Categorias
Notícias do Jornal Social

A Obra do Berço – Ajude!

Instituição de assistência social, sem fins lucrativos, de utilidade pública estadual, com certificação CEBAS pelo MDS (hoje Secretaria Especial do Desenvolvimento Social). Fundada em 1928, por um grupo de senhoras para prestar serviços de assistência às mulheres em situação de vulnerabilidade socioeconômica, com confecções de enxovais, pré-natal e puericultura.

Embora pequena, é grande em sua missão de acolher, desenvolver crianças em seus primeiros mil dias que se encontram em situação de vulnerabilidade social, além de promover o fortalecimento de vínculos familiares.

Hoje, o cenário de desigualdade social na cidade do Rio de Janeiro torna imprescindível a continuidade destes serviços de apoio à mulher em vulnerabilidade social, em especial àquelas com filhos na primeira infância.

Estas mães precisam deixar seus filhos em local idôneo, que os protejam dos riscos sociais a que ficariam expostos e, sobretudo, ofereça um programa de apoio educativo e suporte emocional, que desenvolvam suas potencialidades cognitivas e fortaleçam os vínculos sociofamiliares.

Muitos são os cariocas que já fizeram parte do quadro de voluntariado por gerações. Seus nomes ficaram escritos na árvore da Obra do Berço na certeza dia bons frutos que colheriam, o fruto de um futuro digno para nossas famílias.

Escreva você também, seu nome lá!

ATENDIMENTO

Segunda a sexta – 8h às 18h

Rua Cícero Góis Monteiro, 19
Lagoa – Rio de Janeiro – RJ
CEP: 22471-240

CONTATO

Telefones:

(21) 98909-3435 – (21) 2539-3902
[email protected]

Categorias
Colunas Helainy Araujo | Saúde Capilar

Como Pentear os Cabelos Corretamente?

Parece algo muito trivial, pois pentear os cabelos é algo que fazemos todos os dias, mas, por ser um ato simples, fazemos de forma quase automática, sem pensar. Você sabia que não pentear os cabelos da forma correta pode comprometer a saúde dos fios?

A escovação não serve somente para desembaraçar os cabelos, mas também para levar a oleosidade natural da raiz para a extensão dos fios até as pontas, ou seja, pentear o cabelo também nutre as pontas dos cabelos!

Um cuidado importante é a forma de pentear os cabelos quando estão molhados, pois é o estado em que os fios ficam mais vulneráveis. Com os cabelos úmidos, o atrito do pente com a umidade dos fios pode provocar muita quebra, já que os fios estão mais elásticos. Para evitar isso, o ideal é pentear os fios com o auxílio de um leave-in ou creme para pentear.

A escolha da escova e do pente também é fundamental para evitar quebras, diminuir e evitar o frizz e ajudar a manter a forma dos cabelos.

Feita para cabelos crespos, a escova tangle desembaraça os fios e aumenta o volume dos crespos, respeitando a textura e forma natural do cabelo sem quebrar.

A escova raquete é de plástico com bolinhas na ponta, com formato oval ou retangular. Ideal para pentear e desembaraçar todos os tipos de cabelo, principalmente os ondulados. Com cerdas largas é um curinga que dá certo em quase todas as texturas de cabelos, diminui a quebra dos fios, abrange mechas grossas e é ideal para quem tem muito cabelo.

O pente fino serve apenas para cabelos super lisos e finos, e é raramente é uma boa escolha para as brasileiras, já que a estrutura natural de nossos cabelos não favorece o uso deste tipo de pente.

O pente de madeira promove reais benefícios para as madeixas, tanto lisas quando cacheadas, e possui inúmeros benefícios! Absorve a oleosidade natural dos fios e as devolve para a extensão dos cabelos quando escovados, desembaraça sem quebrar os fios, diminui o frizz, proporciona mais brilho aos fios e evita as pontas duplas.

Para pentear bem cabelos lisos e ondulados, devemos seguir estas regrinhas: Se o cabelo é médio ou longo, divida-o em duas partes; Comece desembaraçando as pontas e penteie os fios de cima para baixo, estimulando a circulação sanguínea do couro cabeludo;

Os cabelos crespos e cacheados devem ser penteados da seguinte forma: O ideal é que o desembaraço seja feito com os cabelos ainda úmidos, sempre com delicadeza e de baixo para cima, com leave-in em mãos; No dia seguinte à lavagem, o ideal é somente desembaraçar os cabelos com os dedos e umidificador de cachos.

