Categorias
Destaque Mundo

Aumenta a pressão pelo afastamento imediato de Trump da presidência dos EUA

 

A invasão de apoiadores do Trump ao Congresso dos Estados Unidos movimentou e causou momentos de tensão no país. As Eleições já tinham sido bem conturbadas e com Donald Trump não aceitando a derrota nas urnas. Em seu discurso, em uma manifestação, ele voltou a falar em fraude, apesar da falta de provas, e afirmou que seus simpatizantes “nunca concederiam” a vitória a Biden. Após a invasão, as sessões no Congresso foram suspensas e os acessos aos corredores do Senado e da Câmara foram bloqueados.

A Presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, afirmou, na tarde de hoje, que se o presidente Donald Trump não deixar o cargo imediatamente caberá ao Congresso removê-lo do posto. Ela publicou uma carta apelando a parlamentares republicanos que ajudem a pressionar pela saída de Trump.

Confira alguns trechos da carta:

“Como sabem, existe um movimento crescente para que seja invocada a 25ª emenda, o que permitiria ao vice-presidente e à maioria de seu gabinete a remoção do presidente por incitar a insurreição e o risco que ainda representa. Ontem, Schumer e eu fizemos o pedido ao vice-presidente Pence, e ainda esperamos ouvir dele o quanto antes uma resposta positiva sobre se ele e seu gabinete seguirão os votos à Constituição e ao povo americano”

 

“Hoje, após os atos perigosos e insurgentes do presidente, congressistas republicanos devem seguir o exemplo e pedir a Trump que deixe o cargo imediatamente. Se o presidente não sair prontamente e de boa vontade, o Congresso seguirá com sua ação”

Pelosi responsabilizou Trump pela invasão de apoiadores dele ao Capitólio, como é conhecido o Congresso americano, na tarde de quarta-feira (6). O ataque interrompeu a sessão de certificação do presidente eleito Joe Biden, que precisou ser realizada mais tarde no mesmo dia, e provocou caos e tumulto. Cinco pessoas morreram.

Categorias
Destaque Mundo

Trump proíbe entrada de estrangeiros nos EUA a partir do Brasil

Os Estados Unidos anunciaram, neste domingo (24/05), que vão barrar cidadãos não estadunidenses que estiveram no Brasil até 14 dias antes de tentarem entrar no país. A decisão, segundo a Casa Branca, tem o objetivo de proteger a população americana do novo coronavírus.

A medida, que passa a valer na próxima sexta-feira (29/5), foi tomada por meio de decreto do presidente Donald Trump, dois dias depois de o Brasil ultrapassar a Rússia e se tornar o segundo país do mundo em número de casos de covid-19, atrás apenas dos EUA.