermagem, Dulcinea: a emoção de ser a primeira vacinada, no RIo

Vinte caixas – cada uma com 1.200 doses da vacina CoronaVac – chegaram na tarde de ontem e o restante do que foi prometido pelo Ministério da Saúde chegou ao Rio para esta primeira fase de imunização na madrugada desta terça-feira  e já está sendo encaminhado de helicóptero para os 92 municípios de estado do Rio.

“É muito singular começar a vacinação no Cristo Redentor, que representa a paz, o amor e a vida. Hoje cedo fui a São Paulo e me reuni com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e mais 15 governadores para reiterar que o plano de imunização é nacional. Cada brasileiro importa igualmente ao outro. Essa é a primeira etapa, ainda pequena, mas ao final dela o Brasil estará entre os cinco países que mais vacinaram no mundo. Este é o início da virada no Rio de Janeiro”, declarou o governador em exercício Cláudio Castro, durante o evento.

Eduardo Paes: “ A vacina é uma luz no fim do túnel”

Cinco cidades receberão o maior número de vacinas nesta primeira fase – Rio de Janeiro (capital), com 231.840 doses; São Gonçalo, 27.590; Niterói, com 23.240; Nova Iguaçu, 14.930; e São João de Meriti, 14.870. “A vacina é uma luz no fim do túnel para todos nós e, sem dúvida, nos trará grandes resultados. O Governo do Estado coordena a ação de todos os municípios e, ao mesmo tempo, apoia a logística. Se não fosse a preparação do Governo do Estado, nós, por exemplo, não teríamos a quantidade necessária de seringas para a vacinação”, afirmou o prefeito Eduardo Paes.

Nesta primeira fase, serão priorizados os trabalhadores de saúde, as pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência, as pessoas com deficiência que vivem em residências Inclusivas e a população indígena.

Distribuição aos municípios

Logo no início da manhã desta terça-feira (19) começou a distribuição simultânea e proporcional aos 92 municípios do estado. Antes, as vacinas serão catalogadas no Centro de Distribuição da Secretaria de Estado de Saúde, em Niterói. Na sequência, carros, caminhões e vans serão utilizados na logística de distribuição às cidades. A operação terá também o apoio de cinco helicópteros do estado (Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros) para que a vacina chegue até as mais distantes cidades no menor tempo possível.

Pontos de vacinação e insumos

Toda a preparação para a vacinação no Rio de Janeiro está pronta. Foram definidos 1,5 mil postos de saúde e clínicas da família que devem participar da imunização. A Secretaria de Estado de Saúde pode abrir mais 3 mil pontos de apoio, utilizando espaços de escolas, supermercados, shoppings e quartéis do Corpo de Bombeiros.

Durante o fim de semana, o Governo do Estado realizou a distribuição de seringas para os municípios fluminenses. No sábado (16) foram enviadas 3.346.800 seringas com agulha para 30 cidades. Domingo (17), outras 115.500 seringas descartáveis de 3 ml com agulha foram encaminhadas para outros 19 municípios. Ao todo, nesta primeira fase, a SES enviou 5,5 milhões de kits para todo o estado. Uma mega-operação, com apoio da Polícia Militar, foi montada para realizar a distribuição do material para todas as regiões fluminenses.

Fotos: Eliane Carvalho

pt Português
X
Open chat