Existem diversas opções de escovas, das mais em conta às mais caras e é um investimento necessário para manter qualquer cabelo saudável.

 

Helainy Araujo Devos

Consultora de produtos capilares

www.saudecapilar.vip

[email protected]

Categorias
Colunas Fernanda Haddock Lobo | Comer Bem

GELADO DE ABACAXI

INGREDIENTES

– 2 abacaxis médios cortados em cubos pequenos (sem miolos);

– ½ Xícara de açúcar;

– 600 ml de água;

– 2 envelopes de gelatina de abacaxi;

– 1 lata de leite condensado;

– 2 caixas de creme de leite;

– 50g de coco em pó (opcional).

 

MODO DE PREPARO

– Leve o abacaxi com o açúcar e água ao fogo médio e deixe cozinhar por 30 minutos;

Dissolva a gelatina em 100 ml  de água morna e adicione ao doce  de abacaxi (já fora do fogo) e mexa bem;

– Acrescente o leite condensado e o creme  de leite, misture até ficar homogêneo;

– Coloque em um refratário e polvilhe o coco em pó;

Leve a geladeira por 6 horas antes de servir

 

Categorias
Notícias do Jornal TV & Famosos

Marcelo Serrado canta de Frank a Wando

O Teatro Prudential retoma suas atividades com o Festival Grandes Clássicos da MPB ao Ar Livre. Nesta edição recebe o ator Marcelo Serrado em seu show Marcelo Serrado canta de Frank a Wando. A direção musical é de Claudia Elizeu. O evento acontece no período entre 30 de outubro a 1 de Novembro. Na Sexta e Sábado o horário é às 20h00 e no Domingo às 18h00

Categorias
Destaque Rio

Nova Pesquisa Ibope no Rio, Eduardo Paes lidera com 32% das intenções de voto 

A nova  pesquisa Ibope para Prefeitura do Rio, foi divulgada nesta sexta-feira (30), mostrando que Eduardo Paes (DEM) ampliou sua liderança e venceria em todos os cenários de segundo turno. Enquanto isso, Martha Rocha (PDT) cresceu seis pontos percentuais e empatou numericamente com o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) no segundo lugar —ambos têm 14.

Benedita da Silva (PT) está empatada com Martha e Crivella na margem de erro. Pelo mesmo critério, ela também divide o quarto lugar com Luiz Lima (PSL), que foi a 4%. Ao todo, quatro candidatos marcaram entre 1% e 2%, enquanto outros cinco não pontuaram.

Categorias
Carlos Augusto | Opinião Colunas

UM PAÍS DO FAZ DE CONTA OU QUE PAÍS É ESSE!!!

Vivemos num País, que sem sombra de dúvidas, não pertence aos brasileiros. Nosso País, pertence aos empresariados e políticos corruptos   que vivem numa redoma protegidos pelo sistema político e jurídico onde encontram abrigo e a certeza da impunidade.

Por um sistema jurídico que liberta criminosos de toda natureza e aprisiona o povo numa miséria absoluta, logo,  a corrupção é a fonte produtora de milhares de miseráveis e de desempregados.

Um juiz da Corte Superior liberta um criminoso da mais alta periculosidade e diz que faria tudo novamente, ou seja, não mudaria sua sentença. Aliás, essa postura, segundo os grandes meios de comunicação, 70 criminosos ao longo dessa pandemia que foram libertados por decisões desse Juiz intocável.

O que mais me espanta, é que, salvo raras exceções, a sociedade que se diz organizada, leia-se a própria imprensa, os artistas, o movimento sindical, as associações, a ABI, a OAB, os partidos políticos (de esquerda, centro e direita), os empresários, os banqueiros, os latifundiários, entre outros formadores de opinião, nada fizeram para demonstrar a indignação diante da  violência praticada por esse juiz.

