Categorias
Cultura Fica a Dica Rio

Peça literária NA SALA COM CLARICE, com Odilon Esteves, encerra temporada (online e de graça) pelo CCBB

O projeto patrocinado pelo Banco do Brasil segue os moldes de um acontecimento gastronômico, oferecendo ao público um “cardápio literário” com entrada, prato principal e sobremesa, representados pelos contos e crônicas da autora. Serão oferecidas 15 opções para cinco serem escolhidas e apresentadas na sequência. A peça tem duração de 60 a 90 minutos, variando em função das escolhas do dia.

A cada rodada da apresentação, que é gratuita, alternam os elementos oferecidos ao público para estimular sua escolha: leitura de pequenos trechos; apresentação das sinopsesexposição de objetos relacionados aos textos, sem que o público conheça sequer seus títulos.

O critério de seleção das obras seguiu uma linha afetiva “Escolhi primeiramente textos que me atravessam, que me intrigam, alguns que me divertem, muitos que me emocionam, outros que me questionam, uns que me colocam diante do espelho ou à beira do mistério indizível. Depois tive que abrir mão de muitos contos, porque queria quase tudo. Meu critério era muito amplo, quase uma falta de critério. Então cortei da lista, primeiro, os contos mais extensos que, sozinhos, já dariam uma peça. Mas fui me dando conta de que a seleção estava diversa, uma espécie de panorama de muitas das facetas de Clarice e achei bom que assim fosse. Primeiro porque a obra dela é mesmo multifacetada e sempre me chegou de formas igualmente diversas. E porque todos nós somos mesmo muito vastos, cheios de nuances e contradições. E especialmente Clarice nunca se furtou de procurar conhecê-las, de mostrá-las, de mergulhar nelas”, conta Odilon.

Esse caráter interativo possibilita que o público se posicione subjetivamente diante do leque de opções que lhe é oferecido, contribuindo para que haja um entrelace dos imaginários comuns dos espectadores reunidos naquela sessão. Um formato que visa aproximar ainda mais o público do acontecimento cênico-literário, implicando-lhes em sua construção e considerando cada dia como um percurso único.

A proposta deste projeto é apresentar alguns de seus textos na íntegra, oralizando a palavra escrita com vistas a potencializar o encontro desta com o público. Um trabalho que pretende ser acessível e convidativo, mas sem simplificações. O espectador será munido de ferramentas para acessar outras camadas da obra de Clarice, praticamente sem cortes no seu original.

A aplicação do método das Ações Vocais (de Constantin Stanislavski), que Odilon Esteves vem estudando desde 2002, aproxima o espectador do texto e das imagens propostas pela autora. O minimalismo da encenação visa concentrar-se no essencial, descartando tudo o que seja supérfluo no cenário e figurino, ou redundante e ilustrativo no movimento e na ação física, para dar espaço à imaginação do espectador e jogar com ela. A escuta como lugar de potência.

Clarice aos olhos do ator

“A escrita de Clarice já reverberou em mim de muitas formas. A primeira obra que conheci foi “A hora da estrela”, na adolescência. E Macabéa me doía, porque eu conheci várias Macabéas no norte de Minas Gerais, onde nasci. Porque eu amo várias Macabéas que cuidaram de mim quando criança ou trabalharam para minha família, e muitas morreram antes de eu saber o que fazer por elas.

Quantas vezes as contradições humanas nos textos de Clarice me convidaram a encarar as minhas próprias! Quantas vezes me senti estrangeiro, mesmo na cidade onde nasci! Tenho fotos em que pareço triste, mas na lembrança tenho certeza de que estava alegre, a despeito de não estar sorrindo. Em seus livros, encontro mundos onde caibo. E onde cabem meus amigos, minha família, e todo o mundo que desconheço.

Além do mais, seu dia a dia ordinário tem aura de realidade mítica. Clarice teve algum convívio, foi lida e admirada por muitos dos meus ídolos: Chico Buarque, Fernanda Montenegro, Carlos Drummond de Andrade.

