Categorias
Notícias do Jornal Tendências

Estilo de sobra para arrasar nas redes sociais

 

As redes sociais são ótimas alternativas para ganhar visibilidade criando conteúdos para se relacionar com os amigos e com o público em geral. O grande chamariz são os vídeos , com seu conteúdo criativo e visual apurado. Eles se tornaram a grande chave para o sucesso nessas plataformas.

E para impactar os seguidores, além da criatividade nas postagens, um look perfeito e com personalidade também faz a diferença, ainda mais entre a garotada.

Jacque Schreiber, coordenadora de estilo da BrandilliTêxtil dá cinco dicas com truques e detalhes para a turma que quer arrasar nos vídeos das redes sociais.

Foto: Peças Coleção Verão 2020 Brandilli, Young Class e Extreme

 

Cuidado com as listras

Se você não quiser causar ilusão de ótica, evite roupas com listras, ou as use com cautela. Conhecido como “efeito moiré”, esse tipo de roupa pode acabar criando essa impressão estranha aos olhos e confundir quem assiste, até mesmo tirando o principal foco do conteúdo criado. Uma boa alternativa são peças com detalhes nessa estampa. Você pode optar por peças mais lisas sem medo, ou também apostar em florais ou opções divertidas e interativas.

Evite cores que combinam com o cenário

Se a  ideia é fazer do look seja um dos destaques do vídeo, preste atenção ao cenário em volta antes de escolher o que irá usar. Se está em local ao ar livre com muito verde, evite um look com o verde no mesmo tomo. O ideal é sempre procurar um contraste, uma peça mais clara em um fundo mais escuro e vice-versa.

Seja ousado e crie seu próprio estilo

Estar atento às tendências faz toda a diferença. Mas, é preciso ter estilo próprio. Seja ele mais clássico e tradicional, esportivo, romântico ou moderno. Nesta estação, estão em alta peças tie-dye, estampas florais, geométricas, animal print, entre outros. Opções que combinam entre si e também com as cores em evidência no momento.

Foto: Peças Coleção Verão 2020 Brandilli, Young Class e Extreme

Fique de olho nas cores da estação

Cada estação tem as suas cores de destaque. Em 2021 os queridinhos são tons que inspiram a capacidade de invenção e a criatividade. São versões de azul, amarelo, verde, rosa, vermelho e, é claro, o neon. Tudo isso pode ser somado a muito brilho, strass, apliques e bordados que trazem originalidade.

Por: Cláudia Mastrange

Categorias
Destaque Notícias

Brasil perde 4,6 milhões de leitores em quatro anos

O Brasil perdeu, nos últimos quatro anos, mais de 4,6 milhões de leitores, segundo dados da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil. De 2015 para 2019, a porcentagem de leitores no Brasil caiu de 56% para 52%. Já os não leitores, ou seja, brasileiros com mais de 5 anos que não leram nenhum livro, nem mesmo em parte, nos últimos três meses, representam 48% da população, o equivalente a cerca de 93 milhões de um total de 193 milhões de brasileiros.

As maiores quedas no percentual de leitores foram observadas entre as pessoas com ensino superior – passando de 82% em 2015 para 68% em 2019 -, e entre os mais ricos. Na classe A, o percentual de leitores passou de 76% para 67%.

O brasileiro lê, em média,  cinco livros por ano, sendo aproximadamente 2,4 livros lidos apenas em parte e, 2,5, inteiros. A Bíblia é apontada como o tipo de livro mais lido pelos entrevistados e também como o mais marcante.

Esta é a 5ª edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo Instituto Pró Livro em parceria com o Itaú Cultural.

Foram feitas 8.076 entrevistas em 208 municípios entre outubro de 2019 e janeiro de 2020. A coleta de dados foi encomendada ao Ibope Inteligência. A pesquisa foi feita antes da pandemia do novo coronavírus, não refletindo, portanto, os impactos da emergência sanitária na leitura no país.

Internet e redes sociais

De acordo com a coordenadora da pesquisa, Zoara Failla, a internet e as redes sociais são razões para a queda no percentual de leitores, sobretudo entre as camadas mais ricas e com ensino superior.

“[Essas pessoas] estão usando o seu tempo livre, não para a leitura de literatura, para a leitura pelo prazer, mas estão usando o tempo livre nas redes sociais”, diz.