Sim, foi uma violência contra todos os cidadãos de bem, que foram obrigados a conviver com essa nociva decisão e nada se pode fazer, até o presente momento, para demonstrar tamanha insatisfação contra essas  decisões estapafúrdias praticadas pelo nosso “poder judiciário”, com o conluio dos demais poderes da República.

Afinal, parodiando o personagem do saudoso Chico Anísio “Justo Veríssimo”: “E quero que o povo que se exploda”.

Pois é, o “povo que se exploda”, quando nossos políticos, ao longo dessa pandemia que está fazendo milhares de vítimas, estão mais preocupados em se manterem no poder. Exemplo disso, são as atitudes dos atuais presidentes da Câmara Rodrigo Maia e do Senado Davi Alcolumbre, que pretendem mudar a nossa Constituição se perpetuando  no poder.

Estão conspirando para mudar o texto do art. 57, §  que estabelece; “Cada uma das Casas reunir-se-á em sessões preparatórias, a partir de 1º de fevereiro, no primeiro ano da legislatura, para a posse de seus membros e eleição das respectivas Mesas, para mandato de 2 (dois) anos, vedada a recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subseqüente. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 50, de 2006)”.

Ou seja, estamos diante de mais um golpe dessa casa, que se diz representativa do povo brasileiro. Temos um Congresso extremamente custoso, um judiciário não menos custoso, um executivo que nos é também muito caro e que até agora, não produziram nada em favor do nosso povo.

Faço coro com o ex-porta-voz Rêgo Barros de que “…os projetos apresentados nas campanhas eleitorais…são meras peças publicitárias.”, ou seja, não valem nada.

A corrupção em nosso País é tão organizada,  a ponto de está se formando uma tal “comissão de juristas na Câmara dos Deputados para mudar a legislação sobre lavagem de dinheiro, visando  amenizar as punições aos criminosos, ou seja, querem livrar de vez os criminosos corruptos que desviam milhares de recursos públicos em detrimento da miséria do povo.

Eles, o Congresso,  o Judiciário e o Executivo, deveriam  está promovendo e desenvolvendo políticas para combater a miséria que aflige milhões de cidadãos.  Segundo o IBGE, o Brasil já soma 15 milhões de desempregados. Ao longo dessa pandemia morreram cerca de 160 mil pessoas. De acordo com a Pnad Covid 19,  “a faixa dos que vivem com menos de US$ 1,90 por dia, ou R$ 154 mensais, é considerada de extrema pobreza, atingindo cerca de 8 milhões de pessoas. (Fonte da Agência Brasil)

Vamos ter eleições municipais esse ano. Esse é um dos raros momentos que o povo tem para começar a mudar o rumo do nosso País. Vamos votar e eleger aqueles que realmente estão compromissados com a defesa da  democracia, ou seja, mais emprego, mais educação, mais saúde, menos violência, por uma vida digna.

Categorias
Ana Cristina Campelo | Seus Direitos Colunas

Assalto em onibus gera indenização a passageiro(a)

A proteção dos passageiros, ou seja usuários de serviços de transportes, ou simplesmente consumidores, decorre de uma relação mantida com uma empresa de ônibus por via de um contrato de transporte.
Nesse mesmo ato, tem-se também uma relação de consumo – prestação de serviços, regulada pelo Código de Defesa do Consumidor – CDC, e de acordo com o Código Civil – CC, o “ transportador responde pelos danos causados às pessoas transportadas e suas bagagens, salvo motivo de força maior, sendo nula qualquer cláusula excludente da responsabilidade”.

Pode deduzir que o transportador assume uma obrigação de resultado. Caso o passageiro não chegue ao seu local de destino são e salvo, com a sua bagagem, estará caracterizado o inadimplemento, a culpa contratual e a responsabilidade pelos danos causados, danos morais e materiais.

As vítimas de assaltos dentro de ônibus, trens, metrô, barcas, também têm direito a receber indenização pelos prejuízos, desde que tenha provas do acontecido: testemunhas, filmagem, boletim de ocorrência, exame médico, etc. Os passageiros estão protegidos por lei e as empresas que fornecem serviços públicos são responsáveis pela segurança destes usuários.

Diariamente milhares de pessoas embarcam suas vidas e seus pertences em um meio de transporte público, tais como: ônibus, trens, metrôs, barcas, aviões, vans etc, seja por praticidade e/ou necessidade, mas com a finalidade de se chegar ao destino que o transporte público os levará.

