Categorias
Destaque Esportes

Opinião: ganhar o Campeonato Brasileiro é obrigação

 

Com a eliminação para o Racing nas oitavas de final da Libertadores, resta apenas o Campeonato Brasileiro para o Flamengo disputar nesta temporada. Em uma noite em que o rubro-negro carioca esperava sair com a classificação, amargurou mais uma eliminação na competição intercontinental e de quebra perdeu a chance de fazer a final no Maracanã.

E como em toda eliminação, resultados ruins, os culpados são eleitos e bastante criticados. Mas a verdade é que a culpa não é exclusivamente de um jogador, e sim de toda parte do clube. Claro que a expulsão de forma infantil do Rodrigo Caio, mais um erro crucial de Gustavo Henrique e as chances perdidas pelo Vitinho contribuíram diretamente para o resultado da partida. Porém, a falta de planejamento para o ano de 2020 da diretoria do Flamengo já vinha sendo percebida e com as eliminações da Copa do Brasil e Libertadores, troca de treinador, queda de desempenho do time, problemas internos, só escancarou a situação ruim que o rubro-negro vive.

Rodrigo Caio que voltou depois de um bom tempo lesionado foi expulso e acabou prejudicando o time Foto: Alexandre Vidal/CRF

As eliminações nos campeonatos citados acima atrapalham demais no orçamento do clube, um grande problema que a diretoria terá que resolver para não se complicar ainda mais. Em seu planejamento financeiro para 2020, o Flamengo previa chegar pelo menos às semifinais da competição. Com a saída nas oitavas de final, deixa de ganhar 3,5 milhões de dólares, o equivalente a R$ 18 milhões na cotação atual. A derrota para o São Paulo na Copa do Brasil fez o Fla perder, no mínimo, R$ 7 milhões pelas semifinais. Somando as duas competições, são R$ 25 milhões a menos nos cofres rubro-negros em relação ao que foi previsto no início da temporada.

E os problemas com as questões financeiras não param por aí. O clube precisa resolver a rescisão do técnico Domènec Torrent, demitido no início de novembro. O valor previsto em contrato era de cerca de 2 milhões de euros (R$ 12 milhões), mas o Flamengo negocia para diminuir. No elenco, há outras duas situações em aberto: a renovação de Diego Alves, travada por ter sido fechada num valor superior ao autorizado pelo departamento financeiro; e a compra de Pedro, estipulada em 14 milhões de euros (R$ 88 milhões). Há também parcelas a serem quitadas de alguns dos atletas contratados no início do ano.

Agora, o que resta ao Flamengo é lutar pelo título do Campeonato Brasileiro, que amenizaria um pouco o prejuízo tanto financeiro e principalmente o aspecto técnico. Mas a tarefa não será nada fácil, visto que a competição está bem disputada e com pelo menos 4 times na briga para ser campeão. Rogério Ceni terá um pouco mais de tempo para trabalhar e melhorar a eficiência no ataque, ajustar a defesa e recuperar a confiança da equipe. A torcida já mandou o seu recado: “ganhar o Brasileiro é obrigação”.

Por: Luhan Alves

Leia Também: Opinião: o Gigante da Colina precisa acordar