E junto do seu amor por Recife, tem também uma relação forte com Minas. A proximidade com tantos mineiros, a admiração profunda por Lúcio Cardoso, a amizade com Fernando Sabino, a carta em que fala sobre “Grande Sertão: Veredas” de Guimarães Rosa… Na crônica “Das vantagens de ser bobo”, que é um estandarte contra a cultura da esperteza, essa doença do “levar-vantagem-em-tudo-e-a-qualquer-custo” tão recorrente  no Brasil, ela descreve o bobo como a antítese do esperto, e afirma que há lugares que facilitam ser bobo, e Minas Gerais é um exemplo disso. Enfim… queria ter sido contemporâneo dela, mas só nasci onze meses após sua morte. E no entanto, abraçado a seus livros, atravessei a pandemia na companhia de Clarice.”

| CCBB, CENTENÁRIO DE CLARICE e TEATRO ON-LINE|

O CCBB começou as comemorações do centenário de Clarice em março de 2020 com a estreia, no Rio de Janeiro, do musical “A HORA DA ESTRELA – O Canto de Macabéa”, protagonizado por Laila Garin. Uma semana depois, a temporada teve que ser suspensa em função do isolamento físico. Para não dar uma pausa a essa comemoração tão importante, NA SALA COM CLARICE chega para uma celebração via streaming.

“O CCBB sempre fomentou novos formatos, sabe da importância disso. Como espectador e frequentador deste espaço vi a renovação acontecer muitas vezes. Além disso a celebração do centenário de Clarice Lispector não podia parar. “NA SALA COM CLARICE” continua a festa começada com “O CANTO DE MACABÉA” e, segundo o próprio CCBB, este musical volta à cena em 2021, quando as condições sanitárias permitirem”, comenta Odilon.

Atualmente os 4 CCBBs reabriram, mas continuam ofertando programação digital, como forma de permitir às pessoas uma alternativa cultural aos eventos presenciais.

| SINOPSE |

NA SALA COM CLARICE – peça literária on-line, em celebração ao centenário de Clarice Lispector, em que o público escolhe, a partir de um cardápio de textos da autora, quais gostaria de ouvir naquela sessão. Obras que compõem um panorama de suas múltiplas facetas, incluindo narrativas em que podemos perceber a própria Clarice em diferentes fases da vida.

| FICHA TÉCNICA |

Textos: Clarice Lispector. Concepção e atuação: Odilon Esteves. Codireção e direção de arte: Fernando Badharó. Trilha sonora: Barulhista. Iluminação:Lucas Pradino. Intérprete de Libras: Marcella Alves de Sousa. Produção Executiva: Ricelli Piva. Direção de produção: Juliana Sevaybricker. Produção: Agentz Produções

Duração: de 60 a 90 minutos (dependendo das escolhas do público)

Classificação etária: 12 anos

Ingressos gratuitos pelo sitehttps://www.sympla.com.br/nasalacomclarice

Lotação: 995 pessoas

| TEMPORADA + PALESTRAS|

Apresentações: 06 a 20 de dezembro | 09 a 31 de janeiro | sábados às 20h e domingos às 19h

Sessão especial “Centenário de Clarice”: 10/12 (quinta-feira) às 20h

Sessões com intérprete de LIBRAS: 18/12 e 29/01 (sextas-feiras) às 20h

Categorias
Fica a Dica Notícias do Jornal

#FICA A DICA…

 

Nelson Gonçalves de volta aos palcos

Ele voltou… O boêmio voltou novamente! Após algumas temporadas de sucesso pelo Brasil o espetáculo “Nelson Gonçalves, o Amor e o Tempo”  volta ao Rio de Janeiro. Visto por mais de 20.000 pessoas, o espetáculo está em cartaz, até 30 de janeiro, no Teatro Clara Nunes, no Shopping da Gávea (Marquês de São Vicente, 52) para continuar a celebração do centenário de um dos maiores cantores do Brasil.

A montagem homenageia de forma singela e emocionante a trajetória de um dos maiores ídolos da música brasileira, que vendeu mais de 80 milhões de discos em sua longa carreira. O espetáculo é idealizado e produzido por Guilherme Logullo, que interpreta o protagonista ao lado da atriz e cantora Julie, e tem texto de Gabriel Chalita. A direção é de Tânia Nardini, direção musical de Tony Lucchesi, cenografia de Doris Rollemberg e figurinos de Fause Haten.

Foto: Divulgação

 

Fernando Malt lança EP romântico

O cantor e compositor Fernando Malt acaba de lançar seu segundo EP, ‘Teu’, com cinco faixas que contam uma história única, nas plataformas digitais. Quatro dessas músicas são conhecidas dos fãs já que foram lançadas como singles anteriormente. A quinta canção é a inédita ‘Mais uma vez’.

