Categorias
Destaque Rio

Morre Padre José Roberto Devellard, da Paróquia da Ressurreição (Arpoador)

Morreu na manhã desta terça (15) o padre José Roberto Devellard, responsável pela Paróquia da Ressurreição, no Arpoador. Ele tinha 75 anos e estava há 34 à frente da igreja da Rua Francisco Otaviano.Devellard era conhecido como um padre carismático e com grande poder de comunicação entre os jovens, o que fazia com que sua “Missa das Crianças”, nos domingos, ao final da tarde, fosse muito disputado pelos filhos e netos dos fiéis que já lotavam a igreja pela manhã, na missa das 10h30. Nessas ocasiões, não era raro ele citar letras de canções de Roberto Carlos, Cazuza, e de bandas como os Beatles,enquanto pregava.

Com Informações: VejaRio

 

 

Categorias
Notícias do Jornal

Feira Hype de Ipanema

Um patrimônio do Rio, a tradicional Feira de Ipanema, que funciona aos domingos desde 1968, na praça General Osório, sofre bastante com os efeitos da pandemia.

Na primeira quinzena de julho, a Secretaria Municipal de Cultura, confirmou o retorno com 1/3 de sua capacidade. Os artesãos estão trabalhando no sistema de revezamento, mas dá pena!

Tantos artistas que permanecem com seu ganha-pão comprometido pela falta de público e um enorme vazio ao redor da praça mais conhecida do bairro.

A Feira vende artesanatos, roupas, artesanato, pinturas, bijuterias artesanais e guarda muitas histórias bacanas da cidade. Caso você esteja saindo, cumprindo todos os protocolos de segurança, dê uma passadinha lá. É praticamente impossível não sair com nada na mão.

Categorias
Rio Social

Comércio de Ipanema dá exemplo de solidariedade

Por Alessandro Monteiro

O tradicional Bar do Beto, ponto da boemia carioca localizado no coração de Ipanema, Zona Sul do Rio, iniciou doação de 20 mil quentinhas em 25 de março, com programação de produzir 500 unidades diárias e que serão distribuídas nas comunidades da Rocinha e Complexo do Alemão inicialmente.

A população de rua tem fome e, por falta de acesso a cuidados de prevenção, todos ficam expostos ao coronavírus. Outros fatos que influenciam bastante é o comércio fechado e a falta de água nas favelas. Por isso é importante a mobilização da sociedade.

O bar está localizado no nº 51 da Rua Farme de Amoedo há 30 anos e sempre manteve suas ações sociais de forma silenciosa. No entanto, o momento atual é crítico.

Em parceria com o Instituto Candonga, que ajuda na distribuição das quentinhas, e a empresa Investiplan, que disponibilizou a doação de gêneros alimentícios, o estabelecimento pretende estender o período de doações. Até o fechamento desta edição, o valor arrecadado estava em R$ 10.000. “Muitos amigos e clientes entraram na corrente do bem. Cada um doa o que pode, R$ 1, R$ 10, até R$ 500, R$ 1.000. Tudo que vier nos ajudará na meta diária”, afirmou Deivide, atual gerente do local

Para doar:
Bar do Beto Ltda.
CNPJ: 30.514.384/0001-21
Banco: Bradesco
Agência: 0213
Conta Corrente: 85542-1