Categorias
Esportes Rio

Mérito da Secretaria de Esportes do Rio vai se chamar medalha Antônio Carlos de Almeida Braga, em homenagem a Braguinha

Uma pequena homenagem para quem dedicou tanto ao esporte brasileiro. A medalha do mérito esportivo da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude do Estado do Rio de Janeiro passará a se chamar medalha Antônio Carlos de Almeida Braga. Uma homenagem idealizada pelo secretário Leandro Alves para Braguinha, um dos maiores incentivadores do esporte brasileiro, que morreu nesta terça-feira, aos 94 anos, em Lisboa, onde vivia.

“Alguns dos maiores ídolos do esporte nacional, como Pelé, Ayrton Senna e Gustavo Kuerten, tiveram o apoio e a amizade do Braguinha. Colocar o nome dele em uma medalha de mérito do esporte será uma retribuição a tudo isso”, explica o secretário Leandro Alves.

A honraria se divide em três categorias (ouro, prata e bronze) e será entregue aos desportistas, atletas e outros profissionais que se destacarem representando o Estado do Rio de Janeiro no território nacional ou no exterior, ou tiverem serviços prestados ao esporte em qualquer modalidade.

Leandro Alves já pediu ao departamento jurídico da secretaria um estudo de viabilidade para a regulamentação com o nome do Braguinha e em seguida vai entrar em contato com a família dele para solicitar uma permissão especial.

O empresário Antônio Carlos de Almeida Braga foi dono da Atlântica Seguros, que viria a se fundir com a Bradesco Seguros nos anos 80, tendo apoiado grandes nomes do esporte nacional, como Gustavo Kuerten, Ayrton Senna, Emerson Fittipaldi e Pelé. Apaixonado por esportes e amigo íntimo de Ayrton Senna, Braguinha comparecia a todas as Copas do Mundo e tinha um camarote cativo em Roland Garros. Sócio-benemérito do Fluminense, patrocinou ainda as seleções brasileiras de futebol e de vôlei.

Categorias
Destaque Esportes

Estádios de clubes ingleses são oferecidos para vacinação contra Covid-19

 

Os ingleses contam com uma das melhores ligas do futebol mundial. E além de serem referências no ambiente futebolístico, fora dele vem dando bons exemplos também. Alguns clubes da Inglaterra colocaram seus estádios à disposição do Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido para vacinação contra a Covid-19.

No último domingo (10), Crystal Palace, Leeds United e Manchester City colocaram suas instalações à disposição como centros de vacinação e treinamento contra a Covid-19. Além deles, o Chelsea também disponibilizou o Copthorne Hotel, localizado em Stamford Bridge, para profissionais que atuam na linha de frente da pandemia.

A vacinação no Reino Unido teve início ainda em dezembro de 2020. Começando por profissionais de saúde e idosos, mais de 1,2 milhão de pessoas já foram vacinadas na Inglaterra até o momento.

O Selhurst Park, estádio do Crystal Palace, já tinha sido oferecido ao Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS, em inglês) no início da pandemia, em março de 2020. A estimativa é que a arena se torne um dos maiores centros de vacinação de Londres. O Elland Road, estádio do Leeds United, também vai hospedar um centro de vacinação.

 

Categorias
Destaque Esportes

Opinião: Botafogo tem uma missão quase impossível no Campeonato Brasileiro

 

Mais um jogo ruim, mais uma derrota, mais próximo do seu terceiro rebaixamento o Botafogo está ficando. Após a derrota, em casa, para o Athletico-PR, na última quarta (6), o alvinegro carioca vê sua situação se complicar cada vez mais. Faltando 10 rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro, o Glorioso precisa de pelo menos sete vitórias para tentar escapar da zona da degola.

A missão do Botafogo é bem difícil, mesmo com chances matemáticas de escapar do rebaixamento. Uma das coisas que se percebe nas partidas do Glorioso é que o psicológico dos jogadores está bem abalado. O time até entra em campo com disposição e vontade de vencer a partida, mas basta sair atrás do placar que a tensão e os erros aparecem dentro de campo.