Malt é natural do ABC Paulista. Nas suas canções, traz energia e sentimento em um ritmo envolvente que permite ao ouvinte traduzir suas próprias emoções.  “É um sentimento lindo de gratidão saber que emociono e inspiro outras pessoas fazendo o que amo. É algo que também me inspira a sempre melhorar, tanto na vida, quanto na música”, afirma o músico.

Foto: Divulgação

 

Para quem vive “Criando Asas”

Estão a todo vapor s preparativos para a estréia do espetáculo infantil “Criando Asas”, ,prevista para o dia 7 de fevereiro no Teatro Miguel Falabella, Rio de Janeiro. A produção do espetáculo está respeitando todas as exigências impostas pela OMS – Organização Mundial de Saúde. A compra de ingressos já pode ser feita através da plataforma Sympla.

Foto: Divulgação

O musical gira em torno de uma dupla de amigos, a formiga Zelda e o sapo Clementino, figuras centrais do espetáculo que tratam das relações do nosso cotidiano: a busca pelos sonhos, os obstáculos e muitas aventuras fazem parte desse contexto indicado para todas as idades. O espetáculo conta com músicas ao vivo para encantar crianças e adultos, de uma maneira lúdica.

Por: Claudia Mastrange

Categorias
Brasil Cultura Fica a Dica

Primeiro single do álbum de Zélia Duncan cantando “Beijos Longos”, chega amanhã, sexta, 22/01, nas plataformas digitais

ZÉLIA DUNCAN LANÇA O SINGLE “BEIJOS LONGOS” DO ÁLBUM MINHA VOZ FICA” QUE SAIRÁ EM FEVEREIRO.

Veja o clipe aqui: https://we.tl/t-nDLTVJGhIm

Capa RED Single Beijos Longos - Zélia Duncan - álbum Minha Voz Fica

Zélia Duncan, que este ano está comemorando seus 40 anos de carreira, lança no início de fevereiro o álbum “Minha Voz Fica”, ao lado do violonista Pedro Franco, apenas com canções de Alzira E., compositora mato-grossense, radicada há décadas em São Paulo. Para abrir os trabalhos, chega às plataformas digitais nesta sexta, dia 22/01, o primeiro single “Beijos Longos” (Alzira E./Arruda/Jerry Espíndola).

O álbum ganhou o título de um verso da canção “Fica”, uma parceria inédita entre Zélia e a homenageada Alzira, e estará disponível em todas as plataformas digitais a partir de 05 de fevereiro. “Minha Voz Fica”, álbum essencialmente de voz e violão, foi gravado com Pedro Franco, músico gaúcho da nova geração, ao vivo dentro do estúdio, durante a pandemia, com todos os cuidados, e produção musical de Ana Costa. O disco sai dentro do projeto Joia ao Vivo, com curadoria de Marcio Debellian e DJ Zé Pedro. Este será o 4º disco do projeto, que tem patrocínio da Oi e foi gravado no estúdio Lab Oi Futuro, no Rio de Janeiro.

“A obra de Alzira sempre esteve na minha lista de desejos. E eu também já tinha combinado com Pedro, que iríamos fazer uma dupla por aí, um dia, antes da pandemia. Já tinha até mostrado Alzira pra ele, um músico tão jovem, que já sabe tanto sobre tocar. Então, este álbum é fruto de dois sonhos que consegui juntar. Cantar Alzira e cantar com Pedro”.

Na véspera do lançamento do disco, 04 de fevereiro, será exibido um especial com a apresentação do repertório e imagens dos bastidores da criação do disco. O link para assistir será divulgado nas redes do projeto e da artista. A filmagem tem direção de Marcio Debellian.

No segundo semestre, Zélia lança um disco apenas com repertório autoral e prepara outras novidades para celebrar o aniversário de carreira.

Categorias
Cultura Fica a Dica Rio

Chega às plataformas digitais o projeto audiovisual “Samba de Verão – Sol” de Diogo Nogueira

Gravado no dia 26 de novembro, dentro de uma balsa no mar da Baía da Guanabara, num palco de 500 m², numa Marina em Niterói, com a vista privilegiada do Rio de Janeiro e a silhueta das montanhas da cidade ao fundo, Diogo Nogueira apresenta seu novo projeto: “Samba de Verão.

O projeto terá lançamento de não um, mas três álbuns diferentes: “Sol” – que está saindo agora “Céu” e “Lua”, com as participações especiais de Zeca PagodinhoGrupo Fundo de Quintal e ainda um momento especial do Diogo apresentando cinco partideiros da nova geração do samba.

