Categorias
Cidade Pelos Bairros Rio

Fim de ano: condomínios reforçam medidas de segurança com proximidade das festas

Diante da proximidade das festas de fim de ano e a determinação da Prefeitura do Rio de fechar áreas comuns de condomínios onde não são usadas máscaras, como saunas e piscinas, muitos condomínios vêm tomando medidas para reforçar as ações de segurança interna. Com o aumento dos casos de Covid-19 em todo o Estado do Rio de Janeiro, muitos condomínios já vinham aumentando as medidas restritivas de convívio interno. Segundo o coordenador Síndico da Cipa, Bruno Gouvêa, todos os protocolos de segurança foram reforçados.

Cada condomínio tem sua convenção interna própria, mas, de forma geral, reforçamos todas as ações de segurança sanitária. É um dever do síndico zelar pela saúde e segurança de todos os condôminos.

O representante da Cipa afirma que a principal arma do síndico é aprimorar a comunicação interna.

Precisamos, num momento crítico como este, orientar sempre. Explicar as medidas podem ajudar a evitar ou diminuir possíveis conflitos. O papel do síndico é o de encontrar uma saída razoável, buscando moderar possíveis argumentações distintas, mas tendo os fatos como princípios balizadores de qualquer decisão – afirma Gouvêia.
Categorias
Aconteceu Pelos Bairros Rio

Campanha de vacinação contra gripe imuniza 392 pessoas no Complexo da Maré

A ação teve o objetivo de contribuir para a vacinação da população e ajudar no diagnóstico da Covid-19

O Conjunto de Favelas da Maré (Rio de Janeiro) recebeu nos últimos dias 19 e 20 de dezembro um mutirão de vacinação promovido pela ONG Rede da Maré com o apoio da Drogarias Pacheco, rede de farmácias centenária da cidade carioca. A ação impactou mais de 392 pessoas, que puderam se vacinar contra a H1N1 e outros tipos de vírus que causam a gripe.

A Maré é um dos maiores conjuntos de favela do país, e tem mais de 140 mil habitantes, de acordo com o Censo Maré. A vacinação aconteceu no Galpão Ritma, na Nova Holanda, espaço que abriga um polo de testagem da Covid19, iniciativa da ong com parceiros na área da saúde; e em um espaço da Redes da Maré, na Vila dos Pinheiros.

A ação teve o objetivo de contribuir para a imunização da população e ajudar no diagnóstico da Covid-19. Isso porque os sintomas das duas doenças são semelhantes, se o paciente com suspeitas chegar ao pronto-atendimento e tiver se vacinado contra gripe, médicos e enfermeiros poderão descartar a hipótese da doença e se concentrar na possibilidade de se tratar da Covid-19.

Sobre o Grupo DPSP

Com a missão de proporcionar qualidade no atendimento, cuidados com a saúde e bem-estar a todos, o Grupo DPSP nasceu em 2011, a partir da fusão das redes Drogarias Pacheco e Drogaria São Paulo. A companhia é um dos principais players do varejo farmacêutico com mais de 1.350 lojas em 8 estados do Brasil, além do Distrito Federal. Hoje, o Grupo DPSP atende seus clientes em lojas físicas, e-commerce, televendas e app Meu Viva Saúde. As marcas Drogarias Pacheco e Drogaria São Paulo levam em seu DNA uma história de confiança e credibilidade no mercado nacional da saúde, preocupando-se constantemente em oferecer excelência em seus processos e a garantia da satisfação do consumidor.
Categorias
Pelos Bairros Rio

Doação de Sangue – faça desse gesto um presente de Natal!

“Os laços mais importantes não estão na embalagem, estão nos gestos”. Com esse mote, o Banco de Sangue Serum lançou sua campanha de Natal, convidando a população a entrar no clima solidário e doar sangue.
Neste período do ano, normalmente, os estoques sanguíneos já sofrem uma baixa, em razão das festas e recessos. Porém, neste cenário de pandemia, o estado tende a ficar ainda mais crítico.

“Estamos operando com os estoques abaixo do ideal e é preciso que as pessoas se sensibilizem para a necessidade da doação de sangue. Em um momento tão crítico em que muitos se esquecem de doar por estarem de férias, nosso déficit atual é de 30%, ao passo que a demanda aumenta consideravelmente, devido a situações emergenciais nos hospitais”, diz Rodrigo Moreira, líder de captação do Banco de Sangue Serum.