Mais uma derrota do Botafogo dentro de casa no Campeonato Brasileiro Foto: Luhan Alves

O treinador do Botafogo, Eduardo Barroca, encontra enormes dificuldades de fazer o time jogar bem e vencer as partidas. Nos 4 jogos que comandou o alvinegro carioca, conquistou apenas uma vitória e teve três derrotas. A cada jogo que passa, a equipe alvinegra comete os mesmos erros. Na parte defensiva, deixa muitos espaços, principalmente pelo lado direito e recompõe muito mal. E na parte ofensiva, falta mais qualidade na criação, eficiência nas finalizações, quando consegue romper a linha defensiva do adversário e mais aproximação dos jogadores do sistema ofensivo.

A equipe alvinegra vai precisar tirar forças de onde não tem para conseguir um milagre na luta contra o rebaixamento. A próxima missão é um clássico contra o Vasco, no próximo domingo (10), em São Januário, às 20h30. Confronto direto na briga para sair da zona da degola. O que resta para o torcedor do Botafogo é acreditar até o último momento.

Por: Luhan Alves 

Categorias
Esportes Notícias do Jornal

Nova fórmula para o Campeonato Carioca 2021 é definida

 

Os clubes cariocas, em reunião na sede da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, decidiram mudanças na fórmula do Campeonato Carioca de 2021, que também será válida para edição de 2022. A competição vai contar com 12 participantes na fase principal. Serão 11 rodadas com todos se enfrentando em sistema de pontos corridos, com os quatro primeiros classificados fazendo semifinais e depois finais em duas partidas cada, para a disputa do título.

Nas semifinais, o primeiro, que enfrenta o quarto colocado, e o segundo, que pega o terceiro, levam vantagem em dois empates, em pontos ganhos e saldo de gols. Nas finais, porém, não há vantagem. O campeão da Taça Guanabara vai ser o time que somar mais pontos nas 11 rodadas iniciais. A Taça Rio fica numa disputa à parte entre os que ficarem de 5º ao 8º lugar. A fórmula foi aprovada por unanimidade entre os clubes presentes na reunião.

Confira a nota da Ferj  sobre a nova fórmula:

“O Campeonato Carioca de 2021 está de cara nova. No Conselho Arbitral, realizado na tarde desta segunda-feira, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro e os clubes decidiram por uma nova fórmula de disputa.

Com início em 27 de fevereiro, a Taça Guanabara terá 11 rodadas e os quatro primeiros colocados decidirão o Campeonato Carioca. Os melhores classificados terão vantagem do empate na semifinal. Na final, não haverá vantagem. O primeiro clássico será o Fla-Flu, na terceira rodada.

A Taça Rio será disputada entre o 5° e 8° colocados.

Em 2021, será a última edição da Primeira Fase. Com a criação da Série A2, as competições terão 12 participantes.”

Categorias
Destaque Esportes

Opinião: Fluminense precisa corrigir os erros o mais rápido possível

 

Mais um jogo que termina sem vitória do Fluminense sob comando do Marcão. Nos três jogos que o treinador esteve na beira do campo, desde a saída de Odair Hellman, o tricolor carioca empatou contra o Vasco e perdeu para o Atlético-GO e São Paulo. É claro que quem pediu para sair, por conta de uma proposta irrecusável, foi o Odair, mas até o momento a escolha pelo Marcão não vem surtindo efeito na equipe.

Analisando esses três jogos do Marcão, dá para perceber que o time do Fluminense até tenta trabalhar mais a bola, ter a posse, mas esbarra na falta de criatividade, tendo dificuldades de levar perigo ao gol adversário. O tricolor vem jogando com dois pontas abertos, para tentar sair em velocidade para o ataque, mas os atacantes estão atuando muito distantes, totalmente espaçados, faltando aproximação no ataque e movimentação dos jogadores.

Fluminense perde mais uma partida e vai se distanciando da parte de cima da tabela Foto: Luhan Alves

Já na parte defensiva, alguns erros de posicionamento acabam atrapalhando o time. Os laterais são facilmente dominados quando o time adversário tem pontas com qualidade e velocidade, principalmente se atacar pelo lado direito, onde joga Egídio ou Danilo Barcelos. Os zagueiros precisam estar mais atentos à movimentação dos jogadores adversários e cobrir melhor os espaços.

O Fluminense, agora, terá mais 10 dias para treinar, corrigir os erros e encaixar o novo estilo de jogo. A estreia de 2021 será contra o Flamengo, dia 06 de janeiro, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã, pela 28ª rodada do Brasileirão. O tricolor carioca precisa voltar a vencer para não se distanciar de uma vaga na próxima Libertadores.