Todo o projeto audiovisual foi gravado em um único dia, sendo o álbum “Sol”, do início da tarde até o pôr do sol; o álbum “Céu pegando o final da tarde e início da noite, e o álbum “Lua” gravado totalmente na parte da noite.

Produzido por Rafael dos Anjos e Alessandro Cardozo, cenografia de Zé Carratu, Direção de imagem de Bruno Murtinho, e com uma big band formada por 15 músicos, o primeiro álbum “Samba de Verão – Sol” chega trazendo oito faixas. Diogo vem com músicas inéditas, algumas de sua própria autoria, além de sambas garimpados a dedo por ele nas rodas de samba e uma homenagem especial para a querida Beth Carvalho.

O álbum abre com um convite para todo mundo sambar no contagiante pot-pourri das músicas ”Divino e Natural”(Adriano Ribeiro, Saulinho e Marquinho PQD), ”Hoje tem Samba” (Sombrinha, Arlindo Cruz e Maurição) e ”Bom Ambiente” (Jairo e Luis Carlos do Cavaco), importantes sambas das décadas de 80 e 90. Na sequência, a inédita ”Ouro da Mina” (Claudemir, Rafael Delgado, Rodrigo Leite e Cauíque), forte concorrente a ser uma das músicas de trabalho do projeto.

Os momentos emocionantes ficam a cargo da versão de Diogo Nogueira para o clássico ”Andança” (Danilo Caymmi, Edmundo Souto e Paulinho Tapajós), que lançou a cantora Beth Carvalho, e da participação especialíssima do Grupo Fundo de Quintal nos sambas ”Fada” (Mário Sergio e Luiz Carlos da Vila) e ”Cheiro de Saudade” (Sereno e Mauro Diniz), um dos últimos registros do querido Ubirany, com seu repique e sua caixinha, ambos inventados por ele.

Outro destaque do álbum “Sol” é a contagiante “Bota pra Tocar Tim Maia”, de autoria do Diogo Nogueira com seus parceiros Rodrigo Leite, Cauíque, Marcio Alexandre e Marcelinho Moreira, que já está tocando nas rádios de todo o Brasil.

O álbum conta ainda com a participação de cinco partideiros da nova geração do samba: Juninho ThybauGabrielzinho do IrajáMosquitoMingo e Baiaco, no medley ”Pretas, Brancas e Morenas” (João Martins, Juninho Thybau, Luciano Bom Cabelo e Paulo Henrique/PH Mocidade), ”É Lenha” (Nego Álvaro, Mingo Silva e Mosquito) e “Amor Verde e Rosa” (Mingo Silva).

No final do DVD destaque para mais uma inédita ”Fera Destemida” (Inácio Rios e Ramon Ramos) e para o medley com ”Verdadeira Chama” (André Rocha e Flávio Cardoso), “Nos pagodes da vida” (Roberto Serrão e Guilherme Nascimento) e ”Sorriso Aberto” (Guará), gravado originalmente por Jovelina Pérola Negra.

Em fevereiro será a vez do lançamentodo álbum “Céu”, também com inéditas e sambas antológicos, e o destaque é para a participação especial de Zeca Pagodinho, cantando a primeira música que compôs e foi gravada pelo Fundo de Quintal, chamada“Amarguras”. E em março, o lançamento do álbum “Lua”, integralmente gravado na parte da noite, completa a trilogia.

“Samba de Verão – Sol” você assiste no canal do Diogo no YouTube (diogo.no/youtube) e o áudio você ouve em todas as plataformas digitais.

Músicas:

1 – “Divino e Natural” (Adriano Ribeiro, Saulinho, Marquinho PQD), “Hoje tem Samba” (Sombrinha, Arlindo Cruz, Maurição) e “Bom Ambiente” (Jairo e Luis Carlos do Cavaco)

2 – “Ouro da Mina” (Claudemir, Rafael Delgado, Rodrigo Leite e Cauíque)

3 –“Pretas, Brancas e Morenas” (João Martins, Juninho Thybau, Luciano Bom Cabelo e Paulo Henrique/PH Mocidade), “É Lenha” (Nego Álvaro, Mingo Silva, Mosquito) e “Amor Verde e Rosa” (Mingo Silva) – participação de Juninho Thybau, Gabrielzinho do Irajá, Mosquito, Mingo e Baiaco