Há muitos casos de roubos, furtos, pessoas esfaqueadas, mulheres abusadas em transporte público, são as dificuldades enfrentadas pelos consumidores desse serviço essencial ao funcionamento da vida.
A Constituição Federal, define competência aos Municípios para organizar e prestar, diretamente ou sob o regime de concessão ou permissão, os serviços públicos de interesse local, incluído o de transporte coletivo, que tem caráter essencial. Sendo da competência dos Estados, os serviços de transporte, que não forem da competência dos Municípios ou da União.

A Constituição Federal também trata da responsabilidade objetiva : As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa.

O CDC, define que o serviço público deve ser feito com segurança e, caso isso não ocorra, a empresa é obrigada a reparar os danos. E, esta lei dá argumentos jurídicos para mover as ações contra as empresas de transportes obrigando a indenizarem os prejuízos, desde que comprovados.

Não é necessário provar que a empresa teve culpa e não adianta a empresa se defender dizendo que não teve, pois a responsabilidade objetiva já joga sobre a empresa o dever de indenizar, chama-se responsabilidade objetiva. Isto quer dizer que, as transportadoras são obrigadas a assumir todos os danos originados de um acidente, mesmo que tenha acontecido involuntariamente – culpa.

Há exceções, tais como se a empresa de ônibus provar que o assalto ou acidente ocorreu por culpa de terceiro – caso fortuito externo ou força maior, ela não é obrigada a indenizar o passageiro que foi vítima, ou seja, é necessário que seja provado que o fato era totalmente imprevisível e inevitável por parte da empresa.

Assim, de acordo com as normas legais, as empresas de transportes público, seja ela aérea, marítima ou terrestre, são responsáveis pelos danos causados aos usuários. Fique de olho!

Categorias
Destaque Notícias do Jornal

MINISTROS DO STF – QUEM SE IMPORTA!

Por Carlos Augusto Aguiar

A pergunta que não quer calar: a quem se presta os ministros do STF? Ao que parece, aos criminosos de alta periculosidade, aos empresários e políticos corruptos que buscam esse tribunal para se livrarem das condenações de 1º e 2º instâncias. Não tem outra explicação.

Ao logo desses 10 meses de quarentena por conta da pandemia do Covid-19, os atuais ministros do STF proferiram decisões estapafúrdias, imorais e porque não dizer ilegais, pois a libertação criminoso narcotraficante é um ato de atentado a ordem social, subvertendo o alicerce da sociedade e da cidadania, a garantia de dos direitos individuais e coletivos dos cidadãos de bem.

A decisão proferida liminarmente pelo Ministro Marco Aurélio libertando um narcotraficante já condenado em instâncias inferiores, extrapolou todos os limites de razoabilidade. Aliás, segundo a Revista Veja…. o super ministro libertou cerca de 70 criminosos. Um atentado à democracia a paz social. O Estado Democrático de Direito e as funções de proteção efetiva dos cidadãos foram violentados com essa decisão.

Estado Democrático de Direito, os poderes constituídos têm com obrigação e prerrogativas de proteger a sociedade com as garantias oferecidas pelos princípios da proteção das condições elementares de convivência social, ou seja, da proteção da cidadania.

A postura dos ministros do STF em tomadas de decisões do colegiado e principalmente as monocráticas, não tem alcançado os limites da razoabilidade e da democracia, pois eles se comportam como verdadeiro soberanos, intocáveis e acima da lei.

De fato, os ministros do S TF são intocáveis, donos e uma verdade absoluta e incontestáveis avassalador.  A distância entre os ministros do CTF e do povo, está há anos luz.

Enquanto mais de 20 milhões de cidadãos estão vivendo abaixo da linha da miséria, os ministros vivem nababescamente, não dando a mínima importância para situação de penúria que aflige milhares de brasileiros.

Pode-se dizer que a principal função de um juiz é julgar e cada um decide sobre o assunto que a lei lhe confere competência para decidir. Os ministros do STF têm a prerrogativa de julgar processos de alta relevância jurídica, social e política.