Por: Luhan Alves

Categorias
Esportes

Vice-Presidente do Vasco apoia campanha do Museu Do Futebol

 

A vice-presidente do Vasco da Gama, Sonia Andrade apoia a campanha do Museu do Futebol, “Minha Voz Faz História”, que visa arrecadar recursos para a produção do primeiro audioguia sobre os mais de 100 anos de histórias das brasileiras com o futebol.

O objetivo do projeto é valorizar o espaço e dar empoderamento às mulheres nesse esporte, que já foi proibido às brasileiras por quase 40 anos, entre 1941 e 1979 por um decreto-lei que interrompeu o desenvolvimento da modalidade, dando margem a preconceitos de gênero e provocando um apagamento da história dos times de mulheres que existiam em todo o Brasil desde o início do século XX. O BNDES+ também demonstra o seu apoio a campanha.

Categorias
Esportes Rio

Competições de cinco modalidades dos Jogos Estudantis 2020 acontecem neste fim de semana

Calendário tem Fut 7,Vôlei de Praia, Tênis de Mesa, eSports, além da Corrida Virtual que segue com inscrições abertas até o dia 18/12.

Os Jogos Estudantis 2020 chegaram a sua quarta semana de competições e com atletas cheios de gás para competir. E entre os dias 18 e 19/12 haverá competições de Fut 7 na Barra da Tijuca, Vôlei de Praia no Flamengo, Tênis de Mesa na Tijuca e Corrida Virtual e eSports de forma on-line, este também aberto à participação de pessoas com deficiência. O evento, que reúne estudantes de 12 a 17 anos*, de escolas públicas e particulares de todo o Estado, é promovido pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude, tem co-organização da Spiridon e patrocínio da Enel Distribuição Rio, através da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte.

No Fut 7, Letícia Silva, de 16 anos, é uma das jovens atletas participantes. Moradora de São Gonçalo, tem treinado intensamente com outras jogadoras de sua escola, e está ansiosa para tentar levar a medalha de ouro para casa.

– Sou jogadora de futebol feminino, mas é a primeira vez que disputo uma competição pelo Fut 7. Apesar das diferenças entre uma modalidade e outra, o carinho pelo esporte e a vontade de participar são grandes, assim como a confiança para ganhar – afirma Letícia.

As inscrições para a Corrida Virtual ainda estão abertas e podem ser feitas de forma gratuita pelo site www.jogosestudantisrj.com.br até o dia 18, com autorização de um responsável técnico e legal, não sendo mais necessária inscrição direta da escola. Na modalidade estão disponíveis provas de 3km e 5km, podendo ser realizadas sem que os estudantes precisem sair de seus municípios.

 – A realização dos Jogos Estudantis, além de incentivar os jovens a praticarem diferentes esportes, potencializa a socialização, o espírito competitivo e desperta outras habilidades que impactarão em todas as áreas da vida – declara o Secretário de Estado de Esporte, Lazer e Juventude, Leandro Alves.

Ao todo, os Jogos Estudantis 2020 reúnem competições de 12 esportes diferentes: atletismo, natação e eSports também abertas a participação de pessoas com deficiência, além de vôlei de praia, tênis de mesa, ginástica rítmica (virtual), e as novidades: handbeach, surf, fut7, basquete 3×3, corrida virtual e skate. Esta edição do evento está seguindo rígidos protocolos de segurança e saúde, com modalidades virtuais, individuais e de baixíssimo contato.

Confira abaixo as datas das competições de todas as modalidades:

Corrida Virtual (15 a 17 anos) – até 19/12

eSportes – Xadrez, Fifa 2020, Fortnite e Clash Royale (12 a 17 anos, também PCD) – 12/12 a 21/12

Fut 7 (15 a 17 anos) – 18 a 20/12

Vôlei de Praia (15 a 17 anos) – 19/12

Tênis de Mesa (15 a 17 anos) – 20/12

SERVIÇO

Jogos Estudantis 2020

Inscrições em www.jogosestudantisrj.com.br

Regulamento completo, calendário de competições, protocolos de segurança e saúde e demais informações também disponíveis em @jogosestudantisrj.

===

Sobre a Lei de Incentivo ao Esporte – A Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude tem como objetivo promover o esporte e a inclusão social, também por meio da realização de eventos esportivos através da Lei de Incentivo. Esta iniciativa permite que empresas contribuintes de ICMS patrocinem projetos com a futura compensação tributária em sua integralidade. Assim, fortalecer a juventude do estado, reforçar os mecanismos para o crescimento do indivíduo, contribuindo na formação da cidadania.

