Categorias
Destaque Esportes

Opinião: Fluminense precisa corrigir os erros o mais rápido possível

 

Mais um jogo que termina sem vitória do Fluminense sob comando do Marcão. Nos três jogos que o treinador esteve na beira do campo, desde a saída de Odair Hellman, o tricolor carioca empatou contra o Vasco e perdeu para o Atlético-GO e São Paulo. É claro que quem pediu para sair, por conta de uma proposta irrecusável, foi o Odair, mas até o momento a escolha pelo Marcão não vem surtindo efeito na equipe.

Analisando esses três jogos do Marcão, dá para perceber que o time do Fluminense até tenta trabalhar mais a bola, ter a posse, mas esbarra na falta de criatividade, tendo dificuldades de levar perigo ao gol adversário. O tricolor vem jogando com dois pontas abertos, para tentar sair em velocidade para o ataque, mas os atacantes estão atuando muito distantes, totalmente espaçados, faltando aproximação no ataque e movimentação dos jogadores.

Fluminense perde mais uma partida e vai se distanciando da parte de cima da tabela Foto: Luhan Alves

Já na parte defensiva, alguns erros de posicionamento acabam atrapalhando o time. Os laterais são facilmente dominados quando o time adversário tem pontas com qualidade e velocidade, principalmente se atacar pelo lado direito, onde joga Egídio ou Danilo Barcelos. Os zagueiros precisam estar mais atentos à movimentação dos jogadores adversários e cobrir melhor os espaços.

O Fluminense, agora, terá mais 10 dias para treinar, corrigir os erros e encaixar o novo estilo de jogo. A estreia de 2021 será contra o Flamengo, dia 06 de janeiro, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã, pela 28ª rodada do Brasileirão. O tricolor carioca precisa voltar a vencer para não se distanciar de uma vaga na próxima Libertadores.

Por: Luhan Alves

Categorias
Destaque Esportes

Opinião: ganhar o Campeonato Brasileiro é obrigação

 

Com a eliminação para o Racing nas oitavas de final da Libertadores, resta apenas o Campeonato Brasileiro para o Flamengo disputar nesta temporada. Em uma noite em que o rubro-negro carioca esperava sair com a classificação, amargurou mais uma eliminação na competição intercontinental e de quebra perdeu a chance de fazer a final no Maracanã.

E como em toda eliminação, resultados ruins, os culpados são eleitos e bastante criticados. Mas a verdade é que a culpa não é exclusivamente de um jogador, e sim de toda parte do clube. Claro que a expulsão de forma infantil do Rodrigo Caio, mais um erro crucial de Gustavo Henrique e as chances perdidas pelo Vitinho contribuíram diretamente para o resultado da partida. Porém, a falta de planejamento para o ano de 2020 da diretoria do Flamengo já vinha sendo percebida e com as eliminações da Copa do Brasil e Libertadores, troca de treinador, queda de desempenho do time, problemas internos, só escancarou a situação ruim que o rubro-negro vive.

Rodrigo Caio que voltou depois de um bom tempo lesionado foi expulso e acabou prejudicando o time Foto: Alexandre Vidal/CRF

As eliminações nos campeonatos citados acima atrapalham demais no orçamento do clube, um grande problema que a diretoria terá que resolver para não se complicar ainda mais. Em seu planejamento financeiro para 2020, o Flamengo previa chegar pelo menos às semifinais da competição. Com a saída nas oitavas de final, deixa de ganhar 3,5 milhões de dólares, o equivalente a R$ 18 milhões na cotação atual. A derrota para o São Paulo na Copa do Brasil fez o Fla perder, no mínimo, R$ 7 milhões pelas semifinais. Somando as duas competições, são R$ 25 milhões a menos nos cofres rubro-negros em relação ao que foi previsto no início da temporada.

E os problemas com as questões financeiras não param por aí. O clube precisa resolver a rescisão do técnico Domènec Torrent, demitido no início de novembro. O valor previsto em contrato era de cerca de 2 milhões de euros (R$ 12 milhões), mas o Flamengo negocia para diminuir. No elenco, há outras duas situações em aberto: a renovação de Diego Alves, travada por ter sido fechada num valor superior ao autorizado pelo departamento financeiro; e a compra de Pedro, estipulada em 14 milhões de euros (R$ 88 milhões). Há também parcelas a serem quitadas de alguns dos atletas contratados no início do ano.

Agora, o que resta ao Flamengo é lutar pelo título do Campeonato Brasileiro, que amenizaria um pouco o prejuízo tanto financeiro e principalmente o aspecto técnico. Mas a tarefa não será nada fácil, visto que a competição está bem disputada e com pelo menos 4 times na briga para ser campeão. Rogério Ceni terá um pouco mais de tempo para trabalhar e melhorar a eficiência no ataque, ajustar a defesa e recuperar a confiança da equipe. A torcida já mandou o seu recado: “ganhar o Brasileiro é obrigação”.