4 – “Fada” (Mário Sergio e Luiz Carlos da Vila)e“Cheiro dSaudade” (Sereno e Mauro Diniz) –participação do Fundo de Quintal

5 – “Bota Pra Tocar Tim Maia” (Diogo Nogueira, Rodrigo Leite, Cauíque, Marcio Alexandre e Marcelinho Moreira)

6 – “Andança” (Danilo Caymmi, Edmundo Souto e Paulinho Tapajós)

7 – “Fera Destemida”(Inácio Rios e Ramon Ramos)

8 – “Verdadeira Chama” (André Rocha e Flávio Cardoso), Nos Pagodes da Vida” (Roberto Serrão e Guilherme Nascimento) e “Sorriso Aberto” (Guará)

Banda:

Voz – Diogo Nogueira

Violão e direção musical – Rafael dos Anjos

Cavaco – Henrique Garcia

Contrabaixo – Marquinhos dos Santos

Teclado – Pedro Santos

Bateria – Gordo Batera

Surdo – Alison Maninho

Percussão – Wilsinho Baltazar

Percussão – J. Chiclete

Percussão – Marechal

Coro – Andrea Beat

Coro – Alan Soulza

Trompete – Vander Nascimento

Trombone – Fabiano Segalote

Sax tenor – Edu Neves

Sax tenor e Flauta – Dudu Oliveira

Ficha Técnica:

Direção geral – Afonso Carvalho e Diogo Nogueira

Direção de vídeo – Bruno Murtinho

Direção musical – Rafael dos Anjos e Alessandro Cardozo

Direção de fotografia e lighting designer: Arthur Farinon

Cenário: Zé Carratu

Mixagem e mastertização: Roberto Junior

Engenheiro de gravação de áudio – Luiz Carlos T.Reis

Direção de marketing – Anita Carvalho

Figurinos – Rogério S.

Edição de imagens e color grading – Humberto Junior

Direção de produção – Fernando Campos

Coordenação de Produção – Clarisse Nogueira

Realização – Música e Mídia

Distribuição digital – Altafonte

Equipe de Marketing

Direção de Marketing: Anita Carvalho

Coordenação de marketing – Eduardo Machado

Assistente de marketing – Bianca Mansur

Branding – Roberta Senna

Gravado no Espaço Froes, Niterói, RJ, em 26 de novembro de 2020.

Categorias
Fica a Dica Notícias do Jornal

Um político pra chamar de seu

Por: Claudia Mastrange

O ano foi atípico, mas também bastante produtivo para a turma da música. Neste fim de 2020, o Detonautas Roque Clube apresenta seu último lançamento do ano, “Político de Estimação” (Tico Santa Cruz / DRC / Gigante no Mic), quinto single entre agosto e dezembro, com temática política e social. A música também ganhou videoclipe, com participação especial do rapper Gigante no Mic, que também assina a composição.
Curiosidade: Detonautas convidou o rapper goiano para participar da música a partir de uma enquete nas redes sociais da banda, quando pediram indicação de artistas para os fãs. O trabalho do rapper Gigante no Mic se destacou para a escolha.
“A música é uma crítica a quem idolatra político independente de ideologia. A ideia é fazer com que o público faça uma reflexão a respeito da importância de se valorizar ideias, pautas, posicionamentos e não personalismos. Político não está fazendo favor pra ninguém, é eleito para trabalhar para o povo”, explicam.
O videoclipe de “Político de Estimação” tem roteiro de Tico Santa Cruz e direção de Rômulo Menescal e produção executiva da Lord Bull Filmes. A música tem como objetivo mostrar, através de uma viagem pela pirâmide social, as desigualdades, ilusões e percepções do brasileiro em relação à sua consciência de classe. E toca também numa questão fundamental a ser levada para reflexão geral: qual o papel do político na vida do brasileiro?
“Político de Estimação” chega às plataformas digitais pela Sony Music, é o quinto single com temática política e social que a banda lança durante a pandemia, desde agosto de 2020 (“Carta ao futuro”, em 14 de agosto; “Micheque”, em 4 de setembro; “Mala Cheia”, em 9 de outubro; “Kit Gay”, 6 de novembro), além de “Fica Bem”, lançada em maio.
Confira a letra:
A música é uma crítica a quem idolatra político independente de ideologia

POLITICO DE ESTIMAÇÃO
(Tico Santa Cruz / DRC / Gigante no Mic)

