Categorias
Brasileiro com muito Orgulho Notícias do Jornal

Zico: um dos maiores ídolos de todos os tempos

 

Arthur Antunes Coimbra nasceu no dia 03 de março de 1953 no Rio de Janeiro. Para os amantes do futebol esse nome é bem conhecido, todos os conhecem como Zico. É oriundo de uma família de craques, entre eles Edu, que jogou no América nos anos 60 e 70. O Galinho de Quintino, como também é chamado, é o maior jogador de todos os tempos do Clube de Regatas do Flamengo.  Atualmente é diretor técnico do Kashima Antlers, clube do Japão em que jogou e esteve na direção por um bom tempo.

Zico chegou ao Flamengo nos anos 70 e fez história no clube. Pelo rubro-negro carioca ele marcou 508 gols (maior artilheiro do clube) em 730 partidas disputadas entre 1972 e 1989. O franzino e pequeno carioca foi submetido a um trabalho especial para fortalecer sua musculatura e assim ganhar realmente chance no time profissional.

Habilidoso, Zico era um meia diferenciado. Ótimo cobrador de faltas, preciso nos arremates, driblador e bom lançador, ele se tornou um dos maiores craques do Brasil nos anos 70 e 80. O craque conquistou sete vezes o título Estadual (1972, 1974, 1978, 1979, 1979 Especial, 1981 e 1986), três vezes o Campeonato Brasileiro (1980, 1982 e 1983), a Copa União (1987), além da Libertadores da América (1981) e do Mundial Interclubes (1981).

Zico levantando a taça do Mundial de 1981 diante do Liverpool Foto: Reprodução/Duda Oliveira

Na Seleção Brasileira jogou entre os anos de 1976 e 1986, marcando 67 gols em 89 partidas. Disputou três copas do mundo, em 1978 na Argentina, em 1982 na Espanha e em 1986 no México, mas não levantou nenhuma taça. Muitos entendem que Zico é um “injustiçado” por não ter um título mundial com a seleção. Em 1982, ele esteve bem perto da conquista, mas o Brasil, que era sensação do Mundial da Espanha, foi derrotado pela eficiente Itália do implacável Paolo Rossi, autor dos três gols da Azzurra na vitória por 3 a 2.

Fora dos gramados, Zico esteve atuando em bastante coisa. Além de ter um cargo no Kashima, ele já foi treinador da Seleção do Japão e do Iraque, treinou o Al-Gharafa, do Catar e já atuou como Diretor de futebol do Flamengo em 2010. Ele também foi comentarista do Esporte Interativo e atualmente conta com um canal no Youtube chamado “Canal Zico 10”, onde conta histórias de suas conquistas no futebol e recebe diversos convidados para um bate papo descontraído.

Apesar de ser o maior ídolo do Flamengo, Zico conquistou com seu carisma e representatividade dentro e fora dos gramados, a idolatria e o reconhecimento de muitos brasileiros. Ele merece todas as homenagens e o carinho de todos.

Luhan Alves (Com supervisão de Claudia Mastrange)

Categorias
Destaque Esportes

Jogos precisam ocorrer em 2021 “a qualquer preço”, diz Seiko Hashimoto

Os Jogos de Tóquio precisam ser realizados “a qualquer preço” em 2021, disse a ministra da Olimpíada do Japão, Seiko Hashimoto, nesta terça-feira (8). Falando em uma coletiva de imprensa, Hashimoto disse que os Jogos deveriam acontecer para o bem dos atletas, independentemente dos desafios impostos pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Em março, o governo japonês e o Comitê Olímpico Internacional (COI) tomaram a decisão inédita de adiar os Jogos – agendados originalmente para começar em julho deste ano – para 2021 por causa da pandemia.

“Todos os envolvidos com os Jogos estão trabalhando juntos para se prepararem, e os atletas também estão fazendo esforços consideráveis para o ano que vem”, afirmou Hashimoto na coletiva.

“Acho que temos que realizar os Jogos a qualquer preço”, acrescentou. “Quero concentrar todos nossos esforços em medidas contra o novo coronavírus.”

Autoridades do governo japonês, do governo municipal de Tóquio e do comitê organizador dos Jogos se reuniram pela primeira vez na semana passada para determinar passos para conter a disseminação da covid-19 no evento.

Categorias
Mundo

Japão aprova medicamento remdesivir contra Covid-19

Da Redação

Menos de uma semana depois dos Estados Unidos, o Japão se tornou o segundo país a autorizar o remdesivir para tratar pacientes com Covid-19. A informação foi confirmada por uma autoridade do ministério da Saúde.

Segundo informações, este medicamento obteve uma autorização de emergência semelhante da agência americana de medicamentos (FDA), com base em um ensaio clínico positivo nos Estados Unidos.

Esta é a primeira terapia a demonstrar alguma eficácia contra a Covid-19 em um ensaio clínico significativo, com mais de 1.000 enfermos.

Pacientes hospitalizados com Covid-19 e tratados com remdesivir reduziram seu tempo de recuperação em quatro dias, de 15 para 11 dias, de acordo com os resultados do estudo americano.

O Japão também planeja autorizar outro medicamento antiviral, o Avigan (favipiravir), este mês para tratar a Covid-19, afirmou nesta quinta o porta-voz do governo.

Desenvolvido por uma subsidiária do grupo japonês Fujifilm, o Avigan foi autorizado em 2014 no Japão para tratar formas graves de influenza. Devido a efeitos colaterais potencialmente graves, especialmente em mulheres grávidas, só pode ser produzido e distribuído no Japão a pedido do governo.

Após resultados encorajadores de estudos na China, outros ensaios clínicos estão em andamento em todo o mundo para testar a eficácia do Avigan contra o novo coronavírus.

Categorias
Esportes

Vila Olímpica de Tóquio pode virar hospital

Com os Jogos Olímpicos adiados para 2021, a Vila dos Atletas pode ceder suas estruturas para ajudar na luta contra o coronavírus. Segundo a agência de notícias AP, a governadora de Tóquio Yuriko Koike pensa em transformar o conjunto em um hospital para receber pacientes infectados pelo novo Covid-19.

“A Vila dos Atletas é uma das opções. Mas a Vila ainda não está concluída. Estamos falando sobre lugares disponíveis hoje ou amanhã e checando as possibilidades uma a uma”, declarou a governadora.

Apresentando 5.600 apartamentos divididos em 24 prédios, o complexo receberia 11.000 atletas na Olimpíada e 4.400 na Paralimpíada, além dos membros das equipes de suporte, como técnicos, médicos, fisioterapeutas e preparadores físicos.

A ideia de Koike acontece por conta do avanço do coronavírus em Tóquio. A cidade conta com a maior parte dos casos no Japão, que registrava em 3 de abril mais de três mil casos e 74 mortes.