Por: Luhan Alves

Leia Também: Opinião: o Gigante da Colina precisa acordar

Categorias
Destaque Esportes

Flamengo e São Paulo se enfrentam em jogo decisivo na Copa do Brasil

Flamengo e São Paulo se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h30, no Morumbi, no segundo confronto das quartas de final da Copa do Brasil. A partida promete ser bastante intensa e mesmo sem a presença da torcida, terá um clima de decisão por tudo que envolve esse jogo. A vantagem é do Tricolor, já que venceu por 2 a 1 no Maracanã. O time paulista joga por um empate para garantir a vaga. Já o Rubro-Negro precisa vencer por dois gols de diferença para se classificar no tempo normal. Uma vitória do Fla por um gol de diferença leva a decisão aos pênaltis.

O Flamengo tem diversos desfalques por questões físicas. Rogério Ceni terá que fazer algumas mudanças no time por conta dessa situação. Em relação aos titulares escalados no Maracanã, Gabigol é a ausência. A provável novidade é a presença de Arrascaeta desde o início, apesar de não estar na condição física ideal. Everton Ribeiro e Isla, que jogaram por Brasil e Chile na terça-feira (17), tiveram os nomes incluídos na relação do jogo. Ambos foram titulares. Isla jogou o tempo inteiro. Everton foi substituído aos 91 minutos do segundo tempo.

Rogério Ceni observa Gerson no último treinamento antes da partida contra o São Paulo Foto: Reprodução Flamengo/ Alexandre Vidal

Já no São Paulo, a situação é melhor do que a do seu adversário. Com praticamente todo o elenco à disposição, Fernando Diniz deverá manter o time que venceu o Flamengo no jogo de ida. A equipe paulista vai com força máxima para essa partida decisiva na Copa do Brasil.

Fernando Diniz vai com força máxima para a partida decisiva contra o Flamengo Foto: Reprodução/São Paulo FC

Importância da classificação no aspecto financeiro

A Copa o Brasil de 2020 se aproxima de sua reta final e além da vaga para a Libertadores de 2021, outro motivo que dá a importância e a valorização da classificação para a próxima fase é a alta premiação. O campeão vai receber pelo título R$ 54 milhões, R$ 2 milhões a mais que o Athletico-PR recebeu no ano passado. No total, somando todas as fases, o campeão pode arrecadar até R$ 72,8 milhões, dependendo da fase que ele entrar.

Confira a premiação da Copa do Brasil

  • *1ª fase: R$ 1,1 milhão (Grupo 1), R$ 950 mil (Grupo 2) e R$ 540 mil (Grupo 3)
  • *2ª fase:R$ 1,3 milhão (Grupo 1), R$ 1,03 milhão (Grupo 2) e R$ 650 mil (Grupo 3)
  • 3ª fase: R$ 1,5 milhão
  • 4ª fase: R$ 2 milhões
  • Oitavas:R$ 2,6 milhões
  • Quartas:R$ 3,3 milhões
  • Semifinal: R$ 7 milhões
  • Vice-campeão: R$ 22 milhões
  • Campeão: R$ 54 milhões

*Grupo 1, 2 e 3 (a CBF paga mais para quem está melhor ranqueado).

Prováveis Escalações

Flamengo: Diego Alves, Matheuzinho, Gustavo Henrique, Léo Pereira e Renê; Arão, Gerson e Arrascaeta; Vitinho, Michael(Pedro Rocha) e Bruno Henrique. Técnico: Rogério Ceni

São Paulo: Tiago Volpi, Juanfran, Bruno Alves, Diego e Reinaldo; Luan, Daniel Alves, Gabriel Sara e Igor Gomes; Brenner e Luciano. Técnico: Fernando Diniz

Arbitragem

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio – GO (Fifa)

Assistente 1: Fabricio Vilarinho da Silva – GO (Fifa)

Assistente 2: Cristhian Passos Sorence – GO (CBF)

VAR: Wagner Reway – PB (CBF)

Por: Luhan Alves (com supervisão de Cláudia Mastrange)

 

Categorias
Destaque Esportes

Flamengo encaminha a renovação de Diego Alves

O Flamengo está perto de renovar com o goleiro Diego Alves. O novo vínculo deve ser de dois anos- o atual se encerra em dezembro de 2020. A informação foi divulgada pelo canal “Paparazzo Rubro-Negro” e confirmada pelo ge. Ele não joga desde o dia 30 de agosto. Desde então, sofreu uma lesão no ombro e testou positivo para Covid-19. Foi relacionado para o jogo contra o Goiás, mas ficou no banco de reservas. Na sequência, sofreu nova lesão, desta vez, no joelho direito, até se recuperar.

Diego Alves era o último titular do Flamengo com o contrato se encerrando em dezembro. Antes, a diretoria havia chegado a um acordo para renovar com o meia Diego Ribas. Agora, resta resolver as situações dos jogadores emprestados, como Pedro, Thiago Maia e Pedro Rocha.

Retrospecto de Diego Alves no Flamengo

Jogos: 151

Vitórias: 89

Empates: 34

Derrotas: 28

Títulos: Campeonato Brasileiro, Copa Libertadores, Recopa Sul-Americana, Supercopa do Brasil e dois Campeonatos Cariocas (2019 e 2020).

 Leia Também: “The Last Fight” de Anderson Silva no UFC