Categorias
Cultura Notícias do Jornal

Cuba como cenário para Chris Fuscaldo

 

Foram duas idas a Cuba e uma afinidade   crescente. Chris Fuscaldo foi duas vezes ao país. Uma em 2006 e a segunda, dez anos depois. Em 2016, a escritora, jornalista e compositora estava gravando seu primeiro álbum, “Mundo Ficção”, quando voltou a pisar na ilha caribenha. Já íntima dos cenários, não pensou duas vezes: levou na mala figurino, os elementos que gostaria de usar em um clipe que fosse gravado em Havana e uma câmera GoPro. O resultado? O clipe “Enteléquia”, que acaba de ser lançado encerra os trabalhos de divulgação do primeiro álbum da cantora.

Essa etapa  também abre caminho para ela se dedicar ao projeto Eu, Chris e Taís, paralelo da artista com a cantora, compositora e instrumentista Taís Salles. Coautora da faixa – junto a Felipe Melo – Taís participa do clipe, nas cenas registradas já no Rio de Janeiro, em um show que marcou a retomada desse projeto da dupla, depois de quase dez anos em pausa.

“Enteléquia” sempre esteve no repertório de Chris Fuscaldo, tanto no projeto’ Eu, Chris e Taís’, quanto em seu trabalho solo. Para rechear o audiovisual desta música, Chris, sozinha e também com a ajuda do marido, Marco Konopack,  fez uma série de registros em lugares e situações que tivessem a ver com a letra da música.

Escrita pelo irmão de Chris, Felipe Melo, e pela amiga e parceira musical, Taís Salles, a faixa fala sobre estar bem consigo mesma e ir para “um lugar diferente, com boa gente, com quase nada, com quase tudo”. Tudo o que ela sempre viu e amou no país da América Central.

“Cuba tem seus problemas, mas também tem muitas soluções para muitos problemas que enfrentamos em muitos outros países do mundo. Por exemplo, a saúde e a educação lá são referência e fazem inveja ao Brasil. Torço para que o bloqueio um dia acabe e as questões econômicas sejam sanadas para que o povo cubano, para mim a melhor coisa que o país tem, volte a ser feliz como já foi um dia”, diz Chris Fuscaldo, que nessas idas a Cuba, cultivou diversos amigos.

Um deles se chama David Sarzo, que topou participar do clipe dirigindo um dos clássicos carros antigos que, em Havana, servem como transporte para turistas conhecerem a capital cubana e, no clipe, virou o veículo de passeio da cantora (modelo Chevrolet Bel-Air ano 1949).

O vídeo , dirigido por Ceci Alves, traz ainda cenas de Chris cantando numa escada com um velho flautista, dançando na Praça da Revolução, caminhando pelas ruas e acompanhando a Marcha do Dia do Trabalhador, realizada em 01 de maio. A dança é também um ponto forte do vídeo. A cantora  registrou uma verdadeira festa realizada por cubanos em uma praça qualquer, em uma tarde qualquer da semana.