Categorias
Destaque Esportes

Opinião: é preciso pensar imediatamente no planejamento para a próxima temporada

 

Com 99% de chances de ser rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, o Botafogo cada vez mais inclina seu planejamento para a próxima temporada. Com apenas 23 pontos, 4 vitórias e 17 derrotas, sendo 13 nos últimos 14 jogos, a campanha e o desempenho em campo do Glorioso, não dá esperança para nenhum torcedor. Confirmando a queda, esse será o terceiro rebaixamento do clube na história.

Eleito presidente do Botafogo para o quadriênio 2021/24, Durcesio Mello e o vice geral Vinicius Assumpção, vão ter bastante trabalho pela frente na tentativa de uma reestruturação do clube. É importante neste momento que todos os membros da diretoria e do conselho deliberativo trabalhem em união, visando a recuperação do alvinegro carioca. Vaidades e egos não podem fazer parte desta gestão, pois o trabalho desta será determinante para o futuro do Glorioso nos próximos anos.

O planejamento para a disputa da Série B precisa começar agora. Não é uma questão de jogar a toalha, mas de sair na frente dos outros, chegar mais preparado e não repetir o feito do Cruzeiro de não conseguir voltar para a primeira divisão, logo após a sua queda. Muito difícil o Botafogo escapar do rebaixamento. Então, o momento já é de pensar em quem vai continuar e quem vai sair, investir mais na base, fazer contratações pontuais, equilibrar as finanças, definir o teto salarial e o treinador para a temporada. Iniciar a competição com o planejamento praticamente completo, já vai ajudar demais.

O Botafogo é mais um gigante do futebol brasileiro que paga pelas más gestões que passaram pelo clube. Porém, o momento é de Instituição e torcida se unirem e demonstrarem todo o apoio ao alvinegro. E a diretoria mais do que nunca, precisa trabalhar e mostrar competência para tirar o Glorioso dessa situação. Sabemos que não é fácil, que não vai ser da noite para o dia que o Botafogo vai se livrar dessa grave crise financeira. Mas com foco, determinação e um trabalho qualificado, já vai ser um ótimo começo para a reestruturação do Botafogo de Futebol e Regatas.

Por: Luhan Alves

Categorias
Esportes

CBF e clubes acertam início da Série A do Brasileirão para 9 de agosto

Por Sandro Barros

Enquanto os campeonatos na Europa estão de volta, o futebol brasileiro segue vivendo um momento de grande indefinição. Após longos períodos de discussão e muita controvérsia, a única competição que está de volta é o Carioca. Mas enquanto os estaduais seguem parados, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) trabalha para definir o retorno do Brasileirão.

E o início do mais importante campeonato nacional deu um passo importante em 25 de junho. Após reunião convocada por videoconferência pela CBF, junto com a Comissão Nacional de Clubes e com a participação dos 40 clubes das Séries A e B, se chegou a um consenso quanto às possíveis datas do início do Brasileirão. Entretanto, a CBF ainda não se manifestou sobre as Séries C e D.

Ficou acertado que a Série A poderá retornar no dia 9 de agosto, enquanto a Série B no dia 8. As datas básicas e o cronograma de retorno foram propostos pelo presidente da CBF, Rogério Caboclo, e apoiados pelos clubes. No entanto, o retorno do futebol ainda depende da autorização das autoridades de saúde.

Portões fechados

Com a manutenção das 38 rodadas nas duas competições, a previsão da conclusão dos campeonatos é para fevereiro de 2021. Os clubes também decidiram que a Copa do Brasil retornará a partir do fim da segunda semana de agosto.

Também ficou decidido que as partidas serão realizadas em estádios com portões fechados, sem a presença de torcedores. Além disso, dezenove dos vinte clubes da Série A também se dispuseram a jogar fora das suas cidades, em última instância, caso até a data prevista para o início do Brasileiro seus municípios não estejam liberados pelas autoridades de saúde para realização de jogos. O único que se contrapôs a proposta foi o Athletico Paranaense.

O início das competições nacionais deve acontecer antes do final dos estaduais, que ainda seguem indefinidos em sua maioria. Mas a recente decisão da CBF deve agilizar a marcação do retorno de alguns campeonatos locais.