Sem sombra de dúvidas, a decisão do ministro Marco Aurélio não foi de alta relevância jurídica, social e política, sendo passível de impedimento (“impeachment”). Entretanto, para impedir um ministro do STF, é preciso ultrapassar uma barreira quase que intransponível que o SENADO FEDERAL.

Nos termos da Lei Constitucional, somente o Senado Federal pode, se provocado, promover o impedimento de um ministro do STF. O impedimento do agente público de continuar no exercício do seu cargo está previsto na Lei nº 1.079, de 1950, que define os crimes de responsabilidade e regula o processo de julgamento, traz a hipótese de Ministros do STF serem processados e julgados por crimes de responsabilidade.

A Constituição não descreve quais são as hipóteses pelas quais um ministro poderá sofrer o impedimento, mas estabelece que compete ao Senado, julgar os ministros, (art. 52, inciso II, da Constituição).O art. 39 da Lei n. 1079/50, lei do Impeachment estabelece os crimes de responsabilidade dos Ministros do Supremo Tribunal Federal: 1) alterar, por qualquer forma, exceto por via de recurso, a decisão ou voto já proferido em sessão do Tribunal; 2) proferir julgamento, quando, por lei, seja suspeito na causa; 3) exercer atividade político-partidária; 4) ser patentemente desidioso no cumprimento dos deveres do cargo; 5) proceder de modo incompatível com a honra, dignidade e decoro de suas funções.

A decisão do Ministro Marco Aurélio no episódio do narcotraficante, é de mais 70 criminosos, teria incorrido nesse artigo 39, Item 4, que embora muito subjetivo e difícil de se caracterizar. Ser “desidioso” significa ser “preguiçoso” ou “negligente.

Os ministros e, principalmente, o Presidente STF, atuam com a “coisa pública”, ou seja, o trabalho que eles desempenham não é para si, mas sim para a sociedade, daí porque a decisão do ministro Marco Aurélio foi negligente.

Mas voltando ao Senado Federal, diferentemente do impeachment do Presidente da República, em que se inicia na Câmara dos Deputados, a denúncia contra ministros do STF é feita no Senado Federal.

Qualquer cidadão pode denunciar um ministro do STF ao Senado. Para que a denúncia seja aceita, o ministro precisa estar no cargo, caso contrário, o processo não terá seguimento. Para condenação, dois terços dos senadores/juízes deverão responder aprovar. Após aprovação, o presidente do julgamento consultará para saber se o condenado deverá ficar inabilitado para exercer qualquer função pública.

A sentença será assinada tanto pelo presidente do julgamento quanto pelos senadores/juízes, e será informado ao Supremo Tribunal Federal e ao Presidente da República. Em 2019, foram protocolados dezenove pedidos de impeachment, sendo que, de todos, o ministro Dias Toffoli conta com nove, seguindo do ministro Gilmar Mendes, com oito e dos ministros Celso de Mello e Alexandre de Moraes com cinco cada.

Todos os pedidos de impeachment estão engavetados, o que se concluí que o poder deles é intransponível. Para termos uma ideia, segundo dados históricos, em 128 anos de STF, na era republicana só 1 ministro foi afastado. A história do Supremo soma mais de 160 ministros – e um afastamento.

Em 2019, o número de pedidos de impeachment de ministros do STF bateu recorde. Foram 14 representações contra integrantes da Corte. Embora o presidente do Senado, Davi Alcolumbre , a quem cabe autorizar a tramitação dos processos de cassação de mandato dos ministros, não dá sinais de que irá colocá-los na pauta, ou seja, está sentando em cima dos requerimentos.

Lamentável, pois o Congresso Nacional ao não se pronunciar sobre os pedidos de impedimentos do STF e não tomar iniciativas para combater as decisões nocivas a toda sociedade brasileira, também está defendendo seus interesses individuais, pois, afinal, tem algumas dezenas de parlamentares envolvidos em corrupção.

A sociedade brasileira, o povo brasileiro, tem que mostrar sua indignação nas urnas com relação a essas situações escabrosas vindo dos ministros do STF e do Congresso Nacional que se mantém inertes.

Categorias
Colunas Janaina Macedo Calvo | Desenvolvimento Pessoal & Finanças

TENHA DISCIPLINA E FAÇA O IMPOSSÍVEL ACONTECER NA SUA VIDA!

