Categorias
Cidade Rio Tecnologia

Cariocas já podem alugar patinete da Lime pelo app da Uber

Os patinetes elétricos da Lime no Rio já estão disponíveis para aluguel por meio do app da Uber. Com a novidade, os moradores da cidade passam a ter mais facilidade para contratar uma opção de deslocamento sustentável com conveniência.

Agora, usuários da Uber poderão ver os patinetes disponíveis no mapa do aplicativo, após selecionar a nova opção no menu de categorias. Ao localizar o patinete, é preciso escanear ou digitar o código da unidade para desbloqueá-la. O preço é o mesmo do app da Lime: R﹩ 2,25 para desbloquear mais R﹩ 0,75 por minuto de uso.

A integração com a Lime representa mais uma etapa na estratégia da Uber de abrir sua plataforma para reunir vários serviços no mesmo aplicativo. Agora, o carioca poderá escolher se quer fazer uma viagem de carro, pedir uma refeição, fazer mercado, enviar ou receber encomendas ou alugar um patinete elétrico, tudo isso no app da Uber – afirma Tiago Lambuca, gerente de operações da Uber.

Trata-se de uma parceria entre empresas que continuarão independentes. Assim, a operação dos patinetes e o suporte ao usuário são realizados pela Lime, que implementou protocolo de sanitização dos veículos na pandemia. Antes de cada desbloqueio, o usuário precisa revisar orientações da empresa para dirigir com segurança, incluindo alerta para o uso de capacete e respeito às regras de trânsito. O conteúdo também está disponível no site e no aplicativo da Lime.

Atualmente, é possível alugar patinetes e bicicletas da Lime pelo app da Uber em mais de 60 cidades do mundo, como Lisboa, Santiago e Roma. A parceria foi ampliada depois que as empresas firmaram um acordo global que fundiu as operações de micromobilidade da Uber com a Lime.
COMO FUNCIONA

• Abra o app da Uber e clique no ícone de patinetes para ver as unidades disponíveis

• Caminhe até um patinete próximo, escaneie ou digite QR code para desbloquear

• Antes de iniciar a viagem, é preciso aceitar os termos e revisar as orientações da Lime

• Dirija com responsabilidade e segurança, seguindo todas as regras de trânsito

• Ao final, estacione o patinete, sem bloquear a passagem, dentro da área de operação

• Abra o app da Uber e clique para finalizar a viagem.
Categorias
Ana Cristina Campelo | Seus Direitos Colunas

Assalto em onibus gera indenização a passageiro(a)

A proteção dos passageiros, ou seja usuários de serviços de transportes, ou simplesmente consumidores, decorre de uma relação mantida com uma empresa de ônibus por via de um contrato de transporte.
Nesse mesmo ato, tem-se também uma relação de consumo – prestação de serviços, regulada pelo Código de Defesa do Consumidor – CDC, e de acordo com o Código Civil – CC, o “ transportador responde pelos danos causados às pessoas transportadas e suas bagagens, salvo motivo de força maior, sendo nula qualquer cláusula excludente da responsabilidade”.

Pode deduzir que o transportador assume uma obrigação de resultado. Caso o passageiro não chegue ao seu local de destino são e salvo, com a sua bagagem, estará caracterizado o inadimplemento, a culpa contratual e a responsabilidade pelos danos causados, danos morais e materiais.

As vítimas de assaltos dentro de ônibus, trens, metrô, barcas, também têm direito a receber indenização pelos prejuízos, desde que tenha provas do acontecido: testemunhas, filmagem, boletim de ocorrência, exame médico, etc. Os passageiros estão protegidos por lei e as empresas que fornecem serviços públicos são responsáveis pela segurança destes usuários.

Diariamente milhares de pessoas embarcam suas vidas e seus pertences em um meio de transporte público, tais como: ônibus, trens, metrôs, barcas, aviões, vans etc, seja por praticidade e/ou necessidade, mas com a finalidade de se chegar ao destino que o transporte público os levará.

Há muitos casos de roubos, furtos, pessoas esfaqueadas, mulheres abusadas em transporte público, são as dificuldades enfrentadas pelos consumidores desse serviço essencial ao funcionamento da vida.
A Constituição Federal, define competência aos Municípios para organizar e prestar, diretamente ou sob o regime de concessão ou permissão, os serviços públicos de interesse local, incluído o de transporte coletivo, que tem caráter essencial. Sendo da competência dos Estados, os serviços de transporte, que não forem da competência dos Municípios ou da União.

A Constituição Federal também trata da responsabilidade objetiva : As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa.

O CDC, define que o serviço público deve ser feito com segurança e, caso isso não ocorra, a empresa é obrigada a reparar os danos. E, esta lei dá argumentos jurídicos para mover as ações contra as empresas de transportes obrigando a indenizarem os prejuízos, desde que comprovados.