Sobre a Enel Distribuição Rio – A Enel Distribuição Rio, subsidiária da multinacional italiana Enel, atende 66 municípios do estado do Rio de Janeiro, abrangendo 73% do território estadual, com cobertura de uma área de 32.188 km². A Região Metropolitana de Niterói e São Gonçalo e os municípios de Itaboraí e Magé representam a maior concentração do total de 2,9 milhões de clientes atendidos pela companhia. A estratégia de atuação da Enel é baseada no seu Plano de Sustentabilidade e nos compromissos assumidos com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU.

Sobre a Spiridon – A Spiridon é a empresa pioneira no mercado Running no Brasil, atingindo a marca de 28 anos no mercado. Com mais de 500 eventos relevantes em sua trajetória, sempre na busca pela excelência. Mais de 1.800.000 atletas inscritos em suas provas, fazendo um total de mais de 7.500 km de corridas já realizadas. Sempre com novos parceiros e com abordagens criativas e personalizadas, agregando valores às marcas.

Categorias
Destaque Esportes

Fluminense enfrenta Atlético-GO de olho no G4 do Brasileirão

 

O Fluminense vai reencontrar seu algoz na eliminação da Copa do Brasil esse ano. O Tricolor e o Atlético-GO se enfrentam nesta quarta-feira (16), em Goiânia, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. As duas equipes vão se enfrentar pela quarta vez em 2020. Até agora foram uma vitória para cada lado, pela Copa do Brasil, e um empate no primeiro turno do Brasileirão. A partida desta noite será no estádio Antônio Accioly, às 21h30.

O Tricolor vem de um empate amargo contra o Vasco e com uma invencibilidade de quatro jogos. A vitória será muito importante para o destino do Fluminense no campeonato, já que a equipe carioca está disputando uma vaga para a Libertadores do ano que vem. Esse será o segundo jogo de Marcão após a saída de Odair Hellmann.

A tendência é que Marcão não faça muitas mudanças, até por ter tido só um dia para treinar a equipe após o empate com o Vasco. Do time que jogou no clássico, a mudança vai ficar apenas por conta de Wellington Silva, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Fred e Caio Paulista são os mais cotados para a vaga. Se o camisa 9 for escolhido, Marcos Paulo vai para ponta.

Marcos Paulo é um dos destaques do Fluminense Foto: Mailson Santana/FFC

Provável Escalação: Marcos Felipe, Igor Julião, Matheus Ferraz e Luccas Claro e Egídio; Hudson, Yuri Lima e Michel Araújo; Marcos Paulo, Nenê e Fred(Caio Paulista). Técnico: Marcão

O Atlético-GO vem de uma vitória fora de casa contra o Ceará, chegando aos 31 pontos e pulando para a 12ª posição. Agora, a equipe goiana tenta melhorar seu rendimento como mandante. Das sete vitórias do Dragão na Série A, só duas foram em casa. O desfalque fica por conta do volante Willian Maranhão, que está suspenso. Pereira surge como o nome mais cotado para assumir a vaga, tendo em vista que Matheus Vargas (suspensão) e Rithely (lesão) também são desfalques. Baralhas corre por fora. No ataque, há dúvida entre Danilo Gomes e Gustavo Ferrareis.

Provável Escalação: Jean, Dudu, João Victor, Éder e Nicolas; Pereira, Marlon Freitas e Chico; Danilo Gomes(Ferrareis), Janderson e Zé Roberto. Técnico: Marcelo Cabo

Bom retrospecto

O Fluminense conta com um retrospecto favorável como visitante diante do Atlético-GO. De acordo com dados do site “Fluzao.info”, foram 10 partidas em Goiânia, com sete vitórias tricolores, um empate e apenas duas derrotas, sendo quatro jogos no Estádio Olímpico Pedro Ludovico e seis no Serra Dourada.