Até o final do mês, quem for doar sangue é convidado a escrever uma mensagem aos pacientes que necessitam de transfusões. Eles também podem retirar um cartão da árvore de Natal com a mensagem especial de um paciente.

“Muitas histórias dependem de um doador de sangue para continuar a serem escritas. Vamos levar muito mais esperança para quem precisa, principalmente, neste Natal”, completa o líder de captação.

Durante as festas de final de ano, o Banco de Sangue Serum estará atendendo especialmente nos seguintes horários: nos dias 24 e 31, das 7h às 12h. Já nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro, a unidade estará fechada. Nos demais dias, de segunda-feira a domingo, o horário será das 7h às 18h.

Doação de sangue e a Covid-19

Doar sangue é um ato seguro e as pessoas podem se sentir ainda mais confiantes. O Banco de Sangue Serum conquistou recentemente o selo Covid Free de Excelência, uma certificação concedida a instituições que utilizam boas práticas de prevenção e enfrentamento ao coronavírus.

Este certificado garante que os protocolos de segurança exigidos internacionalmente para conter a disseminação do vírus sejam cumpridos no local.

Requisitos básicos para doação de sangue:

• Apresentar um documento oficial com foto (RG, CNH, etc.) em bom estado de conservação;

• Ter idade entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja realizada até os 60 anos (menores de idade precisam de autorização e presença dos pais no momento da doação);

• Estar em boas condições de saúde;

• Pesar no mínimo 50 kg;

• Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;

• Após o almoço ou ingestão de alimentos gordurosos, aguardar 3 horas. Não é necessário estar em jejum;

• Se fez tatuagem e/ou piercing, aguardar 12 meses. Exceto para região genital e língua (12 meses após a retirada);

• Se passou por endoscopia ou procedimento endoscópico, aguardar 6 meses;

• Não ter tido gripe ou resfriado nos últimos 30 dias;

• Não ter tido Sífilis, Doença de Chagas ou AIDS;

• Não ter diabetes em uso de insulina;

❗ Consulte a equipe do banco de sangue em casos de hipertensão, uso de medicamentos e cirurgias.

Critérios específicos para o CORONAVÍRUS:

• Candidatos que apresentaram sintomas de gripe e/ou resfriado devem aguardar 30 dias após cessarem os sintomas para realizar doação de sangue;

• Candidatos que viajaram para o exterior devem aguardar 14 dias após a data de retorno para realizar doação de sangue;

• Candidatos à doação de sangue que tiveram contato, nos últimos 30 dias, com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecções pelos vírus SARS, MERS e/ou 2019-nCoV, bem como aqueles que tiveram contato com casos suspeitos em avaliação, deverão ser considerados inaptos pelo período de 14 dias após o último contato com essas pessoas;

• Candidatos à doação de sangue que foram infectados pelos SARS, MERS e/ou 2019-nCoV, após diagnóstico clínico e/ou laboratorial, deverão ser considerados inaptos por um período de 30 dias após a completa recuperação (assintomáticos e sem sequelas que contraindique a doação).
Categorias
Notícias Pelos Bairros Rio Social

IRB Brasil RE doa 14 toneladas de alimentos para comunidades do Rio de Janeiro

Ação, em parceria com o movimento União Rio, começou pelo Complexo do Chapadão, zona Norte da capital, e distribuirá mil cestas básicas, beneficiando 5 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social

Famílias do Complexo do Chapadão, conjunto de comunidades localizado em cinco bairros da zona Norte do Rio de Janeiro, foram as primeiras a receber hoje (18/12) alimentos doados pelo IRB Brasil RE à ação Rio Contra Corona, iniciativa do movimento União Rio. Ao todo, ainda nesta sexta-feira, 5 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social de 46 comunidades das regiões Norte e Oeste da capital e de municípios da Baixada Fluminense, como Japeri e Duque de Caxias, serão beneficiadas pelas mil cestas básicas destinadas pelo ressegurador ao projeto.