O mundo está uma loucura… Eleições, pandemia, mercado financeiro, uma correria sem fim, com informações cada vez mais rápidas nos atropelando o tempo todo, fica complicada a manutenção da disciplina. Entretanto, se quisermos crescer pessoal ou profissionalmente devemos quebrar as regras e pensar de forma inovadora.

O foco para definir o seu objetivo deve ser constante e este deve ser coerente com suas habilidades e limitações. Sendo assim, uma das questões fundamentais a serem cuidadas é o autoconhecimento. Sem a capacidade de saber dos seus pontos fortes e fracos ficará difícil a otimização do tempo e a manutenção da disciplina.

O tempo está cada vez mais escasso e desta forma é necessária a utilização mais eficaz deste recurso. Com a globalização e seus aparatos tecnológicos temos a impressão que tudo está passando com uma agilidade fora do comum, além de termos diversos “ladrões de tempo”. Você sabe reconhecer quais são os seus ladrões?

Uma maneira eficaz de fazer este controle é anotar tudo o que vai fazer no dia e acompanhar esta lista para ver o seu cumprimento. Qualquer atividade que saia do seu “script” deve ser anotada para que você consiga mapear o que “te tira da sua rota de ação”.

A partir da sua lista organize-se: determine prazos, priorize, fuja das distrações (como redes sociais e mensagens). Desabilite no celular o aviso de mensagens destas redes e deixe um horário na parte da manhã e outro à tarde para verificar estas mensagens. Reserve um tempo para as atividades de rotina como: e-mails, facebook, conversar com colegas de trabalho. Não perca tempo com ligações, mantenha um roteiro do que precisa realmente falar. Deixe conversas pessoais para os seus momentos sociais.

É muito importante que se faça intervalos constantes, pois somos seres biológicos e necessitamos de uma pausa a fim de que nosso cérebro possa se organizar, ligar aos fatos da nossa emoção e processar tudo em aprendizado.

Se estiver precisando de intervalos muito grandes é bom você parar para pensar se o que faz lhe deixa feliz, se lhe motiva. Quando faz o que lhe motiva, ou seja, lhe dá prazer, você é capaz de aguentar uma dura rotina e criar uma disciplina eficaz em direção ao sucesso.

Nós dedicamos tempo a tudo, não é verdade? Que tal você retirar um tempinho para pensar em você?

Ter consciência de suas fortalezas e suas fraquezas é um grande passo para desenvolver um apurado autoconhecimento.

Além de todos os fatores mencionados, cuide da administração do seu tempo, controle-o, pois hoje é o bem mais precioso que temos. Uma boa maneira de controlar o seu tempo é fazer uma lista de tudo o que precisa ser feito durante ao menos 3 dias. Eu gosto de organizar a semana, então utilizo de segunda a sábado. Depois ir categorizando cada atividade com notas representadas pelas letras da análise ABCDE.

A: Alto impacto. Atividades importantes que afetam os resultados.

B: Médio impacto. Atividades importantes ou urgentes que têm pequeno impacto sobre os resultados.

C: Baixo impacto. Atividades que poderiam ser feitas com pouca consequência sobre os resultados.

D: Delegáveis. Tarefas que você poderia delegar.

E: Elimináveis. Atividades que desperdiçam tempo.

Após esta análise cuidadosa das suas atividades, reorganize a agenda. Avalie se seu tempo tem sido gasto principalmente com tarefas que te aproximam dos seus objetivos. A partir deste cenário, você vai conhecer as suas próprias características e assim irá se organizar com relação às limitações. Este é o ponto de partida para melhorar a sua produtividade. Com mais produtividade, certamente terá mais rentabilidade.

Janaina Macedo Calvo é Doutoranda em Administração  e Sustentabilidade, Economista, Professora da FGV, autora e palestrante.

Categorias
Colunas Janaina Macedo Calvo | Desenvolvimento Pessoal & Finanças

Por que treinamento e desenvolvimento são tão importantes para a empresa mesmo em período de crise?

 

Queridos! O investimento em treinamento e desenvolvimento dos profissionais pode parecer um pouco oneroso e também trabalhoso inicialmente. No entanto, ambas as práticas são capazes de proporcionar muitos retornos para as organizações. Isso porque os empregados serão preparados para enfrentarem os desafios do mercado e, consequentemente, a produtividade e os resultados da companhia melhoram.