Arbitragem

Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)

Assistente 1: Thiaggo Americano Labes

Assistente 2: Éder Alexandre (SC)

Árbitro de vídeo: Heber Roberto Lopes (SC)

Transmissão

Globo (com narração de Gustavo Villani e comentários de Júnior e Roger Flores) e Premiere (com narração de Jader Rocha e comentários de Pedrinho e PVC);

 

Categorias
Destaque Esportes

Botafogo e Vasco: apenas dias de luta

Botafogo e Vasco vivem as mesmas situações complicadas no atual momento. Ambos se encontram na zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro, péssimas condições financeiras, dívidas constantes, problemas políticos e pressão da torcida. Esses aspectos acabam aos poucos destruindo esses dois grandes clubes. A tradição e a história não se apagam, mas os vexames mancham cada vez mais todo o histórico desses times.

Perigo do Rebaixamento

O Vasco é o 17° colocado com 24 pontos, 6 vitórias, 6 empates e 11 derrotas, uma campanha muito ruim e que faz ligar o sinal de alerta em relação ao rebaixamento, que seria o 4° em sua história. Para tentar sair dessa situação, o time precisa minimamente se organizar dentro de campo e unir forças para evitar mais um vexame para o clube. Não é hora mais de invenções e insistências em jogadores que não estão entregando absolutamente nada para a equipe. É preciso colocar os mais capacitados, para formar um time mais equilibrado e competitivo.

A união do elenco vascaíno será fundamental para tentar evitar o rebaixamento Foto: Lucas Bubols

Já a situação do Botafogo é um pouco mais complicada. O alvinegro carioca vem de uma sequência de 5 derrotas consecutivas, a última vitória no Campeonato Brasileiro foi há quase dois meses, diante do Sport, na Ilha do Retiro. No geral, o Glorioso tem 20 pontos, venceu apenas 3 vezes, empatou 11 e perdeu 9. Uma das piores campanhas da história do clube, que vive um momento bem complicado no âmbito político, refletindo diretamente no campo. O time tem suas limitações, mas não é uma equipe horrorosa para estar na penúltima colocação.

O japonês Honda prometeu união do grupo para tirar o Botafogo dessa situação Foto: Vitor Silva/ BFR

Problemas financeiros

O Botafogo é o clube com uma das maiores dívidas do futebol brasileiro. A sequência de gestões muito ruins atrapalha demais a saúde financeira da instituição. Em grave crise financeira e à espera da S/A, o alvinegro sobrevive de socorros frequentes para manter o mínimo funcionamento de suas atividades. Além de empréstimos para quitar contas básicas, como água e luz, o Glorioso por vezes não consegue bancar a realização de jogos tanto da base quanto do profissional. Os dois principais fatores para essa sobrevivência são a antecipação das receitas de TV e a venda do atacante Luis Henrique ao Olympique de Marselha, que gerou R$ 25 milhões em parcelas.

A situação do Vasco se encontra um pouco melhor, porém não é nada espetacular. Na última semana, o presidente Alexandre Campello apresentou o balancete do terceiro trimestre do clube. Em ano de pandemia, sem público e arrecadações com bilheteria e venda de jogos (orçados inicialmente em R$ 20 milhões), o resultado parcial tem R$ 33,9 milhões em valores de jogadores. Em 2019, foram R$ 7 milhões registrados em vendas. O Cruzmaltino esperava vender Talles Magno, mas a queda de desempenho do jogador afetou nas baixas propostas que o Gigante da Colina recebeu.

O orçamento do Vasco para 2020 previa arrecadação bem superior a do último ano (R$ 208 milhões). A diretoria colocou no orçamento R$ 324 milhões de receitas bruta, com R$ 310 milhões líquida. Até o fechamento do terceiro trimestre, esses valores chegaram a R$ 124,6 milhões, bem distante do estimado. Mas, com a questão da pandemia e os clubes brasileiros ficaram isentos de cobranças do Profut e do ato trabalhista, dois parcelamentos de longas dívidas. Com isso, o Cruzmaltino teve um alívio nas contas. Com R$ 119,8 milhões de despesas e R$ 124,6 de receitas, o clube registrou superávit de cerca de R$ 5 milhões.