“A companhia tem um histórico de promover ações sociais no fim de ano. Por causa da pandemia, este foi um ano atípico, e a covid-19 impôs desafios sem precedentes para toda a sociedade. Nós, que atuamos no mercado de seguros e resseguros, temos o papel primordial de dar suporte à sociedade em momentos de incerteza. É isso que estamos fazendo ao contribuir para minimizar a vulnerabilidade dessas famílias no fim de ano”, afirma a gerente de Marketing e Comunicação do IRB Brasil RE, Daniele Sibucs, lembrando que a empresa também está incentivando a doação direta dos colaboradores ao movimento União Rio.

A ação Rio Contra Corona, que é gerida pelo Instituto Ekloos, Banco da Providência e Instituto Phi, visa minimizar os impactos causados pela covid-19 por meio da arrecadação e distribuição de alimentos e itens básicos de higiene e limpeza. Entre os alimentos não-perecíveis doados pelo IRB estão arroz, feijão, sal, macarrão, fubá, açúcar e leite em pó. Para marcar o fim do ano, a cesta também traz um panetone. A expectativa é de que as 14 toneladas de alimentos que compõem as mil cestas garantam 200 mil refeições.

A presidente do Instituto Ekloos, Andrea Gomides, explica que o Rio Contra Corona já arrecadou R$ 24,7 milhões e conta com mais de 7 mil doadores. “Começamos a campanha no início da pandemia, em março, e, até o mês passado, contabilizamos a doação de mais de 4 mil toneladas de alimentos e mais de 1 milhão de litros de materiais de limpeza e higiene que chegaram a cerca de 310 mil famílias de 237 comunidades de todo o estado”, conta ela, reforçando que as doações podem ser feitas por qualquer pessoa por meio do site https://www.movimentouniaorio.org.

Categorias
Cidade Pelos Bairros Rio

Revitaliza Rio conclui recuperação do Parque da Catacumba e restauro do Portão Guinle

 

O projeto Revitaliza Rio entrega para a cidade do Rio de Janeiro o Parque da Catacumba, na Lagoa, totalmente renovado. Suas 32 esculturas foram restauradas e recuperadas, jardins refeitos e limpos, instalados parque infantil e academia para terceira idade, reforma da sede e novas placas de sinalização. No escopo do projeto, também o Portão do Parque Guinle passou por uma profunda restauração e será finalizado no final de dezembro.

O Revitaliza Rio é uma iniciativa da Carioca DNA e do ICCC, em parceria com a produtora Das Lima, com financiamento da iniciativa privada, através das leis federais e municipais de incentivo à cultura.

“Mesmo em um ano difícil, com todas as adversidades e condições impostas pela pandemia, conseguimos entregar um trabalho primoroso, fruto de muita dedicação e profissionalismo de todos os envolvidos. Esse projeto só foi possível com o apoio das leis de incentivo à cultura, instrumentos fundamentais para que iniciativas como essa sejam viabilizadas, e com o comprometimento das empresas patrocinadoras, que acreditaram na nossa proposta de reintegrar parte da história e do patrimônio cultural e devolver para a cidade equipamentos sustentáveis, preservando e valorizando o meio ambiente”, diz Luciana Levacov, da produtora Carioca DNA.

Ações no Parque da Catacumba:

·           Recuperação paisagística – primeira fase do projeto, o paisagismo foi iniciado em maio e envolveu o plantio de mudas de espécies nativas, a reconstituição das áreas verdes próximas aos locais destinados ao uso público, a recuperação do projeto original do gramado e a identificação das árvores frutíferas e das espécies naturais existentes no parque;

·           Restauro e sinalização de 32 obras de arte – destaque para obras emblemáticas, como “Estrutura”, de Sérgio Camargo, “Estrutura em Diagonal ou Flor de Cactos”, de Franz Weissmann, e “Medida do Tempo/Ampulheta”, de Frans Krajcberg. Após todo o processo técnico, executado pela Companhia de Restauro, as 32 esculturas receberam novas placas com legendas de identificação e, também, QR Code com informações aprofundadas sobre as obras e os seus autores, com textos assinados pela curadora e historiadora Vanda Klabin;

·          Instalação de Parque Infantil – nova área de lazer de 55m², próxima ao portão principal de entrada;

·          Instalação de Academia da Terceira Idade (ATI) – equipamentos passam a complementar as atividades já oferecidas a esse público no Pavilhão Victor Brecheret;

·          Reforma do Pavilhão Victor Brecheret – única edificação existente no parque, o Pavilhão tem projeto arquitetônico de Carlos Porto e Leila Beatriz Silveira, premiado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-RJ);

·          Nova Sinalização – mapa geral das esculturas e novo conjunto de sinalização nas trilhas, auxiliando na segurança e localização dos visitantes e placas com informações e curiosidades sobre espécies da fauna e da flora nativas da Mata Atlântica presentes no local;

·          Reforma do Quiosque e do observatório no início da trilha;

·          Troca das madeiras do guarda-corpo da trilha;

·          Novo Mobiliário – o parque recebeu 39 bancos com alto padrão de qualidade, durabilidade e design.