Político virou celebridade num país onde a política de fato é um balcão de negócios
Onde muitos são sócios, feito carne e ossos
De bandido, traficante, empreiteiro, de banqueiro, trambiqueiro, lavadores de dinheiro,
e o povo brasileiro não percebe que de fato quase nada mudou
Muito pouco se fez e quem são vocês nessa embriaguez? Quanta estupidez, uma escassez de percepção, são 500 anos de exploração
Mazelas de um povo que largado a própria sorte já nasce escravizado controlado, até a morte
Do topo da pirâmide acham graça de nós e você aí pensando que faz parte desse jogo
É o peão de tabuleiro que carrega nas costas
Endeusando personagens que te fazem de bobo.

Quem é seu político de estimação?
A quem você devota todo seu amor
Que agora tomou conta do seu coração
Pra quem tu passa pano sem qualquer pudor?

Político é pra ser cobrado
E não idolatrado…
Então lute por ideias, valorize quem te dá valor
Pense coletivamente, olhar pra nossa gente é obrigação do Estado nem nunca foi favor

Aqui tem lobo em pele de cordeiro, vagabundo de carreira que passou a vida inteira, ocupando uma cadeira, nunca fez porra nenhuma por ninguém, só pensou no próprio bem e botou toda família pra mamar muito dinheiro e não consegue explicar
Pra quem falava tanto de corrupção
Agora tem bandido de estimação
O pior analfabeto é o analfabeto político
Leia Bertold Brecht, cuidado com as brecha
Quem que representa seu estado crítico?
“Matenha” a mente aberta, cuidado com quem “cê” fecha
Se o povo perece por falta de conhecimento
Pra educação eles darão quantos por cento?
Darcy Ribeiro “tava” certo
Te manter alienado já faz parte do projeto

Foto:Divulgação

Categorias
Fica a Dica Notícias do Jornal

FICA A DICA…

Parceria arretada

A pernambucana Carla Rio lançou, em todas as plataformas digitais, o single, “Samba Arretado”, com a participação especial de Dudu Nobre. “Foi o maior prazer, Carla é uma pessoa maravilhosa e, eu fico muito feliz por poder participar deste maravilhoso trabalho”. Afirma Dudu Nobre.

O single nasceu após um show realizado pela cantora na Cidade Maravilhosa, onde perguntaram a Carla como é o samba em Pernambuco e ela afirmou: é Arretado! “O samba é do Brasil, não importa onde ele nasceu, o que importa é que a gente resiste, cada região com seu samba, com seu sotaque, com sua cultura”, define Carla Rio

Foto: Divulgação

A cantora é considerada uma grande referência do samba de raiz e vem conquistando seu espaço musical e passa por um momento muito especial de sua carreira, sendo reconhecida pelo seu trabalho e seu grande talento, nas regiões Sul e Sudeste do País.

Série natalina em clima tropical

Com mais de 2 milhões de pessoas alcançadas nas mídias digitais e quase 200 mil visualizações no Canal do YouTube, a Liga do Natal – Uma Aventura no Rio, foi apresentada na TV aberta e segue seu caminho de sucesso na internet , com o desfecho das aventuras do Papai Noel e sua família para salvar o Natal 2020, em um cenário bem tropical. É a primeira minissérie brasileira natalina da TV, que também apresenta a primeira Mamãe Noel negra. A série completa tem três episódios e está disponível no youtube.

Foto: Juliana Chalita

Baruch  para toda família

A leitura que aproxima a família. Este é o mote do livro infantil “Baruch, Acima das Nuvens”, que pretende divertir enquanto aborda questões inerentes à infância, como a paternidade e a construção da identidade. Baruch é um filhote de águia que mora com sua família – pai, mãe e irmão – no alto de uma montanha em um grande cânion. Ele precisa aprender a voar,deixar o ninho e lidar com os desafios da vida.

Foto: Divulgação

Criada  para os palcos, a história ganhou novos rumos diante do quadro de pandemia que fechou as casas de espetáculo. Os amigos Marcio Sam, ator e produtor cultural, diretor da Religar Comunicações; Noemi de Paula, roteirista, produtora e atriz; e Gabriela Martins Leite, atriz, diretora teatral e escritora, então, lançaram a história em livro e formato digital para entrar na casa das pessoas e motivar um momento de leitura entre pais e filhos.

