Categorias
Cultura Destaque

“Como Ela Faz?”

Contando a história de 12 mulheres brasileiras muito especiais, o filme “Como Ela Faz?” conquistou mais um prêmio neste fim de semana – o de melhor curta-metragem estrangeiro, no Hollywood Women’s International Film Festival.

Patrocinado pela PwC Brasil, por meio da Lei de Incentivo do Audiovisual, o filme mostra um dia na vida de 12 mulheres brasileiras, de diferentes profissões, com foco na equidade de gênero, participação no mercado de trabalho e seus muitos desdobramentos. Entre os depoimentos, a obra traz as experiências de uma astrônoma, de uma agricultora, de uma economista, uma mulher trans, uma mulher indígena, uma diarista e uma professora da educação básica, além de políticas, artistas e atletas brasileiras.

Categorias
Esportes Notícias do Jornal

De volta ao Brasil após prisão no Paraguai, Ronaldinho Gaúcho anuncia filme

O filme contará a trajetória de Ronaldinho, desde os tempos em que surgiu na base do Grêmio, até brilhar na Europa vestindo a camisa, em especial do Barcelona. O craque voltou ao Brasil e atuou no Flamengo, mas foi pelo Atlético que ele conquistou o inédito título da Copa Libertadores de 2013, além da Recopa Sul-Americana, em 2014.

Categorias
Fica a Dica TV & Famosos

“Fátima – A História de um Milagre” é superprodução inspirada em história real

Filme, que chegará aos cinemas com distribuição da Diamond Films. Inspirado numa história real, o filme tem direção de Marco Pontecorvo, que também assina o roteiro ao lado de Valerio D’Annunzio e Barbara Nicolosi.

Pontecorvo há anos atuava como diretor de fotografia em diversos projetos audiovisuais, como a série “Game of Thrones” e o longa “Amante a Domicílio”, de John Turturro. Ele dirigiu diversas produções para TV, mas “Fátima – A História de um Milagre” é seu primeiro longa em língua inglesa. O diretor conta que, como a aparição de Nossa Senhora é muito famosa nos países católicos, ele já tinha familiaridade com a história

Categorias
TV & Famosos

A Lenda do Tesouro Perdido vai ganhar nova continuação e virar série

 

Os dois filmes da franquia “A Lenda do Tesouro Perdido” (National Treasure), estrelada por Nicolas Cage, vai ganhar uma nova continuação e ainda virar série da plataforma Disney+.

O produtor Jerry Bruckheimer, responsável pelos filmes de 2004 e 2007, revelou que também está à frente das novas aventuras de Benjamin Gates, mas que a série vai trazer um elenco diferente, mais jovem que o visto nos cinemas.

Categorias
Fica a Dica

Filme Partida Fria, é sucesso no Netflix

 

Em 1962, no auge da crise dos mísseis soviéticos em Cuba, o filme Partida Fria (The Coldest Game) narra a missão de uma delegação norte-americana com agentes infiltrados em uma competição de xadrez na Polônia contra o campeão russo.

A peça principal da viagem é o atormentado e alcólatra Joshua Mansky (Bill Pullman). Considerado um gênio da matemática, o ex-professor de Princeton sofre com o passado e não consegue se livrar do vício.

Foto: Reprodução

 

Categorias
Destaque Fica a Dica

‘Mulher Maravilha 1984’ tem nova data para estreia no Brasil

A diretora Patty Jenkins e a estrela Gal Gadot unem-se novamente para o retorno da super-heroína da DC à tela grande, conforme foi anunciado no início de abril. Elas informaram em suas redes sociais que o longa chegará ao Brasil no dia 13 de agosto de 2020. Na oportunidade também apresentaram a nova arte do filme.

Categorias
Fica a Dica

‘Você Não Estava Aqui’ aborda as novas formas de exploração dos trabalhadores

Por Alessandro Monteiro

O que leva um homem a trabalhar dirigindo uma Van por 14 horas diárias para fazer entregas com folga a cada 15 dias, quase paga para trabalhar e ainda é obrigado a deixar sua família em segundo plano e se render a um capitalismo selvagem? Desespero, desemprego e a necessidade de ganhar o pão de cada dia para sustentar seus filhos, esquecendo-se que, às vezes, o melhor é respirar fundo e encontrar outro caminho para que a família não fique destruída como acontece no filme.

Categorias
Alessandro Monteiro | Circuito Carioca Colunas

Filme sobre rock’n’roll estreia no Rio

Um time de atores se reuniu no último sábado (29/2), na Taberna de Laura, em Copacabana, Zona Sul do Rio, para comemorar o lançamento do filme do diretor Pablo Loureiros, ‘Estação Rock’. Badalando por lá, Raul Gazolla, Roberto Rowntree, Luciano Szafir, Caio Paduan, Solange Couto, Renan Monteiro, Betto Marque e Breno Guimarães entre outros.

Além do bom vinho e rock’n’roll, quem também marcou presença foi Edilásio Barra, atual diretor da Ancine, e Wilson Feitosa, presidente da Europa Filmes. ‘Estação Rock’ terá estreia no próximo 5 de março, no NOW.

Foto: Miguel Hedler

 

 

Categorias
Mônica Freitas | Ética e Cidadania

‘Democracia em Vertigem’, entre a ficção e os fatos

Indiciado ao Oscar de melhor documentário, o filme Democracia em Vertigem foi, de certa forma, colocado em cheque pela Secretária Especial de Comunicação Social da Presidência da República (3/02). Em entrevista ao canal de televisão americano PSB, a diretora do documentário, Petra Costa, fez declarações aparentemente contundentes que causaram certo frisson nos bastidores da política brasileira. Algumas de suas declarações, tais como o aumento das taxas de pessoas mortas por intervenção policial militar e civil, no Rio de Janeiro, e a savanização da Amazônia no atual governo, foram consideradas falsas, muito embora, dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e um artigo publicado recentemente pela revista Science Advances tenham corroborado as informações dadas por Petra Costa.

Uma das maiores conquistas democráticas diz respeito à liberdade de expressão sem quaisquer restrições por conta de diferenças de ideias e opiniões. Isso constitui um direito fundamental, conquistado pela Constituição Federal de 1988, e forma um pilar do Estado Democrático sem o qual se corre o risco de autoritarismo. Por vezes acontece que, mesmo que não haja censura explícita sobre determinados conteúdos informacionais veiculados pela mídia, pode ocorrer certo tipo de intimidação, por aqueles que detêm o poder, com relação a declarações de cunho mais crítico.

Ainda que não haja concordância de termos, há sempre a possibilidade de acolhimento reflexivo daquilo que foi apontado como disfuncional ou antiambientalista no programa do governo. Diante disso, podemos dizer, em defesa da cidadã em questão, que ela estava tão somente no exercício de seu direito de tornar públicos problemas que podem vir a se tornar uma ameaça para segurança e bem estar de todos nós. Portanto, qualquer que seja a direção partidária na disputa, suas declarações deveriam ser ponderadas em favor de um bom governo.

Foto:Pixabay

Mônica de Freitas, bacharel em Letras, professora de Inglês e mestre em Filosofia (PR2 – 55697)
[email protected]