“Com a recuperação do Parque da Catacumba e a instalação de novos atrativos para todas as idades, esperamos reconectar a comunidade ao parque e vê-lo reviver como importante referência em lazer e cultura. O Rio é uma cidade privilegiada e usufruir de espaços como esse, de estreito contato com a arte e a natureza, contribuem para melhorar a qualidade de vida e elevar a autoestima do carioca”, afirma Lilian Pieroni, da Carioca DNA.

Ações no Portão Guinle:

Em agosto, teve início o processo de restauração do Portão Guinle, com trabalho técnico executado pela Concrejato. O portal monumental histórico, pórtico de entrada do Parque Guinle, recanto verde localizado no bairro de Laranjeiras, zona sul da cidade,  foi fabricado na fundição Schwartz & Meurer, em Paris, e adquirido, em 1911, por Eduardo Guinle para ser o portal do palacete, construído entre 1910 e 1913, que servia como residência de sua tradicional família. Atualmente, o Palácio das Laranjeiras é a residência oficial do Governador do Estado do Rio de Janeiro.

Tombado pelo município do Rio de Janeiro em 2001, o portão possui estrutura em ferro fundido e os ornamentos, em formatos de folhas, flores e pináculos, são produzidos em bronze. “O belo do Portão Guinle é ser inteiramente vazado. Diferentemente de portões que impedem a visão do outro lado, o do Parque Guinle é aberto aos ventos e à vista, todo estruturado em hastes livres interligadas. Monumental e aconchegante, sua restauração é bem-vinda, pois o que se restaura, para além do portão, é a dignidade de uma cidade que deve, por meio de seus símbolos, sempre renovar a crença em si mesma. O Portão Guinle revive, na sua beleza inventada pelo homem, a beleza imensurável da natureza que o rodeia”, declara o jornalista e curador de arte Leonel Kaz, morador do Parque Guinle.

No Portão e no Parque Guinle, o Revitaliza Rio elaborou um projeto que incorporou:

·          Restauração total do portão, ornamentos e luminárias;

·          Restauração de duas estátuas de leões alados em ferro, produzidas pela fundição francesa Val d’Osne;

·          Restauração de duas estátuas de anjos em bronze montados em duas esfinges em mármore branco, reproduções da obra de Louis Lerambert, existentes no Jardim de Versalhes, na França;

·          Decapagem total em todos os elementos;

·          Substituição de peças que não permitiam restauro;

·          Reprodução de ornatos faltantes;

·          Reestruturação na base do portão;

·          Pintura do portão e seus elementos com tinta usada em cascos de navios, proporcionando uma melhor proteção e longevidade;

·          Conservação das duas grandes jardineiras que enfeitam o portão;

·          Sinalização de Trilhas no Parque Guinle – criação de sinalização com o objetivo de identificar dois tipos de atividades saudáveis ao ar livre: a trilha funcional, com possibilidade de exercícios em áreas com aclividade, escada e circuito em plena natureza; e a caminhada saudável no interior do parque, criando o Caminho das Aves e o Caminho das Plantas, que destacam elementos da fauna e da flora brasileira.

“É fundamental a participação da sociedade civil no dia a dia da cidade. Juntos, podemos transformar os espaços públicos e participar ativamente do desenvolvimento de todo o potencial do Rio, destacando suas riquezas naturais, históricas e culturais”, declara Renata Lima, diretora e produtora cultural da Das Lima.

Categorias
Pelos Bairros

Maricá: autônomos e trabalhadores informais vão receber ‘mumbucas’ por três meses

Por Sandro Barros

A Prefeitura de Maricá anunciou, em 21 de março, uma série de ações que podem injetar na economia local cerca de R$ 80 milhões. Um das medidas estipuladas por decreto vai atender cerca de seis mil trabalhadores informais e autônomos prejudicados pela pandemia do novo coronavírus e que receberão o pagamento de um salário mínimo (R$ 1.045).