Categorias
Fica a Dica Rio

BAR DO ZECA PAGODINHO REABRE COM MUITO SAMBA E SEGURANÇA

Após ficar alguns meses fechado devido à pandemia, o Bar do Zeca Pagodinho reabre nesta quinta-feira (08/10), a partir das 17h, seguindo todas as orientações e normas de saúde dos órgãos competentes para que funcionários, artistas e clientes tenham total segurança.

A reabertura faz parte da fase 6B do cronograma de flexibilização autorizado pela prefeitura que permite a música ao vivo e limita em 50% a capacidade de público, sem pista de dança.

No local, só será permitida a entrada com máscaras, todos terão a temperatura medida. A casa disponibilizará álcool em gel na recepção, nas mesas, nos toilettes e os pedidos serão feitos apenas nas mesas para que seja mantido o distanciamento social.

Para quem estava com saudade de uma boa música, uma deliciosa comida de ‘boteco’ preparada pelo chef de gastronomia, Toninho do Momo, e de um bom drink feito pelo chefe de coquetelaria, Dom Colômbia, é hora de se alegrar, o Bar do Zeca Pagodinho está de volta.

Confira abaixo as próximas atrações:

Quinta-feira: 08/10

Baile do Pato:  O cantor mostra ao público um repertório repleto de sucessos de pagodes que marcaram os anos 90 até os atuais.

Show: 20h30min

Couvert Artístico: R$ 25,00

Sexta-feira: 09/10

JP Silva: Cantor e compositor, considerado uma das vozes mais potentes da nova geração de sambista, JP apresenta clássicos do samba, MPB, choros e canções autorais.

Paulão 7 Cordas e Júlio Estrela:  Produtor musical, arranjador e violonista se apresenta com o cantor Júlio Estrela, cantando os grandes clássicos de Candeia, Nelson Cavaquinho, Cartola, além de diversos sucessos de Zeca Pagodinho, Martinho da Vila, Jorge Aragão, Wilson Moreira, Zé Keti e muitos outros.

Shows: 18h30min/ 20h30min

Couvert Artístico: R$ 25,00

Sábado: 10/10

Juninho Thybau:  Considerado um dos maiores cantores e compositores da geração nobre do gênero, Juninho Thybau traz no sangue o amor pela música, em especial, pelo samba com uma trajetória respeitável dentro dos lugares mais conceituados. Ele apresenta sambas autorais e sucessos de artistas consagrados como, Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz , Fundo de Quintal, entre outros.

Grupo Arruda: Com 15 anos de carreira, o grupo apresenta ao público um repertório com uma mistura de clássicos e músicas autorais, além de releituras de grandes pérolas do samba e da MPB.

 Roberta Espinosa: Nascida e criada no Méier, Roberta Espinosa é uma das mais novas vozes ligadas ao samba. A cantora apresenta um repertório com o melhor do pagode gravados por grupos como, Só Pra Contrariar, Molejo, Os Travessos, Revelação e sambas atuais conhecidos nas vozes de grandes cantores entre eles, Mumuzinho, Péricles, Ferrugem entre outros

Shows: 12h30min/ 16h30min / 20h30min

Couvert Artístico: R$ 25,00

Domingo: 11/10

Feijoada do Sapucahy:  O cantor, compositor e produtor foi influenciado pelos pais que eram apaixonados pela Música Popular Brasileira. Leandro Sapucahy cresceu ouvindo Roberto Ribeiro, João Nogueira, Moreira da Silva.  No show, apresenta sucessos da carreira como, Favela Fashion Week, Efeito Amor, Cuca Quente entre outros.

Abertura/ Samba do Gota: Da paixão pelo samba e de uma enorme vontade de levar alegria através da música, nasceu o Samba do Gota, que vem ganhando destaques por suas apresentações marcantes, carismáticas e com músicos talentosos. Além de muito samba de raiz, pagode retrô e sucessos da atualidade.