Pensando na importância do tema para o meio empresarial, neste artigo explicaremos detalhadamente o que é o programa de treinamento. Além disso, abordaremos quais são as principais vantagens que ele traz para todos os modelos de negócio mesmo com o cenário de crise. Acompanhe!

O que são os programas de treinamento e desenvolvimento?

Apesar de serem conceitos semelhantes, existem algumas diferenças pontuais. O treinamento tem como objetivo principal capacitar os funcionários para exercerem atividades específicas na companhia, como o atendimento ao cliente, o manuseio de softwares etc. Trata-se de uma técnica de curto e médio prazo, ou seja, os resultados são percebidos rapidamente.

O desenvolvimento, por sua vez, é conhecido pelo conjunto de práticas adotadas por uma organização com a intenção de otimizar o desempenho pessoal e profissional de um colaborador, como práticas de treinamento, palestras, coaching etc. Assim, os resultados podem ser alcançados gradativamente e em um período mais longo de prazo.

Qual é a importância dessa prática?

Como vimos, o treinamento e desenvolvimento são práticas essenciais para as organizações, pois proporcionam diversos benefícios. Entre eles estão a otimização da produtividade, o aumento na qualidade dos produtos/serviços e o maior engajamento. Vejamos!

Maior produtividade

As empresas que investem em qualificação de colaboradores contribuem para aumentar a produtividade como um todo. Isso porque o empregado bem treinado costuma:

  • errar menos;
  • fazer os trabalhos de forma consistente;
  • comunicar com mais eficiência;
  • propor melhorias nos processos.

O treinamento, portanto, trata-se de uma das melhores estratégias para otimizar as tarefas diárias.

Aumento na qualidade dos produtos e serviços

Como os profissionais estão mais qualificados, eles têm maior capacidade para produzir e, consequentemente, podem ajudar a melhorar a qualidade final dos produtos e dos serviços de um negócio. Essa questão é fundamental para a sua empresa conquistar novos clientes.

Maior engajamento

O treinamento e desenvolvimento dos funcionários ajudam a gerar mais engajamento por parte deles. Isso ocorre pelo fato de eles se sentirem mais motivados e empenhados a darem o seu melhor. Além disso, há a diminuição do turnover.

Sendo assim, não há a necessidade de pagar com frequência multas rescisórias, assim como investir muito tempo na contratação de novos empregados, além disso, evitar o turnover diminui os riscos de a sua companhia perder os principais talentos.

Por que treinamento e desenvolvimento são tão importantes para a empresa mesmo em período de crise?

As empresas que não investem em treinamento e desenvolvimento tendem a ficar defasadas no mercado, pois, como vimos, isso é essencial para o aperfeiçoamento dos profissionais. Além do mais, os processos das empresas que não investem nessa prática tendem a ficar mais onerosos.

Caso você tenha interesse em implementar essa prática, nós da Janaina Macedo Calvo, somos referência no trabalho de treinamento e desenvolvimento por meio de estratégias que proporcionam diversos benefícios aos negócios.

JANAINA MACEDO CALVO é Doutoranda em Administração Pública e Sustentabilidade pela UNICAMP. Mestre em Controladoria pelo Mackenzie, economista formada pela FAAP, contabilista formada pelo Osvaldo Cruz com MBA Executivo pela BBS – Brasilian Business School (módulo internacional realizado em Luanda – Angola), Janaina Macedo Calvo atuou, no setor público, como Conselheira de Emprego e Renda do Estado de São Paulo e Conselheira do Banco do Povo (baseado na experiência do Grameen Bank). Na área executiva, atua como Gerente de Pessoal e Finanças do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia CREA/SP, o maior Conselho de Fiscalização de Exercício Profissional da América Latina.Professora-autora de diversos cursos de extensão e dos cursos de MBA executivo da Fundação Getúlio Vargas – FGV, da Universidade Municipal de São Caetano do Sul USCS, das Faculdades Eniac, Estácio, do Instituto Nacional de Pós- Graduação INPG e da Universidade Presbiteriana Mackenzie.