Esse valor será convertido em ‘mumbucas’, a moeda local da cidade que pode ser usada em estabelecimentos comerciais. O valor do Cartão Mumbuca, que atende 42 mil pessoas, passará de 130 para 300 ‘mumbucas’ pelos próximos três meses. Também está prevista a antecipação do abono natalino para os beneficiários do programa Renda Básica de Cidadania, entregas de cestas básicas, pelo período de três meses, para famílias de alunos da rede municipal de ensino em cada domicílio para evitar aglomerações e o adiamento do pagamento do IPTU para idosos acima de 60 anos.

Categorias
Pelos Bairros Saúde

Rio disponibiliza plataforma digital com informações do Covid-19

Por Franciane Miranda

No dia 21 de março, o prefeito Marcelo Crivella lançou a plataforma digital chamada ‘Painel Rio Covid-19’, disponível no site da Prefeitura do Rio. Na página você pode acompanhar quantas pessoas foram contaminadas, internadas e as vítimas fatais do coronavírus.

Todos podem acompanhar o monitoramento dos casos por bairros, regiões, faixa etária e gênero diariamente, após sua confirmação. As informações são atualizadas pela Secretaria Municipal de Saúde. A população e imprensa têm acesso ao mapa com detalhes sobre a curva da doença no Rio.

Categorias
Pelos Bairros

Em meio à crise, comunidades são alvos de atenção

Por Franciane Miranda

As comunidades cariocas são alvo de preocupação do governo neste momento de pandemia devido à falta de estrutura social. A proximidade das casas possibilita a conversa entre vizinhos, parentes e amigos. Em uma comunidade de Santa Teresa, bairro central do Rio de Janeiro, os moradores continuam circulando. As crianças seguem brincando nas vielas, jogando bola na quadra e frequentando o comércio local. Tudo parece seguir na normalidade.

O alerta de sirenes no local pedindo para que as pessoas evitem sair de casa parece não ser suficiente para conscientizar a todos. Uma atitude preocupante, pois até o fechamento desta edição 53 bairros registravam casos confirmados de Covid-19. Os entrevistados detalham que estão bem informados e seguem as orientações. É notável que todas as instruções não estão sendo seguidas pela maioria da população. Com relação ao distanciamento, considerado essencial para combater o vírus, na prática nem todos seguem à risca.

Já falamos várias vezes sobre a importância do isolamento, quarentena e distanciamento social. Mas você sabe o que isso significa? Vamos detalhar para você! O isolamento é prescrito pelo médico quando a pessoa foi diagnosticada com o vírus. Já a quarentena é recomendada para quem manteve contato com alguém doente e todos que estavam próximos precisam ficar em quarentena para constatar se apresentam sintomas. Já o distanciamento envolve todas as atitudes que você toma para diminuir o risco de transmissão. É importante evitar o contato entre as pessoas, assim você não vai correr o risco de ficar em quarentena e, desta forma, limitará as chances de terminar do pior modo: no isolamento.

A dona de casa Verônica Neci é hipertensa e afirmou que não está recebendo amigos em sua residência, apenas os seus familiares, mas acredita que o vírus vai chegar onde mora, pois muitos trabalhadores saem todos os dias e isso representa um risco para todos. “Não devemos sair porque em comunidades a chance de pegar é muito maior”. Ela nos diz que segue as principais recomendações de higiene para evitar o contágio.

O faxineiro José Clovis Santos contou sentir medo, pois continua trabalhando normalmente. Ele disse que faz a sua parte seguindo as orientações e alerta. “Não é apenas um ‘resfriado’, é algo preocupante para todos nós. Devemos ter consciência da gravidade e nos preocuparmos para que esses números não aumentem , argumenta José.

Secretaria orienta moradores

Reunião entre secretário estadual de Saúde Edmar Santos e líderes comunitários (Foto: Maurício Bazílio/SES)

A falta de estrutura social que estas áreas enfrentam favorece a proliferação da doença. Para conscientizar a população, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) nos informou que segue esclarecendo. “Equipes orientam para que as pessoas evitem sair de casa, se possível, e detalham a correta higienização pessoal e do ambiente, como o uso de água sanitária para a limpeza da casa”, detalha. A SMS especifica que a Atenção Primária está encarregada pelo atendimento das ocorrências simples, orientação e entrega de atestados para isolamento, quando necessário. Atualmente a rede atende 4,6 milhões de pessoas.