 Shows: a partir das 14h

Couvert Artísitico:R$ 25,00

SERVIÇO:

BAR DO ZECA PAGODINHO

Endereço:Av. das Américas, 8585 – Shop. Vogue Square –Barra  da Tijuca

Telefone: (21) 3030-9097

Couvert Artístico: R$ 25,00

Horários de Funcionamento:

Terça à Quinta: 17h às 0h30min

Sexta: 17h às 0h30min

Sábado: 12h às 0h30min

Domingo:12h às 0h

Capacidade: 50% do público

Faixa etária: 18 anos

Aceita todos os cartões de débito e crédito

OBS: *Não fazemos reservas de mesas

         * Entrada somente com máscaras

Categorias
Destaque Fica a Dica

Jardim Botânico reabre com novidade para o público: a instalação In Vitro, do artista Mario Fraga

Luminosidade, transparência, forma e cor interagem com a natureza exuberante do jardim centenário. Obra penetrável conta com 27 metros de extensão

Reaberto recentemente com visitas agendadas, o Jardim Botânico do Rio acaba de receber uma grande obra de arte. Instalada no Arboreto, na alameda que dá acesso à estufa Mestre Valentim, a instalação In Vitro Rio convida o público a percorrer por um corredor de cores, luzes e transparências.

Com 27 metros de extensão por 2,40m de largura, In Vitro tem como principal fundamento a luz, sua decomposição cromática, seus reflexos e superposições no interior dos vidros. Trata-se de uma instalação pictórica do pintor e arquiteto Mario Fraga, na qual os visitantes podem contemplar 36 peças de vidro laminados, pintados a mão (de 3,18m de altura por 1,18m de largura), expostas em dezoito pares, nove de cada lado da alameda.

Por ser em vidro, um suporte invisível, a pintura fica solta no espaço e pode ser vista dos dois lados. O momento mais iluminado se dá na parte da manhã, quando o sol colore toda a estrutura, especialmente entre 9h e 11h. “A verticalidade da sequência das lâminas cria ritmo e movimento. É uma arte pública, que mexe com os sentidos, promovendo uma experiência particular. O ir e vir das pessoas interage diretamente com a obra, transformando tons e formas”, observa Mario.

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro está aberto à visitação com restrições, seguindo as diretrizes dos órgãos competentes no que se refere ao enfrentamento da COVID-19.

O Agendamento de Visitas é obrigatório!

Categorias
Fica a Dica

Queridinhos da Quarentena: livros de autoajuda lideram o ranking de leitura

Se existe um hábito que se fortaleceu ainda mais durante o período da pandemia é o da leitura. O Skeelo, maior plataforma de e-books do país, comprova essa movimentação em números. Em março, período que marcou o início do isolamento social, o aplicativo registrava um pouco mais de 10 milhões de assinantes. Em julho o número de usuários ultrapassou a casa dos 21 milhões.

No ranking dos e-books mais baixados estão os títulos de autoajuda. “Acredito que esses conteúdos conquistaram seu espaço pois muitos leitores enxergaram no livro um verdadeiro aliado da saúde mental”, afirma Rafael Lunes, sócio do Skeelo.

Confira o ranking dos 10 e-books mais baixados:

“O Poder do Hábito”, de Charles Duhigg (Companhia das Letras)
“A História do Mundo para quem tem Pressa”, de Emma Marriot (Valentina)
“Mindset: A nova psicologia do sucesso”, de Carol Dweck (Companhia das Letras)
“Agir e Pensar como um Gato”, de Stéphane Garnier (Valentina)
“Escravidão – volume I: Do primeiro leilãode cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares”, de Laurentino Gomes (Globo Livros)
“Desbloqueie o poder da sua mente”, de Michel Arruda (Gente)
“O dilema do porco-espinho”, de Leandro Karnal (Planeta)
“Sonhos e disciplina: Transforme seus projetos em realidade”, de Augusto Cury (Gold 360)
“Proteja sua emoção: Aprenda a ter a mente livre e saudável”, de Augusto Cury (Gold 360)
“Clássicos do Mundo Corporativo”, de Max Gehringer (Globo)

Categorias
Fica a Dica

Caetano Veloso anuncia live no dia de seu aniversário

Caetano Veloso fará uma live que certamente vem como um presente para os seus fãs, ainda que vá acontecer no aniversário do lendário músico brasileiro.

O anúncio veio por meio do programa Sinta-se em Casa, uma ideia de quarentena do humorista Marcelo Adnet, e aconteceu na 78ª edição deste. Ele avisou que Caetano irá comemorar seu aniversário de 78 anos com a transmissão ao vivo, que acontecerá na sua data de nascimento: 07/08!

Adnet ainda agradeceu a esposa do músico, Paula Lavigne, pela insistência para que ele realizasse a apresentação para amenizar esse período tão difícil para tantos brasileiros.

Quando?

Sexta (07/08), quando completa 78 anos de idade. A apresentação será transmitida no Globoplay, às 21h30.