Não é necessário provar que a empresa teve culpa e não adianta a empresa se defender dizendo que não teve, pois a responsabilidade objetiva já joga sobre a empresa o dever de indenizar, chama-se responsabilidade objetiva. Isto quer dizer que, as transportadoras são obrigadas a assumir todos os danos originados de um acidente, mesmo que tenha acontecido involuntariamente – culpa.

Há exceções, tais como se a empresa de ônibus provar que o assalto ou acidente ocorreu por culpa de terceiro – caso fortuito externo ou força maior, ela não é obrigada a indenizar o passageiro que foi vítima, ou seja, é necessário que seja provado que o fato era totalmente imprevisível e inevitável por parte da empresa.

Assim, de acordo com as normas legais, as empresas de transportes público, seja ela aérea, marítima ou terrestre, são responsáveis pelos danos causados aos usuários. Fique de olho!

Categorias
Destaque Notícias

Pista principal de Congonhas volta receber aviões de grande porte

A pista principal do aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, voltará a receber pousos e decolagens de aeronaves de grande porte neste domingo (6). Na manhã de hoje (5), o presidente Jair Bolsonaro participou da entrega da obra de reforma da pista. Ao todo, foram investidos R$ 11,5 milhões na obra.

De acordo com Palácio do Planalto, o presidente retornou para Brasília após a visita ao aeroporto.

“Estamos entregando mais uma obra importante, que traz mais segurança para as operações, para os tripulantes e passageiros, neste que é o segundo aeroporto mais movimentado do país”, afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que vistoriou o local ao lado do presidente Bolsonaro e do presidente da Infraero, brigadeiro Hélio Paes de Barros.

Segundo o ministério, as obras foram concluídas em 32 dias e deverão proporcionar melhoria da capacidade de drenagem, aumento da aderência do pneu da aeronave ao pavimento, e redução da possibilidade de aquaplanagem (derrapagem em razão de água no solo).

A pista recebeu um revestimento de alta tecnologia, chamado de camada superficial porosa de atrito (CPA), fresagem do revestimento asfáltico existente, e uma camada estrutural de concreto asfáltico com grooving (ranhuras) na área das cabeceiras.

A pista principal do Aeroporto de Congonhas tem 1.940 metros de comprimento, 45 metros de largura e suporta aviões até categoria 4C, que engloba as principais aeronaves usadas pelas companhias aéreas brasileiras, como Boeing 737-800, Airbus A320 e Embraer E195.

A primeira operação programada é a chegada do voo 3009, da Latam. Saindo de Belo Horizonte amanhã às 8:45, a aeronave deve pousar em Congonhas às 10h05.

Durante o período em que a pista principal esteve em obras, Congonhas seguiu recebendo pousos e decolagens na pista auxiliar. De acordo com a Infraero, a manutenção das obras entre os meses de agosto e setembro considerou a baixa incidência de chuvas na capital paulista para o período dos trabalhos.
Com Informações: EBC

Categorias
Destaque Rio

Detran-RJ fecha postos de atendimento

Na tentativa de conter a proliferação do coronavírus, o Detran-RJ tem das 495 unidades em todo o estado, apenas a sede e quatro postos  abertos para casos de emergência.

O prazo para renovação da Carteira de Habilitação (CNH) está prorrogado por mais 30 dias e também serão anistiados os pagamentos de multa para quem registrar a Transferência de Propriedade com atraso em decorrência do risco de surto do coronavírus.

Quem tiver urgência deve ligar para os telefones 3460-4040 ou 3460-4041 (para a Região Metropolitana) e 0800-020-4040 ou 0800-020-4041 (para o interior) e será orientado sobre como proceder para resolver o problema. Basta comprovar a situação de emergência.

Os exames de habilitação anteriormente agendados entre a última segunda-feira, 16, e o próximo dia 30 foram passados para o período entre 6 e 20 de abril.

 

Categorias
Destaque Rio

Governo restringe linhas intermunicipais de ônibus e isola Região Metropolitana do Rio

Nesta terça-feira (17), o Detro publicou que restringe as linhas intermunicipais de ônibus no RJ por 15 dias. Estando  proibida a circulação de quaisquer ônibus entre a Região Metropolitana e o interior.

O transporte intermunicipal realizado dentro da Região Metropolitana continuará sendo operado com os passageiros podendo ser transportados somente sentados. A medida foi tomada considerando que a maior parte dos casos da Covid-19 no estado está concentrada na Região Metropolitana. Os passageiros com bilhetes emitidos para os municípios com restrição, com validade posterior à data da portaria, serão ressarcidos pelas respectivas empresas.

 

São considerados municípios da Região Metropolitana:

 

  • Belford Roxo
  • Cachoeiras de Macacu
  • Duque de Caxias
  • Guapimirim
  • Itaboraí
  • Itaguaí
  • Japeri
  • Magé
  • Maricá
  • Mesquita
  • Nilópolis
  • Niterói
  • Nova Iguaçu
  • Paracambi
  • Petrópolis
  • Queimados
  • Rio Bonito
  • Rio de Janeiro
  • São Gonçalo
  • São João de Meriti
  • Seropédica
  • Tanguá.