Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Rio inicia hoje vacinação contra a Covid-19, no Cristo Redentor

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 

Por Claudia Mastrange

Chega ao Rio, a partir das 13 horas desta segunda-feira, 18 de janeiro, um lote de 590 mil vacinas Coronavac para o início da vacinação contra a Covid-19 no estado. A notícia foi dada pelo governador em exercício, Claudio Castro, em entrevista ao telejornal Bom Dia Rio, minutos antes da solenidade de recebimento das doses, em São Paulo.  Com isso, o governo anunciou que o inicia a hoje às 17h, a vacinação contra a Covid-19, no Cristo Redentor.

A respeito do primeiro lote, Claudio Castro informou: “Profissionais da saúde e idosos com mais de 85 anos serão os primeiros vacinados. Vamos dividir o lote em dois, para garantir que as pessoas dessa primeira fase de vacinação recebam as duas doses, no intervalo de 28 dias recomendado. Até porque não temos ainda a data de recebimento do segundo lote. As vacinas serão distribuídas para os 92 municípios e cada prefeitura terá sua logística. Amanhã (terça-feira, 19) já estarão recebendo e podem iniciar a vacinação”.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) vai seguir o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde, que prevê a distribuição de vacinas contra a Covid-19 para todos os estados do País. O PNI, que há mais de 45 anos é o responsável pelas campanhas de vacinação brasileira, acontecerá inicialmente em quatro fases, obedecendo a critérios logísticos de recebimento e distribuição das doses.

A primeira fase prioriza os trabalhadores de saúde, a população idosa a partir de 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência e população indígena. A segunda fase inclui pessoas de 60 a 74 anos. A terceira fase prevê a vacinação de pessoas com comorbidades. A quarta fase abrangerá professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade.

“A vacinação é o início do processo que vai nos devolver uma vida parecida com a que tínhamos antes dessa pandemia. Mas não podemos descuidar dos cuidados com a prevenção, o uso de máscara, o distanciamento e a higiene das mãos”, alerta o secretário de Estado de Saúde, Carlos Alberto Chaves.

Toda a preparação para a vacinação no Rio de Janeiro está pronta. Foram definidos 1,5 mil postos de saúde e clínicas da família que devem participar da imunização. A Secretaria Estadual de Saúde pode abrir mais 3 mil pontos de apoio, utilizando espaços de escolas, supermercados, shoppings e quartéis dos Bombeiros.

Neste domingo, a SES realizou o segundo dia de distribuição de seringas para os municípios fluminenses. Ontem, foram enviados 3.346.800 de seringas com agulha para 30 cidades. Hoje, foram distribuídas 115.500 seringas descartáveis de 3ml com agulha para outros 19 municípios. Ao todo, nesta primeira fase, a SES enviará 5,5 milhões de kits para todo o Estado. Uma mega-operação, com apoio da Polícia Militar,  foi montada para realizar a distribuição do material  para todas as regiões fluminenses.

.As equipes técnicas da Secretaria de Estado de Saúde e dos municípios estão capacitadas para o monitoramento e terão o apoio do grupo técnico já constituído pela subsecretaria de Vigilância em Saúde.

“A população-alvo para vacinação pode e precisa acreditar na importância deste momento, após avaliação criteriosa realizada pela Anvisa, definindo a segurança de ambas. Os dois imunizantes trarão diminuição de casos no enfrentamento à doença. A vacinação aumentará a proteção individual e coletiva da população – avalia a subsecretária de Vigilância em Saúde, Cláudia Mello”.

(Atualizada às 9:10)

Foto: ABr.

 

pt Português
X
Open chat