A comunidade Cidade de Deus localizada próximo da Barra da Tijuca, um dos bairros mais afetados do Rio, foi a primeira a registrar um caso da doença. Quando ocorre a contaminação, a SMS orienta que seja reservado um cômodo da casa para o paciente e, caso o espaço seja pequeno, todos precisam manter “pelo menos um metro de distância dos demais moradores”.

No dia 25 de março, Edmar Santos, secretário estadual de Saúde, recebeu 40 representantes de comunidades para dialogar sobre iniciativas voltadas para as pessoas mais necessitadas. Entre as medidas discutidas está a entrega de cestas básicas e ações para não haver corte de serviços básicos, como água e luz. Estas são consideradas essenciais para ajudar no combate ao Covid-19. O secretário também destacou entre as propostas a possibilidade de abrigar moradores classificados nos grupos de risco em navios da Marinha.

Categorias
Pelos Bairros

Pelos Bairros: Jacarepaguá e linha 584

Da Redação

Novo Centro de Trabalho em Jacarepaguá

Já está funcionando o novo Centro Municipal de Trabalho e Emprego. A unidade, inaugurada em janeiro pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI) da Prefeitura do Rio, funciona dentro do Quality Shopping (Av. Geremário Dantas, 1400, salas 101 e 102, Freguesia), de 9h às 17h. O espaço tem salas para entrevistas de emprego, cursos de capacitação e qualificação. Os empregadores também podem procurar a Central de Captação de Vagas, através do telefone (21) 2976-7368, para disponibilizar suas oportunidades.

Ônibus da linha 584 em péssimo estado

Alguns ônibus que fazem o trajeto da linha 584 (Cosme Velho x Leblon) estão circulando em péssimo estado de conservação. Passageiros reclamam que não podem sentar, pois cai água do teto. Muitos viajam em pé com cadeiras inadequadas para uso. Além do total descaso com os passageiros, há bancos quebrados, sujeira e muitas peças internas do veículo danificadas. Pagamos uma das tarifas mais altas do mundo, em um transporte que deveria ser público, e não recebemos o retorno com as melhorias necessárias. Daí fica a pergunta: até quando vivenciaremos esta vergonha?

Foto: Reprodução

Categorias
Pelos Bairros Rio

Respeita Paquetá!

Por Alessandro Monteiro

A decisão do juiz Eduardo Antônio Klausner, da 6ª Vara de Fazenda do Rio, que definiu uma nova grade de horários para a travessia das barcas, aplicada no último dia 25 de janeiro, prejudicou diretamente os moradores de Paquetá, que não conseguem acordo com a concessionária CCR, responsável pela operação.

Após análise realizada pelo atual secretário de Transportes do Rio de Janeiro, Delmo Pinho, a CCR está operando com prejuízos e, até o momento, não existe interesse do governo em renovar o contrato. Logo, 25% da população que trabalha no Centro do Rio e utiliza o transporte diariamente sofre com a redução de horários e a necessidade de locomoção.

Ialê Falleiros, representante da Associação de Moradores de Paquetá, afirma que “a mudança impacta diretamente a vida profissional e escolar de muitos residentes, que estão perdendo seus empregos e deixando as escolas por não conseguirem cumprir com os horários”, pois diminuíram de 25 para 12 viagens, ou seja, houve uma redução de sete viagens por dia.

Uma das preocupações é com o turismo da cidade que, nos finais de semana, recebe boa quantidade de turistas que buscam o tom bucólico e charmoso da Ilha. Além das feiras de artesanato e restaurantes, as pousadas já sentem o reflexo da mudança.

A CCR teria um contrato a ser cumprido até 2023. No entanto, representantes reclamam da baixa de usuários durante as viagens e do prejuízo em cada operação. Em 2015, a empresa informou ao governo que não tinha mais interesse em manter o contrato, pedido este que não foi atendido pelo governo.

Na última semana de janeiro, moradores tiveram uma reunião pública na Alerj, juntamente com as partes envolvidas no caso, porém, nada ainda foi decidido. Após ouvir moradores locais, o governo prometeu rever, após o carnaval, as condições atuais e buscar novas alternativas para o caso.

Foto: Reprodução