“A gente nota que a principal dificuldade apontada é tempo para leitura e o tempo que sobra está sendo usado nas redes sociais”, completa.

O estudo mostra que 82% dos leitores gostariam de ter lido mais. Quase a metade (47%) diz que não o fez por falta de tempo. Entre os não leitores, 34% alegaram falta de tempo e 28% disseram que não leram porque não gostam. Esse percentual é 5% entre os leitores.

A internet e o WhatsApp ganharam espaço entre as atividades preferidas no tempo livre entre todos os entrevistados, leitores e não leitores. Em 2015, ao todo, 47% disseram usar a internet no tempo livre. Esse percentual aumentou para 66% em 2019. Já o uso do WhatsApp passou de 43% para 62%.

Categorias
Alessandro Monteiro | Circuito Carioca

Teatro em casa para crianças

Disponibilizada gratuitamente nas redes sociais do Centro Cultural Light, entre os dias 9 e 15 de maio, a peça teatral retrata uma pane num videogame, onde os componentes ganham vida. O jogo “Splash” tem como objetivo ajudar uma Gota a encontrar outras iguais a ela para formar um rio. A encenação apresenta o tema da busca da felicidade de forma lúdica. A pane do jogo é consequência da crise existencial dos personagens. Eles começam a se questionar sobre suas convicções, seus desejos e percebem que têm escolha, algo impensável até então.

Alguma semelhança com o nosso momento atual? Confira você mesmo nas redes sociais do @centroculturallight) – Facebook e Instagram.

Sobre o espetáculo:

Um aparelho de videogame está em pane. Seus componentes, por algum motivo desconhecido, não funcionam mais como programado. Isso nunca havia acontecido. A pane foi tão grande que esses componentes ganham vida e resolvem descobrir o que aconteceu. Nessa busca, eles se deparam com o jogo que eles mesmos operavam. Trata-se do jogo Splash, cujo objetivo é ajudar uma Gota a encontrar outras iguais a ela para formarem um rio. Então eles resolvem ajudar esse ser virtual a cumprir seu objetivo para que tudo volte ao normal.

A encenação apresenta o tema da busca da felicidade de uma maneira lúdica e divertida. Os cinco personagens estão em crise existencial: a pane do jogo foi consequência dessa insatisfação, dessa incompletude de cada ser. E eles começaram a se questionar sobre suas convicções, seus desejos e perceberam que tinham escolha, algo impensável até então. De forma análoga, essas situações e sensações são experimentadas também por crianças, principalmente quando começam a se perceber como indivíduos no mundo.

Para esses dilemas, não existe uma solução ou fórmula: cada ser humano precisa mergulhar dentro de si para encontrar as possíveis respostas. Da mesma forma, no espetáculo as questões são levantadas e não se resolvem. Na narrativa dos componentes e no percurso da gota eles se transformam, experimentam e voltam ao ponto de partida. Mas essa volta não é a mesma, pois eles não são mais os mesmos. Foram transformados pelo percurso, pela reflexão que toda aquela situação gerou. Mais que respostas, são as perguntas que os moveram, que os transformaram.

Esse espetáculo da República Ativa de Teatro é resultado do projeto “A Parte Que Falta”.

FICHA TÉCNICA 

Direção: Rodrigo Palmieri

Dramaturgia: Vivi Gonçalves

Elenco: Fernanda Oliveira, Leandro Ivo, Thelma Luz, Thiago Ubaldo e Vivi Gonçalves

Direção de Vídeo, Jogos e Animações: Pri Argoud

Direção Musical, Trilha Sonora e Sound Designer: André Grynwask

Iluminação: Rodrigo Palmieri

Cenário e Arte Gráfica: Leandro Ivo

Figurinos: Thelma Luz

Fotos: Cacá Bernardes Vídeo: Bruta Flor

Produção: Fulano’s Produções Artísticas

Créditos: Cia República Ativa |Redes sociais: www.republicaativa.com.br Facebook.com/RepublicaAtiva
Parceria: Kommitment Produções Artísticas
Duraçāo: 50 min
Livre para todos as idades
Faixa etária: A partir dos 5 anos.
É proibida a reprodução total ou parcial do espetáculo sem autorização.