Pressão da torcida

Os torcedores dos dois clubes estão bastante decepcionados com a situação ruim que ambos vivem. E mesmo sem a presença de público nos estádios, a cobrança da torcida é forte. Na última quarta (2), membros de organizadas do Vasco foram ao CT do Almirante, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio de Janeiro, para protestar contra o time. O volante Fellipe Bastos foi um dos jogadores que desceu do carro para conversar com os líderes do manifesto.

https://twitter.com/Colina_Informa/status/1334186820670730245

No Botafogo, os protestos foram intensos nos últimos dias. Na última terça, ameaças de morte foram pichadas nos muros do estádio e da sede de General Severiano, o que fez a diretoria alvinegra registrar boletim de ocorrência na polícia. E na última quinta-feira, um grupo de aproximadamente 20 líderes de torcidas organizadas do alvinegro foi recebido no Nilton Santos para uma reunião com o gerente de futebol Túlio Lustosa. A pauta foi sobre os resultados ruins do time no Brasileirão. Os torcedores pediram detalhes da situação do clube que só ouviram pela imprensa. Como o episódio de Honda, que reclamou do clube em rede social. Eles também cobraram mais esforço e desempenho dos jogadores na reta final do campeonato.

Muro do Estádio Nilton Santos com ameaça de morte Foto: Reprodução

Futuro de Botafogo e Vasco

O que se espera dos dois clubes do RJ é que não só se salvem do rebaixamento como se reestruturem para voltar a brigar por coisas maiores nos campeonatos que disputarem. Botafogo e Vasco são gigantes do futebol brasileiro que precisam voltar aos seus dias de glória.

Por: Luhan Alves

Leia Também: Opinião: o Gigante da Colina precisa acordar

Categorias
Destaque Esportes

Opinião: ganhar o Campeonato Brasileiro é obrigação

 

Com a eliminação para o Racing nas oitavas de final da Libertadores, resta apenas o Campeonato Brasileiro para o Flamengo disputar nesta temporada. Em uma noite em que o rubro-negro carioca esperava sair com a classificação, amargurou mais uma eliminação na competição intercontinental e de quebra perdeu a chance de fazer a final no Maracanã.

E como em toda eliminação, resultados ruins, os culpados são eleitos e bastante criticados. Mas a verdade é que a culpa não é exclusivamente de um jogador, e sim de toda parte do clube. Claro que a expulsão de forma infantil do Rodrigo Caio, mais um erro crucial de Gustavo Henrique e as chances perdidas pelo Vitinho contribuíram diretamente para o resultado da partida. Porém, a falta de planejamento para o ano de 2020 da diretoria do Flamengo já vinha sendo percebida e com as eliminações da Copa do Brasil e Libertadores, troca de treinador, queda de desempenho do time, problemas internos, só escancarou a situação ruim que o rubro-negro vive.

Rodrigo Caio que voltou depois de um bom tempo lesionado foi expulso e acabou prejudicando o time Foto: Alexandre Vidal/CRF

As eliminações nos campeonatos citados acima atrapalham demais no orçamento do clube, um grande problema que a diretoria terá que resolver para não se complicar ainda mais. Em seu planejamento financeiro para 2020, o Flamengo previa chegar pelo menos às semifinais da competição. Com a saída nas oitavas de final, deixa de ganhar 3,5 milhões de dólares, o equivalente a R$ 18 milhões na cotação atual. A derrota para o São Paulo na Copa do Brasil fez o Fla perder, no mínimo, R$ 7 milhões pelas semifinais. Somando as duas competições, são R$ 25 milhões a menos nos cofres rubro-negros em relação ao que foi previsto no início da temporada.

E os problemas com as questões financeiras não param por aí. O clube precisa resolver a rescisão do técnico Domènec Torrent, demitido no início de novembro. O valor previsto em contrato era de cerca de 2 milhões de euros (R$ 12 milhões), mas o Flamengo negocia para diminuir. No elenco, há outras duas situações em aberto: a renovação de Diego Alves, travada por ter sido fechada num valor superior ao autorizado pelo departamento financeiro; e a compra de Pedro, estipulada em 14 milhões de euros (R$ 88 milhões). Há também parcelas a serem quitadas de alguns dos atletas contratados no início do ano.

Agora, o que resta ao Flamengo é lutar pelo título do Campeonato Brasileiro, que amenizaria um pouco o prejuízo tanto financeiro e principalmente o aspecto técnico. Mas a tarefa não será nada fácil, visto que a competição está bem disputada e com pelo menos 4 times na briga para ser campeão. Rogério Ceni terá um pouco mais de tempo para trabalhar e melhorar a eficiência no ataque, ajustar a defesa e recuperar a confiança da equipe. A torcida já mandou o seu recado: “ganhar o Brasileiro é obrigação”.

Por: Luhan Alves

Leia Também: Opinião: o Gigante da Colina precisa acordar